12 treinadores demitidos e o Clausura nem começou…

10 dos 16 clubes que disputam o Campeonato Uruguaio já trocaram de técnico
Treinadores Uruguay

Inegavelmente, tornou-se comum ver clubes demitindo treinadores. Principalmente no futebol sul-americano, dando destaque ao Brasil. De acordo com uma pesquisa realizada por Roberto Maleson e Victor Canedo, jornalistas do Grupo Globo. Os 20 times da Série A, somados, fizeram em média 67 trocas por ano em seu comando, contando desde 2011. Além disso, a média de permanência no cargo gira em torno de apenas sete meses.

Salvo, que em 2019 já foram 10 demitidos, o mais recente foi Luiz Felipe Scolari, ex-Palmeiras. Surpreendentemente, dos nove, somente Rogério Ceni, ex-Fortaleza, não foi mandado embora. Desse modo, em média, o restante ficou 12 meses frente ao clube. Contudo, Mano Menezes, ex-Cruzeiro, ajuda a elevar esse número. Decerto, sem o Mano baixa para apenas nove meses.

E O URUGUAI?

Antes de mais nada, é essencial explicar o formato do Campeonato Uruguaio. Conforme estipulado pela Associação Uruguaia de Futebol (AUF), o calendário se divide em três partes. Disputado no primeiro semestre, o Apertura abre a temporada, literalmente. Em seguida vem o Intermedio, geralmente entre junho e setembro. Por fim, o Clausura, dando um desfecho a competição.

Certamente, nessa temporada, o futebol uruguaio está um pouco mais impaciente, comparado ao Brasil. 12 treinadores já foram cessados em terras charruas. Ou seja, das 16 equipes, 10 mexeram no comando. Posto que, o promédio da permanência no cargo é de aproximadante seis meses e 18 partidas. Em contraste, Óscar Tabárez comanda a seleção uruguaia há 13 anos. Todavia, dois nomes devem ser destacados: Mario Szlafmyc e Eduardo Domínguez. Mario se destaca por ser o mais longevo da lista, comandou o Plaza Colonia durante um ano e dois meses. Enquanto Domínguez ficou no Nacional por somente dois meses. A fim de explicar essa dança das cadeiras no Uruguai, nós do FNV vamos destrinchar a passagem de todos os treinadores demitidos.

Legenda: *Somando Uruguaio e Libertadores | **Somando Uruguaio e Sul-Americana

GASTÓN MACHADO (BOSTON RIVER)

Tempo no cargo: 01/01/2019 até 29/07/2019 (seis meses e 29 dias)

Resultados: 18 jogos, cinco vitórias. seis empates e sete derrotas

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 10ª posição

MARIO SZLAFMYC (PLAZA COLONIA)

Tempo no cargo: 11/01/2018 até 27/03/2019 (um ano, dois meses e 16 dias)

Resultados: uma vitória, dois empates e três derrotas (1ª divisão)/ 11 vitórias, 11 empates e quatro derrotas (2ª divisão)

Situação do clube quando chegou: assumiu a equipe na 2ª divisão

Situação do clube quando saiu: 15ª posição (renunciou)

JORGE DA SILVA (DEFENSOR)

Tempo no cargo: 12/12/2018 até 01/04/2019 (três meses e 20 dias)

Resultados: 13 jogos, três vitórias, dois empates e oito derrotas*

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 16ª posição

JORGE GONZÁLEZ (CERRO)

Tempo no cargo: 01/01/2019 até 08/04/2019 (três meses e sete dias)

Resultados: nove jogos, uma vitória, dois empates e seis derrotas**

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 16ª posição

RICHARD MARTÍNEZ (CERRO)

Tempo no cargo: 08/04/2019 até 21/08/2019 (quatro meses e 13 dias)

Resultados: 15 jogos, quatro vitórias, quatro empates e sete derrotas**

Situação do clube quando chegou: 16ª posição

Situação do clube quando saiu: 16ª posição

EDUARDO DOMÍNGUEZ (NACIONAL)

Tempo no cargo: o1/01/2019 até 17/03/2019 (dois meses e 17 dias)

Resultados: oito jogos, duas vitórias, quatro empates e duas derrotas*

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 16ª posição

JUAN TEJERA (RACING)

Tempo no cargo: 13/08/2018 até 02/06/2019 (11 meses e 20 dias)

Resultados: 26 jogos, 11 vitórias, quatro empates e 11 derrotas

Situação do clube quando chegou: 15ª posição

Situação do clube quando saiu: 11ª posição

JORGE GIORDANO (RIVER PLATE)

Tempo no cargo: 29/08/2018 até 10/06/2019 (11 meses e 12 dias)

Resultados: 26 jogos, seis vitórias, oito empates e 12 derrotas**

Situação do clube quando chegou: 7ª posição

Situação do clube quando saiu: 15ª posição

JULIO TORESANI (RAMPLA JUNIORS)

Tempo no cargo: 14/11/2018 até 26/02/2019 (três meses e 12 dias)

Resultados: dois jogos e duas derrotas

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 16ª posição

ROSARIO MARTÍNEZ (RAMPLA JUNIORS)

Tempo no cargo: 05/03/2019 até 20/08/2019 (cinco meses e 15 dias)

Resultados: 17 jogos, seis vitórias, quatro empates e sete derrotas

Situação do clube quando chegou: 16ª posição

Situação do clube quando saiu: 11ª posição

MARCELO MÉNDEZ (DANUBIO)

Tempo no cargo: 01/01/2019 até 01/09/2019 (nove meses)

Resultados: 24 jogos, oito vitórias, cinco empates e 11 derrotas*

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 8ª posição (renunciou)

ROMÁN CUELLO (MONTEVIDEO WANDERERS)

Tempo no cargo: 01/01/2019 até 01/09/2019 (nove meses)

Resultados: 28 jogos, nove vitórias, oito empates e 11 derrotas**

Situação do clube quando chegou: assumiu antes da temporada começar

Situação do clube quando saiu: 10ª posição

 

Foto destaque: Gazeta Press

 

Luciano Massi

Sobre Luciano Massi

Luciano Massi já escreveu 117 posts nesse site..

Me chamo Luciano Massi, tenho 20 anos, sou paulistano. Estou no 6º semestre do curso de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Desde criança fanático pelo futebol dentro e fora das quatro linhas, histórias que vão além do esporte. Produzo o Derbicast, podcast voltado ao futebol alternativo, dando enfâse aos esquecidos. Entretanto, nunca me dei bem com a bola...


 

365 Scores

 

Luciano Massi
Luciano Massi
Me chamo Luciano Massi, tenho 20 anos, sou paulistano. Estou no 6º semestre do curso de Jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Desde criança fanático pelo futebol dentro e fora das quatro linhas, histórias que vão além do esporte. Produzo o Derbicast, podcast voltado ao futebol alternativo, dando enfâse aos esquecidos. Entretanto, nunca me dei bem com a bola...

Artigos Relacionados

Topo