Vitória dos visitantes e goleada agitam a rodada da Série D

- Os destaques do grupo 7 foram a goleada do Mirassol e os triunfos fora de casa dos cariocas Bangu e Cabofriense
Mirassol goleira pela Série D

Nesta quarta-feira (30), chegou ao fim a 3ª rodada do Grupo 7 do Brasileirão Série D 2020. Assim, no primeiro jogo do dia, o Bangu venceu, fora de casa, o clássico regional contra a Portuguesa-RJ por 2 x 0. Outro visitante que aprontou foi a Cabofriense, que ganhou de virada por 2 x 1 do Nacional-PR, em Rondônia. Por outro lado, o Mirassol atropelou o Toledo, jogando como mandante, por 6 x 0. Já no último jogo da noite, Ferroviária e Cascavel ficaram no empate em 0 x 0.

Assim, o Grupo tem um novo líder. Com a vitória em cima da Lusa, a equipe de Moça Bonita assumiu o 1º lugar com sete pontos. Logo atrás aparece o Tricolor Praiano com a mesma pontuação. Já o Leão Paulista entrou no G4 e subiu para quatro pontos. Por outro lado, a Ferrinha e Auri Negro caíram para a 3ª e 7ª colocação, respectivamente. Por fim, após ser goleado, o Porco Paranaense continua sem vencer na competição e permanece na lanterna da Série D.

BRASILEIRÃO SÉRIE D – 3ª RODADA – GRUPO 7

Portuguesa-RJ 0 x 2 Bangu

O confronto no Rio de Janeiro começou equilibrado, com as duas equipes estudando o jogo e sem muita ofensividade. Porém, aos 16 minutos, em cobrança de falta de Lucas, Lessa dividiu com a zaga e colocou a bola no fundo do gol, abrindo o placar para o Alvirrubro. Posteriormente, a Lusa respondeu com Diego Guerra, que recebeu na área, finalizou, e Luciano fez boa defesa. No final da primeira etapa, Chay cobrou falta de longe, e o arqueiro mandou para escanteio.

No segundo tempo, a Portuguesa continuou pressionando, mas não conseguiu furar o bloqueio defensivo dos visitantes. Assim, na bola parada, o Bangu ampliou. Miller levantou na área, Felipe Dias desviou de cabeça, a bola bateu na trave, e, no rebote, Caio Cezar  completou para o gol. Com a vantagem, Banguzão começou administrar o resultado, e donos da casa foram para cima em busca de diminuir o marcador, mas acabaram pecando nas finalizações e perderam o confronto regional.

Nacional-PR 1 x 2 Cabofriense

O primeiro tempo foi de domínio total da Cabofriense. Aos 18 minutos, Jackinha chutou de longe, e Régis fez boa defesa. Na sequência, Gama finalizou, e o arqueiro da equipe de Rolândia apareceu de novo. Antes do intervalo, Wander cruzou, e a bola foi em direção ao gol, mas o goleiro do Nacional conseguiu buscar e segurar o empate.

Já na etapa final, o Alvi-Celeste conseguiu equilibrar a partida. Mas quem teve a primeira chance foi o Tricolor Praiano. Gama levantou na área, e Fellipe cabeceou sozinho, mas Felipe fez a defesa. Aos quatro minutos, em cobrança de falta, Kenu colocou na cabeça do centroavante João Pedro, que só teve o trabalho de mandar para as redes. Perdendo a partida, os visitantes foram para cima e obrigaram o goleiro do NAC a fazer novo milagre no Estádio Erich George.

Posteriormente, em boa jogada de Natan pela esquerda, Wander aproveitou o cruzamento na segunda trave e deixou tudo igual no Paraná. Em busca da virada, o técnico Toninho Andrade fez duas alterações, e as mudanças surtiram efeito. Aos 40 minutos, George lançou para o meia Gama, que entrou na área, driblou Régis e virou a partida, dando números finais ao duelo.

Mirassol 6 x 0 Toledo

Em busca do primeiro triunfo no brasileiro, o Mirassol foi para cima dos paranaenses e dominou todas as ações do jogo. Nos primeiros 20 minutos de partidas teve três chances de abrir o placar. Logo na sequência, Fabrício Daniel foi derrubado na área, e o árbitro marcou pênalti para os mandantes. Na cobrança, o camisa 7 deslocou o goleiro e colocou o Leão em vantagem no interior paulista. Posteriormente, Vinicius foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro na pequena área, e a bola sobrou para Gustavo completar para o fundo das redes. Ainda na primeira etapa, Daniel pegou a sobra de Luiz Henrique e ampliou o confronto.

Já na segunda etapa, os mandantes continuaram pressionando e buscando mais gols. Após Ivan ser expulso por agressão fora do lance de jogo, Minho aproveitou o rebote do arqueiro e marcou o quarto. Aos 36′, Morelli recebeu passe dentro da área e, de primeira, mandou para o gol. Por fim, França, em cobrança de pênalti, fechou a goleada para o Mirassol.

Ferroviária 0 x 0 FC Cascavel

O confronto que encerrou a rodada do grupo foi fraco tecnicamente, apesar dos donos da casa terem algumas boas chances boas de gol. Assim, o primeiro lance de perigo foi aos 18 minutos com Tony, que recebeu na intermediária e mandou por cima do gol. Em seguida, Bruno Mezenga bateu de fora, e Raul fez boa defesa. Já no segundo tempo, o centroavante apareceu de novo e obrigou o goleiro a fazer grande defesa.  Na sequência, Hygor recebeu na segunda trave, mas acabou pegando errado na bola e mandou para fora.

Aos 35′, Anderson Salles cobrou falta pela esquerda, a zaga do Cascavel desviou e quase mandou contra. Já nos acréscimos, o zagueiro bateu falta de intermediária e arqueiro dos visitantes foi buscar. Por outro lado, em rápido contra-ataque, Neto Costa recebeu pela direita e mandou de canhota por cima. Com o resultado, o Auri Negro continua sem vencer na Série D, e a Ferroviária empatou o segundo jogo seguido em Araraquara.

Foto destaque: Divulgação/Marcos Freitas/Agência Mirassol

Matheus Vinicius

Sobre Matheus Vinicius

Matheus Salgado já escreveu 74 posts nesse site..

A minha paixão pelo futebol me levou ao jornalismo. Já atuei em Assessoria de Imprensa e atualmente trabalho com marketing de conteúdo. Tenho o objetivo de trabalhar diretamente com o futebol, sendo setorista de um time ou na produção de conteúdo audiovisual. Com 22 anos tenho muita coisa para aprender ainda e tenho certeza que aqui no Futebol na Veia irei crescer muito.

BetWarrior


Poliesportiva


Matheus Vinicius
Matheus Vinicius
A minha paixão pelo futebol me levou ao jornalismo. Já atuei em Assessoria de Imprensa e atualmente trabalho com marketing de conteúdo. Tenho o objetivo de trabalhar diretamente com o futebol, sendo setorista de um time ou na produção de conteúdo audiovisual. Com 22 anos tenho muita coisa para aprender ainda e tenho certeza que aqui no Futebol na Veia irei crescer muito.

    Artigos Relacionados

    Topo