Vicenzo Spadafora, ministro do Esporte na Itália, criticou veementemente a retomada dos jogos do país com mais vitimas pela pandemia do coronavírus. Por lá, apenas ontem (28), contabilizando mais 889 óbitos, chegou-se ao total de 10 mil mortos e 92 mil casos. Dessa forma, em entrevista ao jornal ‘La Repubblica', o ministro achou que a bola não deve rolar tão cedo.

Segundo Vicenzo, retomar as partidas em maio é ”irreal”, onde as equipes da Série A já erraram quando era o momento de parar. Isso porque já com casos confirmados na Itália, o campeonato local continuou sendo realizado com portões fechados. Assim como foi a partida entre Napoli e Barcelona pela Champions League, hoje, coincidentemente clubes dos países com mais mortes. Vale ressaltar que a partida de volta entre Valencia e Atalanta, na Espanha, foi realizada. Enquanto a equipe os jogos de Roma e Getafe contra Sevilla e Inter de Milão, respectivamente, foram suspensas, esses encontros seriam pela Europa League.

Spadafora comentou que de início, os clubes deveriam repensar em relação aos planejamentos financeiros: “Deles, espero que os pedidos sejam acompanhados por um sério desejo de mudança. Os grandes clubes vivem em uma bolha, além de suas possibilidades, começando pelos salários milionários dos jogadores. Nada depois dessa crise pode mais ser como antes“. Por fim, afirmou que vai propor que a volta dos treinos fique proibida durante todo o mês de abril. Recentemente, clubes repensaram e planejaram a volta dos treinamentos, como o Napoli que anunciou oficialmente o retorno em suas redes sociais.

– Estenderei a medida para sessões de treinamento, nas quais não intervimos antes porque ainda havia a possibilidade da Olimpíada. O esporte não é apenas o futebol, e futebol não é apenas a Série A – finalizou.

Foto em destaque – Reprodução – Vicenzo Spadafora

Thiago Lopes
Thiago Lopes
Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

Artigos Relacionados