Vasco deve voltar a jogar com pontas no domingo (3)

O Vasco não conseguiu mostrar um bom futebol na partida contra o Novorizontino. Decerto, a derrota por 2 x 0 mostrou as falhas de uma nova tentativa de jogo do treinador Maurício Souza. Na partida, o técnico tentou uma linha de quatro jogadores no meio campo, sem pontas, com Gabriel Pec e Figueiredo de dupla de ataque.

Em suma, a mudança não deu certo e o treinador falou sobre a tentiva:

“Eu não considero que a gente tenha perdido um homem de referência. Concordo que o Raniel é um jogador mais fixo. O Figueiredo é um jogador de mais mobilidade, que a gente entendia que seria mais proveitosa para nós. Quando entrou o Raniel, porque é um jogo mais preso, a gente tem que flutuar outros jogadores naquele setor. O que pensamos para o Figueiredo acabou acontecendo. O que não tivemos foi calma de entrar no campo adversário, circular mais a bola. A gente estava mais ansioso, talvez pela pressão que o Novorizontino fez sobre o nosso time que foi muito grande. A posição do Figueiredo é de camisa 9, é a que ele gosta de jogar, a que foi formado – explicou o comandante vascaíno.

Hoje, qualquer explicação fica secundária. A gente não teve uma noite feliz. O Novorizontino foi uma equipe melhor hoje. A gente sente a derrota, mas não muda nada. A gente conversou no vestiário, sabemos que domingo tem uma nova batalha. A Série B vem se mostrando uma das edições mais equilibradas dos últimos tempos. A gente sabia que ia encontrar dificuldade aqui dentro. Saímos tristes com o resultado, mas cientes de que estamos muito bem na competição. No domingo, esperamos sair com os três pontos e dar alegria para a torcida do Vasco da Gama”.

Vasco deve voltar a formação original

Portanto, agora com a nova partida no domingo (3), contra o Sport, para mais de 65 mil torcedores no Maracanã, a tendência é de que o time retorne a formação antiga. Em suma, sem Anderson Conceição, suspenso, o time deverá ter Danilo Boza em seu lugar, além Raniel no ataque, no lugar de Palacios.

Foto destaque: Reprodução/CRVG

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!