Um M1TO chamado Rogério

Ceni se tornou um grande ídolo da torcida são paulina, sendo respeitado e admirado por jogadores e goleiros de outros clubes. Durante 25 anos, Ceni defendeu a camisa 01 e o gol do tricolor paulista, sendo leal ao clube durante todo esse tempo.

O M1to, como é chamado carinhosamente, bateu recordes em sua carreira jamais superado por nenhum outro goleiro no mundo. Rogério fez 132 gols em mais de mil jogos em sua carreira, além de ter batido o record de Pelé, em ter jogado mais vezes no mesmo clube.

Promovido a terceiro goleiro por Telê Santana, tendo Zetti como inspiração, Rogério se tornou titular aos 20 anos e conquistou inúmeros títulos com a camisa do São Paulo se tornando ícone de toda uma geração, entrando para a história do time.

Já em 2017, assumiu como técnico, enchendo a torcida de expectativa para um tricolor renovado, buscando títulos. Logo em seu primeiro desafio, trouxe para a torcida a taça do Torneio da Florida, resultado de um clássico Majestoso emocionante.

Hoje, o M1to completa mais um ano de vida e a torcida inteira são paulina que ganha o presente. Que o ano venha com inúmeros títulos, para que essa data comemorativa possa se repetir ao longo de toda a temporada.

Joyce Marcolino

Sobre Joyce Marcolino

Joyce Marcolino já escreveu 27 posts nesse site..

Da pelada na rua aos clássicos dos clássicos, dos melhores jogadores aos nunca revelados, o futebol me cativou desde cedo. Hoje, a mulher de 20 anos que estuda jornalismo continua se apaixonando pelo esporte e tirando dele uma sensibilidade que poucos sabem que existe. Falar de futebol para mim, é falar da minha essência e da minha paixão e apesar de ser aquela são paulina super protetora, o estádio e um bom jogo sempre será um programa que me cativa. É como diz Bill Shankly "O futebol não é uma questão de vida ou de morte. É muito mais importante que isso..."

BetWarrior


Poliesportiva


Joyce Marcolino
Joyce Marcolino
Da pelada na rua aos clássicos dos clássicos, dos melhores jogadores aos nunca revelados, o futebol me cativou desde cedo. Hoje, a mulher de 20 anos que estuda jornalismo continua se apaixonando pelo esporte e tirando dele uma sensibilidade que poucos sabem que existe. Falar de futebol para mim, é falar da minha essência e da minha paixão e apesar de ser aquela são paulina super protetora, o estádio e um bom jogo sempre será um programa que me cativa. É como diz Bill Shankly "O futebol não é uma questão de vida ou de morte. É muito mais importante que isso..."

    Artigos Relacionados

    Topo