“Ultras”: o novo filme da Netflix sobre as torcidas violentas da Itália

- O longa já está disponível na plataforma streaming
Ultras Netflix

A Serie A TIM está paralisada desde o início do mês de março, devido a pandemia do novo Coronavírus. Contudo, não significa que as pessoas ficarão sem futebol para se entreter. No último dia 20 de março, a Netflix lançou em sua plataforma de streaming, o filme “Ultras”, com direção italiana. Dessa forma, o longa trata a questão das torcidas organizadas da Itália, em especial a do Napoli. Enfim, se você gosta do tema e também ama o Calcio, pode aproveitar esse período sem bola rolando e assistir esse novo filme.

QUESTÃO DE IDENTIDADE

O filme se passa na cidade de Nápoles, em torno do modo de vida dos Apaches, uma das organizadas do Napoli, clube do município. O personagem principal é Moicano (Anielo Arena), líder antigo dos Ultras, que está banido dos estádios devido à atos violentos praticados. Com isso, ele vê outros motivos para seguir vivendo, tanto na sua trama pessoal, como dentro da torcida. Por outro lado, o longa também retrata a história de Angelo (Ciro Nacca), um jovem integrante do grupo, que vê em Sandro, seu principal mentor.

Dessa forma, a história se desenrola, e podemos notar grandes características não só das torcidas organizadas da Itália, como as do mundo inteiro. Primeiramente, uma questão de identidade que esses torcedores proporcionam a seus integrantes. Maurício Murad explica isso em seu livro “Para entender a violência no futebol”. Essas pessoas que integram os Apaches no filme tem uma relação tão forte com os Ultras, que chega a ser familiar.

“Muitos torcedores violentos afirmam que a torcida é sua verdadeira família. Parece-nos que, como não tem as identidades sociais devidamente construídas, que deveriam começar na família e na escola, esses torcedores se apegam a qualquer outro que lhes deem sentido e significado“, diz Maurício.

Essa questão de família e identidade que essas torcidas possuem podem ser vistas claramente na primeira e última cena do filme, que aí fica a seu gosto de acompanhar.

CONTRAPONTO DE GERAÇÕES E IDEIAS

Outra característica bastante presente no longa, são esses contrapontos de ideias e gerações. Como dito antes, os dois protagonistas do filme são representantes dos Apaches: um mais velho e um mais novo. Dessa forma, ambos andam em grupos diferentes dentro da torcida, sendo a geração mais antiga, e a geração mais nova. As duas ideias podem ser vistas dentro do filme com o conservadorismo dos experientes e a nova visão dos mais novos.

Um caso disso é que os antigos desejam apenas ficar em Nápoles, enquanto a nova geração deseja “conquistar” outras regiões da Itália, como Firenze e Roma, nas quais são retratadas no filme. Também isso está presente nos dilemas vividos por Moicano dentro do longa, onde muitas vezes até questiona sua continuidade dentro dos Apaches, visto outras prioridades que o homem encontra durante a trama. Enfim, se quiser acompanhar isso e outras emoções, Ultras já está disponível no catálogo da Netflix. Fica aqui nossa recomendação.

Foto destaque: Divulgação/Netflix

BetWarrior


Poliesportiva


Caíque Ribeiro
Caíque Ribeiro
Olá, eu sou Caíque Ribeiro, tenho 20 anos e a paixão por esportes corre em minhas veias, sobretudo, o futebol. Um amante do futebol tanto brasileiro, quanto europeu e ainda sim, do alternativo. Tendo como maior jogador que vi jogar, Ronaldinho Gaúcho e grandes memórias futebolísticas. Estou cursando jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi. Quando criança,sonhava em ser jogador de futebol,mas a vida me planejou outros rumos. Desde então, decidi juntar duas paixões: a paixão por escrever e a paixão pela pelota, e seguir nessa jornada,sempre disposto a trazer a informação de forma correta e apurada ao público. Além de futebol, escrevo e sou comentarista sobre basquete na Rádio Poliesportiva. Instagram: @caiqueribero, Twitter: @CRSousa5

Artigos Relacionados

Topo