Futebol Mexicano sediou duas Copas do Mundo, 1970 e 1986.

A coluna Papo Azteca desta semana nos remete ao começo do século, mais especificamente em 1902, e a origens do futebol no México. Acredita-se que o esporte chegou ao país através de mineiros no final do século XIX. Em contrapartida a outros países da América, como Brasil e Argentina, só para exemplificar. O impacto causado pelo futebol no país começou alguns anos antes da Primeira Copa do Mundo em 1930. Em 1927, surgiram o primeiro campeonato profissional e a primeira seleção nacional da história do Futebol Mexicano.

PRIMEIRO JOGO INTERNACIONAL

O início do Futebol Mexicano não foi tão bom. No dia 1 de Janeiro de 1930, a seleção entrou em campo a primeira vez e, embora tenha vencido a Guatemala por 3 x 2 em seu primeiro jogo internacional, eles acharam um bom começo. Entretanto, a vontade de se manter nesse ritmo não entrou em vigor. Dessa forma, o México acabou não repetindo a boa atuação e terminando em último lugar na fase de grupos da Copa do Mundo de 1930, a Copa do Mundo mais pobre de toda a história do futebol mexicano.

LIGA MX

A Liga MX é a principal competição futebolística do país. Criada em 1943, teve um número variado de equipes participantes ao longo de sua história, mas desde 2004 conta com 18 clubes. A liga é considerada a mais forte da América do Norte, e entre as mais fortes de toda a América Latina. Atualmente, ocupa a 11ª lugar mundial e foi classificada como como a 10ª liga mais forte na primeira década do século XXI (2001–2010). Ademais, os clubes mais vitoriosos  são o América e o Chivas, ambos com 12 títulos, seguidos de Toluca com 10, Cruz Azul com oito, Pumas, León e U.A.N.L Tigres com sete títulos cada. Nos dias de hoje, o torneio é disputada em pontos corridos, com 17 rodadas, e após isso um mata-mata com as oito melhores equipes. O atual campeão é o Monterrey.

COPAS DO MUNDO

Com mais investimentos em seu futebol, portas abriram-se. O México construiu vários estádios de última geração que poderiam sediar as partidas da seleção nacional de futebol. Por isso, a FIFA concedeu ao país a chance de sediar a Copa do Mundo de 1970. Aliás, esse copa consagrou o Brasil como Tricampeão Mundial, vencendo a Itália na final por 4 x 1, com gols de Pelé, Gerson, Jairzinho e Carlos Alberto. Com o sucesso da primeira edição no país, a FIFA escolheu novamente o México como sede da copa, dessa vez a de 1986. Desta vez, a cultura do futebol mexicano já está bem estabelecida e definida. Curiosamente, nas duas Copas do Mundo sediada em casa, a seleção mexicana obteve suas duas melhores classificações no torneio, o 6° lugar.

O ESCÂNDALO DO CACHIRULES

A mancha no futebol do México aconteceu em 1990. Nesse ano, os mexicanos foram desclassificados da Copa do Mundo – e de qualquer outra competição internacional – após depois de utilizar os jogadores acima do limite de idade permitido pela FIFA na fase de qualificação para o Mundial Sub-20, no ano anterior. A punição originalmente seria só aplicada à equipe nacional Sub-20 e não as seleções principal e Olímpica, mas a pena foi aplicada a todos os representantes mexicanos de todos os torneios nacionais sancionados pela FIFA. Esta foi uma punição dura, já que este era o momento de ouro do lendário atacante Hugo Sánchez. Outros atletas que estavam em ótima fase como Carlos Hermosillo, Ricardo Pelaéz, Alberto Garcia Aspe e Adrián Chaves viram o sonho da Copa do Mundo de 1990 ser despedaçado, esmagado e arruinado por este escândalo que na mídia mexicana ficou conhecido como “Los Cachirules“.

PRINCIPAIS JOGADORES

Além de Hugo Sánchez, considerado o maior jogador da história do futebol mexicano, outro jogadores também deram sua contribuição para o crescimento do nome da seleção mexicana pelo mundo. Entre eles, podemos citar Luis Hernández, conhecido como “El Matador“. Rafa Marquéz, jogou no Barcelona e esteve nas Copas de 2002, 2006, 2010 e 2014. Cuauhtémoc Blanco caracterizava-se por sua habilidade, velocidade, chutes precisos com a perna direita, o temperamento forte. Jorge Campos ficou famosos por seus uniformes coloridos e por sua altura, 1,73 cm, pequeno para um goleiro, mas tinha bastante habilidade no que fazia. Jared Borgetti é o maior artilheiro da história da Seleção Mexicana, autor de 46 gols. E, Antonio Carbajal, conhecido como “O Senhor Cinco Copas“, por ser o recordista, ao lado de Matthäus, de Copas do Mundo disputadas (1950/1954/1958/1962/1966).

Foto destaque: Reprodução/Estadão

Alexandre Vieira
Sou Alexandre Vieira, 31 anos, estudante de Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e apaixonado por esporte, principalmente futebol. Quando moleque, sonhava em ser jogador, porém não tive oportunidade. Daí nasceu a paixão pelo jornalismo e a esperança de assim poder ficar famoso, realizar o sonho de me aproximar de ídolos, estádios e cobrir competições históricas. Tenho um senso de humor gigante e sou legal até quando meu time perde.

Artigos Relacionados