Torcidas do Tricolor e do Rosário se unem contra o racismo

- Pela Sul-Americana, torcedores de organizadas se juntaram com faixas e ações contra as ofensas racistas
Torcidas do Tricolor e do Rosário se unem contra o racismo

Em contrário do que vemos, quarta-feira (9) jogo válido pela Sul-Americana, São Paulo e Rosário Central-ARG se enfrentaram em campo. Mas, fora dos gramados, foi vista uma cena que raramente vemos, torcedores unidos em favor de uma causa que vai além das rivalidades futebolísticas. A torcida organizada da Independente, a principal do São Paulo, foi a idealizadora dessa ação.

No primeiro jogo dia 12 de abril, os times se confrontaram e ficaram no empate de 0x0. Houve ofensas racistas da parte de torcedores argentinos, eles cuspiram em direção aos torcedores brasileiros e fizeram sons imitando macacos. Com a vitória de ontem, na quarta-feira o time tricolor acabou ficando com a vaga, venceu o jogo por 1×0. E avançou para próxima fase.

“Atos de violência racial no jogo de ida serão apagados no jogo de hoje. As duas torcidas juntas estenderão uma faixa. Diga não ao racismo. Levando uma mensagem para o mundo”, escreveu a Independente em seu Twitter. Infelizmente atitudes como essas não são incomuns, não só com torcedores mais com jogadores, como Daniel Alves e Neymar quando atuavam pelo Barcelona da Espanha já sofreram com esse preconceito. E aqui no Brasil Aranha, Grafite também passaram por isso.

Iniciativa do Tricolor

Torcidas deram um show de conscientização, principalmente a do São Paulo que teve a iniciativa da ação. Todos somos iguais, temos o mesmo direito e que torcidas organizadas não são só práticas de violências, e sim de atitudes como essa de respeito pelo próximo. Seja de qualquer cor, religião, política e time, é empolgante no futebol saber que não só o amor pelo clube move torcedores, mas também uma causa em respeito a todos. E que mais ações como essas sejam propagadas, e a rivalidade fique apenas nos cantos das torcidas e dentro dos gramados.

Torcida Organizada Independente no Morumbi

O estádio de futebol é um lugar mágico, onde torcedores vão para assistir um espetáculo. Não para perpetuar qualquer tipo de preconceito. E lembrando que esse tipo de prática pela lei 7.716, é crime resultante de preconceito racial. A legislação determina a pena de reclusão a quem tenha cometidos atos de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional

Laís Assumpção

Sobre Laís Assumpção

Laís Assumpção já escreveu 75 posts nesse site..

Laís Mayara Pereira de Assumpção, tenho 24 anos, sou carioca nascida em Nova Iguaçu RJ. Sou uma pessoa apaixonada por futebol desde menina! Sou formada em rádio Tv (técnico) pela Uninassau (Pronatec) aqui de Recife. Estou cursando jornalismo no 1º período.

BetWarrior


Poliesportiva


Laís Assumpção
Laís Assumpção
Laís Mayara Pereira de Assumpção, tenho 24 anos, sou carioca nascida em Nova Iguaçu RJ. Sou uma pessoa apaixonada por futebol desde menina! Sou formada em rádio Tv (técnico) pela Uninassau (Pronatec) aqui de Recife. Estou cursando jornalismo no 1º período.

    Artigos Relacionados

    Topo