O futebol feminino africano passou por diversos desafios ao longo dos anos, um dos principais se deve ao fato desse esporte ser considerado masculino. Contudo, esse cenário foi se modificando. Deste modo, a partir de 1940, algumas equipes femininas da Nigéria começaram a jogar futebol. A coluna Rainhas da Bola traz as 10 melhores Seleções Africanas no Futebol Feminino.

Na África do Sul por volta da década de 1960 várias mulheres tentaram criar clubes de futebol feminino. Porém, foi no final dos anos de 1970 que a Federação Nacional de Futebol começou a criar uma liga feminina. Por ter um histórico importante e rico.

Top 10 Seleções Africanas no Futebol Feminino

Atualmente, a cada dois anos ocorre a Copa das Nações Africanas Femininas. Dessa forma, a primeira competição ocorreu em 1991, porém, só a partir de 1998 que os jogos passaram a ser bienais. Ademais, este torneio serve como uma disputa para qualificar as equipes que participarão da Copa do Mundo de Futebol Feminino. A competição conta com 26 seleções de todo o país, assim, confira abaixo quais são as melhores:

10º Lugar – Etiópia

Seleções Femininas Africanas
Fonte: Ethiocritical.com

Sendo popularmente conhecido como Lucy, a equipe Etíope de futebol feminino estreou em 2002 na fase de qualificação para o Campeonato Africano. Deste modo, um dos melhores resultados do time no torneio foi em 2004 quando ficou em quarto lugar. Em 2017 ficaram em 97º no ranking de melhor seleção feminina do mundo.

9º Lugar –  RD Congo

A equipe estreou em 1998 em um jogo em Kaduna contra o Egito, onde venceu por 4 x 0. Assim, uma das maiores conquistas da seleção feminina de futebol da República Democrática do Congo ocorreu em 2012 em uma partida contra a Uganda. Dessa maneira, no jogo que aconteceu na cidade de Kinshasa o time venceu por 4 x 0. Atualmente, são treinadas por Marcello Kadiamba, e a capitã do time é Fideline Ngoym, goleira da seleção.

8º Lugar – Mali

O time feminino de futebol do Mali é conhecido como Les Aiglonnes (as águias fêmeas). A seleção joga em casa no Stade Modibo Kéïta, localizado em Bamako. Assim, desde a edição de 2002 as jogadoras participaram de seis partidas na Copa das Nações Africanas Femininas. Atualmente, a equipe ocupa a 85ª posição no ranking mundial feminino da FIFA.

7º Lugar –  Zimbábue

Seleções Femininas Africanas
Fonte: Rovena Rosa/Agência Brasil

O primeiro jogo registrado da seleção Zimbábue feminina foi em 1997 contra a África do Sul na abertura do Desafio Nelson Mandela masculino no FNB Stadium. Deste modo, sua primeira partida internacional foi no Copa das Nações Africanas Femininas em 2000, neste mesmo ano o time ficou em 4º lugar.

Além disso, a equipe conseguiu se classificar em 2016 para o torneio de Futebol Olímpico, contudo, ficou na última posição no seu grupo.

6º Lugar – Costa do Marfim

A seleção feminina da Costa do Marfim em seu primeiro jogo reconhecido participou do Torneio Invictacional Feminino da FIFA em 1988. Em 2012, a equipe ficou em 6º lugar no ranking das melhores equipes da Confederação Africana de Futebol (CAF), além de ter sido classificada como 67º no mundo.

Assim, entre as suas conquistas destacam-se o terceiro lugar na Copa das Nações Africanas de 2014 e na Copa do Mundo de Futebol Feminino onde perdeu na fase de grupo ficando em 23º lugar.

5º Lugar – Gana

Conhecida como Rainhas Negras, a equipe Ganesa possui várias conquistas ao longo da sua história. Deste modo, participou três vezes das Copa do Mundo de Futebol Feminino – 1999, 2003 e 2007 – mas nunca conseguiu passar da fase de grupos.

Contudo, em um dos jogos venceu a Austrália por 2 x 1. Além disso, faz parte da Copa das Nações Africanas desde 1991, onde por três vezes foi vice-campeã. Algumas jogadoras notáveis passaram pelo time como Alberta Sackey e Adjoa Bayor.

4º Lugar – Guiné Equatorial

Seleções Femininas Africanas
Fonte: Medium

A seleção feminina da Guiné Equatorial participou em 2011 da Copa do Mundo de Futebol Feminino , onde fez sua estreia em um torneio internacional. As Nzalang Nacional – como são conhecidas – foi a primeira e única equipe, além da Nigéria, a conquistar o título de Campeãs da Copa das Nações Africanas Feminina.

Assim, a primeira vitória ocorreu em 2008, no torneio seguinte em 2010 ficam com a medalha de prata. E, em 2012 voltaram a vencer o campeonato, consagrando-se como bi-campeãs.

3º Lugar – Camarões

Seleções Femininas Africanas
Fonte: Jornal Local

Indomáveis Leoas é o apelido dado para a seleção feminina de futebol de Camarões. A equipe participou dos Jogos Olímpicos em 2012, e participou pela primeira vez na Copa do Mundo de Futebol Feminino em 2015, chegando a 11ª posição.

Além disso, o time tem um histórico marcante na Copa das Nações Africanas Femininas. Apesar de nunca terem vencido, a seleção ficou quatro vezes na 4ª colocação, três vezes em 3º lugar e foram três vezes vice-campeãs. A maior vitória da história das Leoas foi em 2018, em Vancouver, onde derrotaram Moçambique por 8 x 1.

2º Lugar – África do Sul

 Seleções Femininas Africanas
Fonte: Jornal Local

A primeira partida oficial da África do Sul foi em 1993 contra Suazilândia, e a partir de então vem escrevendo sua história. Assim, as Banyana Banyana desde que começaram a participar da Copa das Nações Africanas Femininas, em 1995, sempre ocuparam as melhores posições.

Dessa forma, foram cinco vezes vice-campeãs, duas vezes receberam medalha de bronze, e ficaram por três anos em quarto lugar. Ademais, fizeram parte dos Jogos Olímpicos em 2012 e da Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019.

1º Lugar – Nigéria

 Seleções Femininas Africanas
Fonte: Jornal Local

E a medalha de ouro das melhores Seleções Africanas no Futebol Feminino vai para a Nigéria! A equipe a receber esse título não poderia ser outra. Afinal, essa é a única seleção feminina da Confederação Africana de Futebol a ter participado dos Jogos Olímpicos e Copa do Mundo de Futebol Feminino e chegar às quartas de final.

Além disso, a Super Falcons é o time que conquistou 11 títulos da Copa das Nações Africanas Femininas, tendo perdido duas únicas vezes ao longo da história do torneio.

Foto Destaque: Reprodução/ Correio Braziliense

Lílian Santos
Oi, me chamo Lilian, tenho 20 anos, sou nordestina e estudo Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas. Sou apaixonada pela leitura, gosto muito de escrever e me comunicar. Pensando nisso foi que escolhi a área do jornalismo para atuar.