Top 10 maiores africanos da história do futebol da China

- Jogadores africanos deixaram continente natal para marcar a história do futebol chinês

A principio, o futebol chinês rendia muito menos assunto do que rende hoje. Entretanto, com o investimento nos clubes chineses, alguns jogadores consagrados em grandes clubes europeus e sul-americanos se transferiram para o futebol asiático. Contudo, outros estrangeiros não só estavam no futebol sino, como também já eram ídolos no território. Pensando nisso, o Futebol na Veia selecionou 10 africanos que jogaram na China. Confira tudo isso na coluna que segue Escalando a Muralha.

Odion Ighalo

O atacante nigeriano de 31 anos pertence ao Shangai Shenhua, mas está emprestado ao Manchester United até junho deste ano. Pelo clube chinês marcou 10 vezes, enquanto pelo Diabos Vermelhos foi às redes quatro vezes em apenas oito jogos. Além disso, Ighalo tem três gols em Copas do Mundo. O atacante já passou pela Udinese (Itália), Watford (ING), Granada (ESP) e outros clubes, além de ser artilheiro da Taça das Nações Africanas e ser campeão da Taça da China, ambos em 2019.

James Chamanga

Um dos grandes jogadores africanos que passaram pela China, segundo seus números. O atleta, natural da Zâmbia, jogou no futebol asiático de 2013 a março de 2020, pelo Liaoning FC. O atacante marcou 59 gols pelo time chinês, além da conquista do Campeonato Africano de 2012. Aos 40 anos, Chamanga retornou para seu país natal, onde atua pelo Red Arrows FC.

Frank Acheampong

De antemão, é raro encontrar um jogador como Acheampong, tanto por sua velocidade quanto pela versatilidade. Isso por que o atleta faz todas as funções do lado esquerdo do campo. Contudo, marcou apenas dois gols pela seleção nacional de Gana. Sua artilharia se concentra no Tianjin Teda, seu atual clube, com 30 gols feitos.

Cédric Bakambu

Apesar de ter nascido na França, Bakambu é registrado como cidadão do Congo. Contudo, o atacante de 29 anos faz história na China, mais especificamente no Beijing Guoan. O atleta tem 128 gols bem distribuídos pelo mundo. Jogou no Villareal (ESP), Bursaspor (TUR), Sochaux-Montbéliard (FRA) e defende as cores verde e amarela do Beijing Gouan.

Christian Bassogog

Um dos artilheiros do Henan Construction com 24 gols – o mesmo que tem de idade – o africano passou pelo futebol norte-americano e dinamarquês antes de chegar na China. Apesar de ser novo, o camisa 10 do Construction já possui uma Taça das Nações Africanas, conquistada pela seleção de Camarões.

Demba Ba

Além de Bakambu, Demba Ba também nasceu na França, mas atua pela seleção de Senegal. O atacante, de 34 anos, já passou pelo Whest Ham, Chelsea e Newcastle (ambos da Inglaterra), Hoffehaim (ALE) e outros clubes. Na China, deixou um pedaço de sua história no Shangai Shenhua, onde marcou 34 gols.

Johnson Macaba

Apesar de construir parte da carreira no Brasil, Macaba tem dupla nacionalidade dividida entre Brasil e Angola. Ele é um dos poucos africanos da lista que mais atuou em diferentes times chineses. Em 2008, jogou pelo Shenzhen FC. Logo depois foi para o Chengdu Tiancheng, Um ano depois, vestiu a camisa do Guangzhou. Por fim,  se transferiu para o Dangdai. No país pentacampeão do mundo, o atacante atuou pela Portuguesa de Desportos, Goiás, Juventus, Santa Cruz, União Barbarense, Gama, Londrina e Francana.

Gabriel Melkan

Entre os africanos, aparece outro atleta já aposentado e com cidadania dividida. Dessa vez entre Alemanha e Nigéria. Assim como Macaba, Melkan atuou por quatro clubes na China. Xiamen Red Lion, Changchun, Evergrande, Qingdao Jonoon, na sequência, foram as casas do primeiro zagueiro da lista, entre 2008 e 2014.

Zola Kiniambi

Apesar de também estar na lista dos ex-jogadores, Kiniambi é o único jogador estrangeiro que atuou na China por mais de 10 anos. O meio-campo chegou no país em 1998 e saiu apenas em 2008. Passou por Yanbian Funde quatro vezes, pelo Tianjin Teda, e duas vezes pelo Dangdai.

Peter Utaka

Antes de tudo, vale destacar que Utaka fez boas atuações por onde passou, com ênfase para seu desempenho no futebol japonês. Ainda assim, o nigeriano deixou seu nome – e alguns gols – em três clubes chineses. Marcou quatro tentou pelo Nangchang Bayi, balançou as redes 15 vezes pelo Beijing Guoan e ainda vestiu a camisa do Dalian, onde marcou 27 vezes.

Fonte das estatísticas: Transfermarkt.

Foto destaque: Reprodução/Facebook

Avatar

Sobre Jean Sfakianakis

Jean Sfakianakis já escreveu 26 posts nesse site..

Jean Sfakianakis é jornalista formado pela Fiam e pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Multimídia na Universidade Anhembi Morumbi. É colaborador sênior do blog Torcedores.com, Gandula FC e Futebol na Veia. Durante a jornada acadêmica, estagiou na Agência Lúcia Furlan e no Jornal Metrô News, atuando na versão web do veículo. Lá, cobriu o jonalismo hard news voltado ao sistema de leituras do Google e de assuntos que rendiam audiência, cobriu a Copa da Rússia e as eleições preidenciais de 2018. Em maio de 2019, começou a trabalhar na Agência Talentmix, empresa responsável pela imagem de grandes talentos do entretenimento, tais como Gretchen, Ronnie Von e Daniel Boaventura. Até maio de 2020 foi redator da U5 Marketing.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Jean Sfakianakis
Jean Sfakianakis é jornalista formado pela Fiam e pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Multimídia na Universidade Anhembi Morumbi. É colaborador sênior do blog Torcedores.com, Gandula FC e Futebol na Veia. Durante a jornada acadêmica, estagiou na Agência Lúcia Furlan e no Jornal Metrô News, atuando na versão web do veículo. Lá, cobriu o jonalismo hard news voltado ao sistema de leituras do Google e de assuntos que rendiam audiência, cobriu a Copa da Rússia e as eleições preidenciais de 2018. Em maio de 2019, começou a trabalhar na Agência Talentmix, empresa responsável pela imagem de grandes talentos do entretenimento, tais como Gretchen, Ronnie Von e Daniel Boaventura. Até maio de 2020 foi redator da U5 Marketing.

    Artigos Relacionados

    Topo