Top 10 das Zebras dos Estaduais

A maioria dos Campeonatos Estaduais, se iniciam neste sábado (30), eles sempre são recheados com grandes jogos, e muita emoção. Em muitos estados o equilíbrio se vê restrito à times de maior expressão, que geralmente dominam com ampla vantagem. Mas, as vezes os times grandes acabam sendo surpreendidos por times de menor expressão e que ganham o carinho de ser a zebra e derrubar o gigante.

Confira abaixo o top 10 das Zebras dos Estaduais:

10.) Ituano Campeonato Paulista de 2014:

O campeonato Paulista de 2014 foi bem adverso para os grandes de São Paulo, o Corinthians perdido com a mudança de técnico foi bem abaixo das expectativas, e perdeu a sua vaga para o Ituano que livrou 4 pontos para o timão, nos outros grupos tudo aconteceu dentro do normal São Paulo, Palmeiras e Santos terminaram a frente dos adversários. Nas quartas de final, Palmeiras e Santos passaram com tranquilidade por seus adversários, o Ituano passou nos pênaltis pelo Botafogo de Ribeirão Preto, e o Tricolor após jogar feio no Morumbi foi eliminado nos pênaltis, perdendo a vaga para o Penapolense. Nas semifinais, o Penapolense deu um susto no peixe abrindo 2-1 em plena Vila Belmiro, mas sofreu a virada e ficou fora da final, no outro jogo o Ituano surpreendeu o favorito Palmeiras, no Pacaembu e avançou para a final. Nas finais, disputadas em dois jogos o equilíbrio foi absoluto, uma vitória de 1-0 para cada lado e a disputa do título foi para os pênaltis, após 16 cobranças, o goleiro Vagner defendeu a cobrança de Neto e deu o título para o Ituano.

9.) São Caetano Campeonato Paulista de 2004:

O campeonato Paulista de 2004, foi um dos mais imprevisíveis de todos os tempos. Na primeira fase São Paulo, Santos e Palmeiras indicavam que o Campeão seria um dos 3 time.O então campeão Corinthians, brigou até a última rodada para não cair, e o São Caetano então potência estadual só se classificaria para as quartas na ultima rodada, mas o um time que surpreendeu a todos foi o Paulista de Jundiaí, que terminou com a terceira melhor campanha. Nas quartas de final, o São Caetano começou a ser temido ao derrotar o São Paulo, por 2-0 em pleno Morumbi, Santos e Palmeiras passaram tranquilos por seus adversários e o Paulista levou a vaga após uma intensa disputa de pênaltis com a Ponte Preta. Nas semifinais, aconteceu o que ninguém esperava, Paulista e São Caetano, desbancaram os favoritos Palmeiras e Santos, e avançaram para a final. Na final, o São Caetano não tomou nem conhecimento do Paulista, ganhou os dois jogos e se sagrou campeão paulista. Foi a ultima grande exibição do time do ABC Paulista, que meses depois perdeu o zagueiro Serginho, e entrou numa crise da qual não se recuperou até hoje.

8.) Renner Campeonato Gaúcho de 1954:

O campeonato gaúcho de 1954, consagrou um pequeno time de Porto Alegre campeão, o Renner que na classificatória havia eliminado os poderosos Inter e Grêmio, chegou ao triangular final contra um forte e favorito Brasil de Pelotas, e contra o Ferro Carril de Uruguaiana. O time portoalegrense que tinha como grandes jogadores, Valdir de Moraes e Ênio Andrade, jogou de maneira categórica o triangular e saiu com a taça de maneira invicta, afinal em 4 jogos foram 3 vitórias e um empate. Depois de 3 anos da conquista, o Renner anunciou que estaria abandonando o profissionalismo e o time nunca mais jogou.

7.) Villa Nova Campeonato Mineiro de 1951:

O time de Nova Lima, surpreendeu os times da Grande BH, montando um elenco que relembrou o time que dominou o início dos anos 30, quando era temido por times do eixo Rio-São Paulo. O campeonato de 1951 foi equilibradíssimo, o Villa Nova se classificou para a finalíssima com 19 pontos a mesma pontuação do Atlético Mineiro seu adversário, ambos livraram 1 ponto do Cruzeiro (3º Colocado) e 2 do Siderúrgica (4º Colocado). Na finalíssima, mais equilíbrio, após os 2 primeiros jogos terem terminado em empate, no terceiro o Leão do Bonfim bateu o Galo por 1-0, e se sagrou campeão Mineiro após 16 anos na fila.

6.) Juventude Campeonato Gaúcho de 1998:

O Campeonato Gaúcho de 1998 foi bem especial, pois após 44 anos uma equipe sem ser Inter ou Grêmio levantou o caneco, no caso foi o Juventude de Caxias do Sul. O time patrocinado pela Parmalat e comandada por Lori Sandri, desbancou o Inter gaucho fazendo 2-1 no primeiro jogo e empatando sem gols o segundo jogo. Até hoje foi o único titulo do Juventude no Gauchão.

5.) Ipatinga Campeonato Mineiro de 2005:

O Campeonato Mineiro de 2005, foi um campeonato especial, pois pela primeira vez o título foi para uma equipe de cidade não pertencente à região metropolitana de Belo Horizonte, num campeonato em que participaram todos os tradicionais times da capital. O Ipatinga foi o autor desta façanha, o time só tinha 7 anos de existência e conseguiu desbancar os três grandes de Minas, o time ficou conhecido como a “filial” do Cruzeiro, já que a Raposa havia emprestado alguns jogadores para o Ipatinga. O time do interior mineiro ficou em segundo na fase classificatória, e enfrentou nas semifinais o U.R.T, de Patos de Minas, o tigre passou pelo U.R.T e avançou para enfrentar o Cruzeiro. Na final, no primeiro jogo em casa, o Ipatinga empatou por 1-1, no segundo o Tigre não se intimidou com a pressão do Mineirão lotado, bateu o Cruzeiro por 2-1 e faturou o título mineiro.

4.) Caxias Campeonato Gaúcho de 2000:

Dois anos depois da conquista do Juventude, o Caxias, também entrou na galeria de Campeões do Rio Grande do Sul. O Caxias era treinado por Tite, elevou o ganhou o primeiro turno desbancado os rivais, o time relaxou no segundo turno e ainda ajudou o Grêmio a ir para a final. A finalissima foi em dois jogos, no primeiro no frio da serra Gaucha, o Grêmio sucumbiu e nem viu a cor da bola, o Caxias aproveitou, fez 3-0 e praticamente assegurou o titulo.No segundo jogo, em Porto Alegre o Caxias se fechou e segurou o empatou sem gols,e confirmou o título gaucho. Em 2001, o técnico Tite foi para o Grêmio onde alavancou a sua carreira vitoriosa.

3.) Siderúrgica Campeonato Mineiro 1964:

O time de Sabará, fez uma campanha incontestável em 1964, nos 22 jogos que disputou, foram 17 vitórias e apenas 1 derrota. O Siderúrgica contrariou a todos, e desbancou os gigantes mineiros faturando merecidamente o título, quebrando a seca de 27 anos. Méritos para o time, que tinha como grande jogador Wilson Piazza, e que era comandado pelo ilustre e rigoroso técnico Yustrich. Depois de 2 anos da conquista, o Siderúrgica fechou as portas, se tornando apenas um clube de futebol amador. Após uma breve passagem pelo profissional entre 1992 e 1997. Em 2007, o time voltou definitivamente para o profissionalismo, mas não é nem de longe, sombra do time que incomodou os gigantes de Minas.

2.) Inter de Limeira Campeonato Paulista de 1986:

Quando o Campeonato Paulista de 1986 começou, poucos achavam que algum time que não fosse os 4 grandes levantaria o título, ainda mais depois de um domínio amplo do Santos, que faturou o primeiro turno e se classificou para as semifinais. Mas no segundo turno, a Inter de Limeira, comandada por José Macia, o Pepe, mostrou um futebol de altíssimo nível. O grande futebol foi recompensado, os limeirenses ganharam o segundo turno, e se classificaram para as semifinais como o time de melhor campanha, já que o time teve melhor pontuação na somatória de 1º e 2º turno. Nas semifinais, os meninos de Pepe, desbancaram o apático Santos, e avançaram para a final contra o Palmeiras. Na finalíssma disputada em 2 jogos no Morumbi, a Inter não se intimidou e aproveitou o nervosismo palmeirense para faturar o tão sonhado título. Após um empate sem gols no primeiro jogo, no dia 3 de setembro, a Internacional com gols de Tato e Kita fez 2-1, e levou pela primeira vez para o interior paulista o titulo estadual.

1.) A final Caipira de 1990, Bragantino x Novohorizontino:

Se o ano de 1986, já foi duro para os gigantes paulistas 1990 seria pior, o São Paulo nem para a terceira fase se classificou. Nessa fase Corinthians e Santos caíram num grupo relativamente tranquilo, mas foram surpreendidos pelo Bragantino um time em ascensão no cenário estadual, que tinha como treinador Vanderlei Luxemburgo, o time de Bragança desbancou os grandes e avançou para a final. No outro grupo o Palmeiras era dado como franco favorito, mas deixou escapar a vaga para o Novohorizontino, comandado por Nelsinho Baptista. A final Caipira como ficou conhecida, foi realizada em 2 jogos. Em Novo Horizonte, o empate por 2-2 praticamente assegurou o título para o Braga, que jogava por dois empates, na volta em Bragança Paulista, o Novohorzontino pressionou fazendo 1-0, mas 5 minutos depois Giba empatou e garantiu o título para o Bragantino.

Avatar

Sobre Rafael Madjarof

Rafael Madjarof já escreveu 6 posts nesse site..

Rafael Madjarof, Estudante de Jornalismo da Metodista, 20 anos. Sou apaixonado por diversos esportes (inclusive o futebol). Sempre pensei em trabalhar na área esportiva, pois desde pequeno acompanhei o esporte, e um dos principais motivos de eu ter decidido fazer o curso jornalismo é de trabalhar na área, também gosto da parte política, mas me considero acima de tudo um Louco por Esportes.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Rafael Madjarof
Rafael Madjarof, Estudante de Jornalismo da Metodista, 20 anos. Sou apaixonado por diversos esportes (inclusive o futebol). Sempre pensei em trabalhar na área esportiva, pois desde pequeno acompanhei o esporte, e um dos principais motivos de eu ter decidido fazer o curso jornalismo é de trabalhar na área, também gosto da parte política, mas me considero acima de tudo um Louco por Esportes.

    Artigos Relacionados

    Topo