Tombense vence Criciúma (Foto: Tombense)

O neste domingo (1), às 16h (horário de Brasília), no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina. Jogando fora de casa, o time mineiro venceu por 1 x 0, o duelo da 13ª rodada do Grupo B da Série C. Assim o time segue subindo na tabela.

1º TEMPO

Jogando em casa, o Trigre  pressiona e cria boas chances , no entanto não consegue finalizar. Por outro lado o time mineiro se defende. Sendo assim a primeira etapa foi encerrada sem nenhum gol, de ambas equipes.

2º TEMPO

A etapa final foi mais movimentada os técnicos mexeram nas equipes ambos fizeram as substituição com a finalidade de buscar um resultado positivo. O jogo começou movimentado aos quatro minutos cartão amarelo para Daniel Cruz do time do Tombense e Felipe Menezes do Criciúma.

Aos 13 minutos o Tombense, abriu o placar com Marquinhos. O time mineiro administrou a vantagem e o jogo terminou 1 x 0 para o Carcará.

https://twitter.com/TTombense/status/1323079974803439617?s=19

CRICIÚMA  X TOMBENSE  – E AGORA?

Agora o Tombense entrou no G4, com 19 pontos na competição. Por outro lado o Tigre  segue com 16 pontos, com o resultado deste domingo o time  caiu para o 6º lugar.

Desta forma, as equipes já tem novos duelos sábado (7) de novembro, o time da casa  tem um duelo  com o Volta Redonda, às 15h30 fora de casa. Já a equipe de Tompos entra em campo em casa contra o Ypiranga às 16h (ambos no horário de Brasília).

MELHORES MOMENTOS – CRICIÚMA  X TOMBENSE

 

Jeane Souza
Nascida na Bahia criada em São Paulo. Sempre fui apaixonada por esporte essa paixão me motivou a cursar jornalismo. Tenho algumas lembranças na minha memória que me contagiou a querer a trabalhar nessa área. A copa de 94 o famoso grito do Galvão Bueno Acabouuu é tetra, lembrança do meu irmão me levando para conhecer o estádio pela primeira vez, ver meu time do coração em campo foi inesquecível, lembrança do meu irmão jogando nos campinhos da vida, tenho uma vaga lembrança da época que meu pai era bandeirinha em jogos de várzea. Herdei do meu pai a paixão pelo futebol. Minha mãe sempre foi minha maior incentivadora, gosto de acompanhar jogos com ela. Amo fazer atividades física, nado, treino, corro. Resolvi fazer jornalismo para viver contar histórias relatar todas as emoções que o esporte nos proporciona.

Artigos Relacionados