A todo pulmão, São Paulo enfrenta The Strongest com novo esquema tático

O São Paulo vem trazendo muita dor de cabeça aos seus torcedores. Isso porque suas campanhas instáveis e elenco irregular nas atuações não convencem e deixam no ar dúvidas sobre o caminho das competições que participa.

No final de semana, o time foi eliminado pelo Audax, de Osasco, pelo Campeonato Paulista, e é o único dos times da capital a não participar das semis. Se não bastasse isso, ele foi goleado por 4×1, num jogo marcado por diversas falhas, principalmente da defesa.

Eliminado daquela competição, o São Paulo foca sua concentração na Copa Libertadores, da qual tem 3 conquistas, para não somente continuar para a próxima fase como também tentar reconquistar a confiança do torcedor.

Para quem é supersticioso, motivos para acreditar não faltam: o SPFC, nas edições de 2013 e 2015, chegou pressionado e conseguiu avançar, assim como o próprio Bauza, pelo San Lorenzo, que sofreu no início da campanha mas, no final, levou a taça para casa.

O jogo

O São Paulo tem um caminho difícil pela frente: com 8 pontos e segundo colocado no grupo 1, precisa empatar ou vencer o The Strongest, em La Paz, na próxima quinta-feira, às 21h45. Isso mesmo, La Paz, a 3600m acima do nível do mar e quando a frequência respiratória aumenta e a frequência cardíaca acelera, causando dores de cabeça, tontura, enjoos, vômitos, dentre outros sintomas.

Negando estar preocupado com isso, o zagueiro Maicon, que nunca atuou na altitude, acredita que este empecilho não será desculpa por más atuações e que o time do Morumbi dará tudo de si para permanecer na competição, segundo afirmou ao Globo Esporte. Se eliminado, o SPFC só entrará em campo novamente somente em 15 de maio.

O esquema

A escalação do time será definida hoje, quando Bauza testa mais uma formação. Ontem, o técnico testou Wesley no time titular ao lado de outros 2 volantes, Hudson e Thiago Mendes. A intenção dele ao fazer isso foi dar mais qualidade ao meio –campo e cortar as jogadas do adversário por ali. Nesta formação, Ganso não estava no time titular e depois Michel Bastos e Kelvin também saíram (nesta última, Ganso voltou e teve o papel de marcar pela direita, função que não está acostumado a exercer).

A meta do treinador era clara: a de envolver Ganso também na parte defensiva (ou qualquer que seja seu substituto caso ele comece no banco). Desta forma, previa-se acertar a parte defensiva e sua movimentação, que tem deixado muitas aberturas para que times adversários encontrem brechas para ataques, e também melhorar a qualidade do meio de campo , com mais toque de bola e força de contra-ataque.

Hoje Bauza prometeu mais testes com o time para somente então decidir a escalação titular contra o The Strongest. Patón ainda assumiu que Ganso pode começar no banco, como ontem nos treinos. Independente de qual seja o esquema adotado, o São Paulo precisa lutar a todos os pulmões para avançar, mas, como depende só dele (empate ou vitória classificam o time para a próxima fase), uma tomada de fôlego com mudanças táticas pode ser uma boa saída.

Avatar

Sobre Marina Bufon Nunes

Marina Bufon Nunes já escreveu 22 posts nesse site..

Marina Bufon Nunes é formada em Linguística, mas a formação da vida a levou a amar e a viver de futebol. O gramado é seu tapete e a arquibancada, seu sofá. Achegue-se nas matérias e comentários, que são tirados de seu (sofrido) coração torcedor.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Marina Bufon Nunes
Marina Bufon Nunes é formada em Linguística, mas a formação da vida a levou a amar e a viver de futebol. O gramado é seu tapete e a arquibancada, seu sofá. Achegue-se nas matérias e comentários, que são tirados de seu (sofrido) coração torcedor.

    Artigos Relacionados

    Topo