temporada

Em suma, ao final da temporada europeia, temos uma visão de como cada time se apresentou em seus campeonatos, e claro, nas competições internacionais. Portanto, o Futebol na Veia traz uma análise dos times que se destacaram no ano, além dos times que estiveram abaixo das expectativas.

Maior destaque e maior surpresa da temporada: Manchester City e Chelsea

Decerto, o time de Guardiola foi o melhor europeu da temporada. Entretanto, a derrota na final da Champions ligou um alerta para uma crítica feita ao City: falta de craques no time. Com 86 pontos (27 vitórias) na Premier League, os Citizens dominaram a Inglaterra, e o título chegou sem muitos problemas. Na Champions, o time chegou invicto na final, melhor apresentação da história na League, jogando o melhor futebol da competição. Além disso, levantou a Copa da Liga inglesa. Com nomes de Rubén Dias, De Bruyne e Foden, Guardiola conseguiu trazer novamente a essência do jogo bonito que sempre encantou seus fãs.

Em suma, a contratação do treinador Tuchel, no meio da temporada, mudou todos os rumos do Chelsea na temporada. No começo, Frank Lampard tinha a expectativa de um jogo bonito e rápido, com um elenco jovem e com bons nomes. Com as chegadas de Havertz, Werner, Mendy, Ziyech e Thiago Silva, não se esperava que o time desse liga tão rápido a ponto de alcançar a glória maior para um europeu. Portanto, a falta de resposta em campo fez a diretoria optar pela troca de Lampard por Tuchel, ex-treinador do PSG.

A contratação gerou um grande debate, que rapidamente foi esquecido pelas boas apresentações do time, principalmente na Champions. Decerto, as grandes partidas contra o Real Madrid, na semifinal, deram esperança aos torcedores que haveria chances do título. O time terminou em 4º na Premier League e quase ficou sem a vaga direta na última rodada, se o Leicester não tivesse perdido. Em suma, a maior surpresa.

Maiores decepções: Juventus e Liverpool

Portanto, na Itália, a Juventus perdeu uma invencibilidade de nove temporadas no Calcio. A contratação de Pirlo como treinador foi equivocada, e a equipe caiu o seu jogo de forma impressionante. A saída nas oitavas de final para o Porto, além do 4º lugar no Calcio, com a classificação para a Champions assegurada na última rodada, pontuaram a péssima campanha que, em seu ato final, anunciou a saída de Pirlo do comando.

Decerto, na Inglaterra, o Liverpool teve uma temporada de muitas contusões. Entretanto, o time de Klopp jogou muito abaixo do costume. A temporada do trio Salah, Mané e Firmino não lembrava em nada o que os jogadores já entregaram ao time nos últimos anos. Além disso, sem Vin Dijk, Klopp quebrou a cabeça para remontar a zaga, grande ponto positivo do time. Em suma, caiu nas quartas de final para o Real Madrid, sem oferecer nenhum perigo ao time espanhol. Na Premier, o Liverpool entrou na última rodada fora das posições da Champions e só se classificou com uma série de combinações de resultados de outros times. A temporada ruim já levou o time a mudanças, com a confirmação de saída do volante holandês Wijnaldum.

Foto destaque: Reprodução/Chelsea – Getty Images

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!

Deixe uma resposta