A princípio, o duelo diante do Athletico-PR, pelo Brasileirão, é visto como uma “final” para o Bahia. Desse modo, nesta terça-feira (19), o técnico Dado Cavalcanti falou sobre a preparação para o jogo e o retorno do xerife Lucas Fonseca, que foi desfalque nos últimos 11 jogos do Tricolor. Confira os principais pontos da coletiva.

A ausência foi sentida, não só pelos números, que são bem expressivos. O Lucas exerce uma liderança positiva dentro do elenco. comemoro o retorno dele, a disponibilidade dele para o jogo. É fato que ele treinou pouco. Ainda aquém de disputar 90 minutos. Mas será extremamente importante a presença dele no ambiente, na concentração, no vestiário. Se houver necessidade, obviamente, ele entrará em campo. Mas com as precauções necessárias para que ele volte da melhor forma possível, exercendo a melhor função que ele pode, como capitão, como defensor que impede que os adversários façam tantos gols”.

CASOS DE COVID-19

Em contrapartida, o técnico Dado Cavalcanti também falou sobre o momento em que muitas equipes tem sofrido devido ao surto de Covid-19. Além disso, o meia Rodriguinho se recuperou recentemente do vírus. Entretanto, um outro jogador precisou ser afastado.

Bom, é uma rotina. Talvez as pessoas não entendam tanto a utilização do elenco. Mas, meu pensamento é mais no macro. Estamos disputando uma corrida de resistência. Nas últimas rodadas, as equipes com melhor administração de elenco serão as equipes que vão conquistar os objetivos. Aqui não é diferente. Nossa equipe está sujeita a perder atletas. Estamos constantemente em aeroportos, em hotéis. A exposição ao vírus é muito maior nesses espaços de grande circulação.”

Ele ainda falou sobre a exposição:

“A exposição ao vírus é muito maior nesses espaços de grande circulação. A cada jogo existe uma tensão um pouco maior em relação a resposta dos testes de Covid-19. O nosso trabalho interno é exemplar, não tivemos nenhum surto que necessitou saída de muitos jogadores ao mesmo tempo, como aconteceu em algumas equipes do Brasil.”  relatou o treinador

https://twitter.com/ECBahia/status/1351593526602162186?s=19

DUELO DECISIVO

Posteriormente, o treinador falou a respeito do duelo contra o Athletico-PR. Vale ressaltar que o Bahia tem um jogo a menos e está há apenas três pontos da primeira equipe fora da zona do descenso.

Pensar exclusivamente no próximo jogo. Às vezes fazemos contas, fazemos planos, contamos com a ajuda do adversário, mas não fazemos nossa parte. Então, é excluir qualquer tipo de fator externo dentro do nosso meio com os atletas, dar confiança para os atletas, que precisam de confiança para jogar, precisam de confiança para render. É uma das coisas que venho batendo bastante internamente. De passar confiança, coragem, atitude para jogar, para que a gente consiga vencer as adversidade”. Afirmou

Por fim, um dos momentos raros na temporada, o treinador e a equipe tiveram 10 dias de preparação. Dado afirmou que tentou corrigir alguns posicionamentos.

“Os dias são importantes no processo de evolução. Comemorei esse tempo de trabalho a mais. Acho que o tempo de treinamento surtiu efeito nas duas últimas rodadas, contra Grêmio e Atlético-GO, principalmente contra o Grêmio. Reforcei nesse tempo um pouco mais alguns comportamentos defensivos, principalmente da primeira linha de marcação Vamos enfrentar um adversário que para mim é um dos mais equilibrados do Campeonato, tanto ofensivamente, quanto defensivamente. Que faz 50% dos seus gols com jogada de bolas dentro da área. E isso tem sido o pesadelo da nossa equipe durante todo o Campeonato. Então, fortaleci nos treinamentos a ideia do comportamento em relação ao encaixe de área defensivo. O posicionamento do primeiro homem e o encaixe de marcação do segundo homem. Investi um pouco mais de tempo nesse aspecto”.

Foto Destaque: Divulgação/Felipe Oliveira/EC Bahia

Gilvan Rodrigues
Gilvan Rodrigues
Gilvan Junior, 20 anos, natural de Feira de Santana, estudante de jornalismo pela FAT. Desde pequeno, meu principal assunto era o esporte. Sempre acompanhado programas, sites, etc. Decidir, partir pra área que me dará a oportunidade de viver daquilo que mais amo. O futebol.

Artigos Relacionados