Tarasconi

Alberto Tarasconi marcou época no início dos anos 90. Assim, sendo capaz de gravar seu nome na história do futebol argentino, mesmo quando o amadorismo era muito presente. Um atacante mágico e multifuncional, que além de atuar muito bem como centroavante, se arriscava como ponta e até como meia armador quando fosse necessário.

Bem como as expressivas artilharias em cinco edições de Campeonatos Argentinos, que lhe concedeu a chance de atuar pela Seleção Albiceleste nas Olimpíadas de 1928. Oportunidade que não foi desperdiçada. Como resultado, Tarasco marcou incríveis 11 gols em quatro jogos em uma única edição, e se tornou o maior artilheiro sul-americano de toda história olímpica.

Trajetória no Futebol

Nascido no bairro de Boedo em Buenos Aires, no dia 20 de dezembro de 1903. Domingo Alberto Tarasconi iniciou sua carreira no modesto Atlanta aos 13 anos de idade. Mesmo lugar em que permaneceu até seus 17 anos, antes de se transferir ao bairro de La Boca em 1922 para brilhar com a camisa do Boca Juniors. Clube onde atuou até o ano de 1932.

Além das passagens com as camisas dos Xeneizes e da Seleção Argentina, Tarasca também passou por outros três clubes argentinos antes de pendurar suas chuteiras em 1936. São eles: Newell's Old Boys (1933-1934), General San Martín (1934-1935) e Argentinos Juniors (1935-1936).

Mas você deve estar se perguntando o por quê de uma aposentaria tão cedo. Pois bem, apesar do grande sucesso como jogador, Tarasconi acabou vivendo uma época de gestão amadora no futebol argentino até o ano de 1931. Como consequência, o ex-atleta preferiu se dedicar ao mercado imobiliário ao invés de seguir no futebol, pelo simples fato de ser mais rentável do que o esporte naquela década.

Tarasconi, maior artilheiro sul-americano em uma única Olimpíada ...

El Gráfico

BOCA JUNIORS

Uma vez que Tarasconi pisou em La Bombonera, o ‘ Boca ‘ nunca mais foi o mesmo. Antes de sua estreia na equipe, o clube só havia conquistado quatro títulos nacionais em 17 anos de existência. Sendo que a partir da estréia de ‘ El Dinamitero ‘, os Xeneizes acabaram conquistando nada mais, nada menos do que 10 títulos nacionais. Entre eles: cinco campeonatos argentinos, uma Copa de Honor, uma Copa de Competencia, uma Copa Estímulo e outras duas Copas Dr Carlos Ibarguren.

De fato, o desempenho individual foi ainda mais além: Conquistando incríveis quatro artilharias nos campeonatos argentinos de 1922,1923,1924 e 1927. Vazando as redes adversárias com 11,40,16 e 32 gols, respectivamente. Somando assim, uma expressiva marca de 193 gols durante os 10 anos em que atuou pelo clube.

ANOTANDO FÚTBOL *: BOCA JUNIORS * PARTE 24

El Gráfico

SELEÇÃO ARGENTINA

Do mesmo modo em que fez sucesso no ‘ Boca ‘, o goleador também deixou seu nome registrado na história da seleção argentina. Bem como se não bastasse os sete anos (1922-1929) defendendo com muita garra a tradicional camisa da Albiceleste. Tarasco conquistou três Copas Américas (1925,1927 e 1929) e de quebra se tornou o sul-americano com maior número de gols em uma única edição de Jogos Olímpicos. Por fim, encerrou seu ciclo marcando 18 gols em 24 aparições com a camisa da seleção.

Tarasconi, maior artilheiro sul-americano em uma única Olimpíada ...

El Gráfico

LEIA MAIS

OLIMPÍADAS DE VERÃO 1928

É de suma importância relembrar este torneio que ocorreu em Amsterdã, na Holanda entre 27 de maio e 13 de junho. Afinal, foi exatamente nestes Jogos Olímpicos que Alberto Tarasconi marcou de vez seu nome na história do futebol internacional. Sendo que nem mesmo o vice-campeonato foi capaz de apagar a marca brilhante de 11 gols marcados em apenas quatro jogos disputados. Na ocasião, as vítimas foram as seleções dos Estados Unidos, Bélgica e Egito.

Pódio: Uruguay (Ouro), Argentina (Prata) e Itália (Bronze).

Olimpiadas: Amsterdã - 1928 - YouTube

CURIOSIDADES

  • Atualmente ao lado de Diego Maradona são os únicos jogadores a serem artilheiros de cinco edições de campeonato argentinos.
  • Se tornou 4º maior artilheiro da história do Boca Juniors.
  • Para que fosse eternizado no coração dos argentinos, foi homenageado no famoso Tango de Carlos Gardel, Lo “Patadura“.
  • Por fim, buscando uma estabilidade financeira, largou o futebol para se arriscar no ramo Imobiliário.

Foto Destaque: Reprodução / El Gráfico.

Avatar
Lucas Bertuzzi
Tenho 25 anos e estou no 7º semestre do curso de Jornalismo na faculdade São Judas Tadeu. Minha facilidade ao falar em público e principalmente minha paixão pelo esporte, em especial o futebol. Me fizeram ingressar na comunicação social, com um só intuito: ser repórter esportivo.

Artigos Relacionados