Soy loco por ti América!

A Copa libertadores tem um novo dono. Atlético Nacional-COL venceu na noite de ontem (27), a equipe do Independiente del Valle-ECU por 1 a 0 e, por consequência, sagrou-se campeã do torneio continental, com a melhor campanha. A primeira partida da final ficou  1 a 1, como a regra do gol fora de casa não vale para a decisão, caso houvesse qualquer empate, o último jogo seria decidido nas penalidades.

O gol da vitória saiu rapidamente com Borja aos oito minutos do primeiro tempo, em uma bola de rebote o atacante do Nacional bateu cruzado e estufou as redes para a alegria dos torcedores presentes no estádio Atanásio Giradort. Após balançar o barbante, o clube da Colômbia não recuou e continuou jogando bem. No começo do tempo complementar, houve o lance mais polêmico da partida: O atacante do Del Valle, Uchuari, recebeu a bola dentro da área e, na hora da finalização, foi interceptado por Henríquez, defensor do rival. Os jogadores do time equatoriano reclamaram de pênalti, que não foi marcado pelo árbitro Néstor Pitana.

A fase de mata-mata do Atlético Nacional foi praticamente perfeita. Foram cinco vitórias, dois empates e uma derrota. Assim quando terminou as quartas-de-final da competição, a equipe colombiana perdeu alguns jogadores que faziam a diferença dentro de campo, pondo em dúvida a permanência do time no torneio. Foi aí que surgiu o centroavante Borja, cujo nos dois jogos da semi-final contra o São Paulo, marcou quatro gols.

O futebol envolvente foi um dos principais fatores para o título. Destacaram-se também, a experiência dos jogadores colombianos em segurar resultados e deixar os seus adversários irritados. E o jeito de jogar ocasionou no maior número de pontos da  história da libertadores (desde o formato de 1989, quando os times começaram a ter 14 partidas da fase de grupos até à final). Conseguiram atingir a marca de 33, superando o Boca Jr. quando foi campeão em 2003 com 32.

A festa vai durar por muito tempo, pois é o bi-campeonato do clube verde e branco da Colômbia, que já tinha conquistado no fim dos anos 80 (1989). O passaporte para o Japão no fim do ano está garantido, basta saber se o poderoso Atlético Nacional conseguirá usar o mesmo método que usou na América, para vencer o campeão europeu na final do mundial.

BetWarrior


Poliesportiva


Sergio Vitor
Sergio Vitor
Jornalista com 22 anos de idade, atua, há três, como repórter, redator e social media para uma revista especializada do setor de seguros, economia e negócios. Em 2016, ainda na graduação, começou a dedicar seu tempo escrevendo matérias no Futebol na Veia. Atualmente, é responsável pela análise de SEO do FNV, além de participar de programas esportivos na rádio, todos alinhados ao site.

    Artigos Relacionados

    Topo