Sinha: o estrangeiro que mais atuou na Liga MX

- Naturalizado mexicano, o brasileiro do Rio Grande do Norte jogou por mais de dez anos no Toluca e representou a seleção do México na Copa do Mundo
Sinha: o estrangeiro que mais atuou na Liga MX (Foto destaque: Reprodução: AS México)

A coluna Papo Azteca dessa semana vem contar a história de Antônio Naelson Matias, mais conhecido como Sinha. Nascido em Itajá, cidade a 182 km da capital potiguar, Natal, o ex-meio campista deixou o Brasil cedo e construiu uma carreira de muito sucesso no México.

Sinha iniciou a carreira no América-RN, mas quando percebeu que não se destacaria no Brasil, decidiu tomar outros rumos. Assim, após dirigentes mexicanos se interessarem por seu futebol, ele se transferiu para o Real Saltillo, equipe da divisão de acesso, a mais de 800 km da Cidade do México.

“Foi a melhor opcão que tive. Estava vendo todo mundo encontrar rumos na sua carreira e eu continuava parado no mesmo lugar. Via meu primo Souza brilhando no Corinthians, outros jogadores em grandes clubes e comigo nada. Aí, me desesperei”, contou o jogador à BBC Brasil em 2005.

Então, em 1998, ele ganhou uma chance nos Rayados do Monterrey. Porém, foi em 1999 que o brasileiro encontrou seu verdadeiro lar.

Sinha jogando pelo Monterrey (Foto: Reprodução/Mediotempo)
Sinha jogando pelo Monterrey (Foto: Reprodução/Mediotempo)

Enfim, a carreira de Sinha decola

No Deportivo Toluca, o potiguar jogou por 16 anos, e foi por suas grandes atuações nos Diablos Rojos que a oportunidade de representar a seleção do país apareceu. No entanto, sua naturalização não teve relação com o futebol. Na verdade, foi o fato de ser casado com uma mexicana que o permitiu e motivou a “adquirir” uma nova nacionalidade em 1996.

“Quando me naturalizei não estava pensando em jogar na seleção, até porque naquele momento um jogador naturalizado não podia integrar o time mexicano”, explicou.

Embora os torcedores não o tenham recebido bem em um primeiro momento, Sinha se destacou na Copa das Confederações de 2005 e representou El Tri na Copa do Mundo do ano seguinte, na Alemanha.

Agora, é preciso contar seus feitos pelo Toluca. Enquanto esteve no clube, acumulou oito títulos: Torneio Verão 2000, Apertura 2002, 2005 e 2008, Torneio Bicentenário 2010, Campeón de Campeones 2003 e 2006, além da Liga dos Campeões da CONCACAF 2003.

Se não bastasse, Sinha foi eleito melhor jogador da temporada 2009/2010. Inclusive, vários outros companheiros de equipe estiveram presentes no time da temporada. Seus dribles, passes precisos, chutes de longa distância e sua inteligência em campo impressionavam.

Entretanto, foi a liderança dentro do grupo que lhe rendeu o status de ídolo. Assim, em 29 de junho de 2014, o Toluca fez uma homenagem por sua trajetória no clube. Isso porque ele estava de saída naquele momento.

Sinha foi campeão oito vezes nos 16 anos que atuou pelo Toluca (Foto: Reprodução)
Nos 16 anos que atuou pelo Toluca, Sinha foi campeão oito vezes (Foto: Reprodução)

Eu vou, mas eu volto

Entre 2014 e 2016, o meia foi emprestado ao Quéretaro, que na época contava com Ronaldinho Gaúcho. Quando o Bruxo chegou ao México, Sinha elogiou o craque, mas também fez cobranças, já que o ex-Barcelona não era exatamente o melhor exemplo de atleta dedicado.

Após esse período, o brasileiro-mexicano retornou ao Toluca para uma última temporada na carreira. Dessa forma, em fevereiro de 2017, ele alcançou a marca de 600 jogos (incluindo compromissos de copa) pelos Diablos Rojos. Por coincidência, essa foi a data do centenário do clube. Depois disso, Sinha recebeu uma breve cerimônia no Estádio Nemesio Díez em 30 de abril daquele ano, dia da última partida em casa de temporada regular.

Em entrevista à ESPN latina, durante a comemoração do título do Apertura em 2008, o jogador falou sobre sua casa no futebol: “Aqui se fala com o trabalho, com o êxito, não com bobagens”, afirmou. Com a vitória sobre o Cruz Azul na final, o meia ainda disse que “se o Toluca já era grande, agora é mais. Se querem reconhecê-lo (ótimo), se não, nós sabemos que é grande”, concluiu.

Sinha e Ronaldinho jogaram juntos no Querétaro (Foto: Reprodução/Facebook)
Sinha e Ronaldinho jogaram juntos no Querétaro (Foto: Reprodução/Facebook)

A despedida

Por fim, aos 41 anos, Sinha se despediu do futebol e, consequentemente, do Toluca em partida comemorativa contra o Atlético de Madrid. Após o jogo, disse: “Só tenho palavras de agradecimento para esta instituição que me deu tudo, futebolisticamente falando. Nem no melhor dos meus sonhos imaginaria tudo isto que vivi. Praticamente toda minha carreira fiz aqui”.

Enquanto jogador, Sinha comentou sobre um possível retorno a seu país natal:

“Não me vejo no Brasil. Construi uma família no México, estou bem no Toluca e não sei se vou terminar minha carreira no México ou em outro lugar.”

Realmente, Sinha não retornou ao Brasil. Tanto que, em agosto de 2019, após sua aposentadoria dos gramados, se tornou diretor esportivo do Toluca. Até hoje, ele é o estrangeiro que mais atuou na Liga MX, com 308 aparições.

Sinha com sua família na despedida dos gramados em 2017 (Foto: Reprodução)
Sinha com sua família na despedida dos gramados em 2017 (Foto: Reprodução)

Foto destaque: Reprodução/AS México

BetWarrior


Poliesportiva


Rafael Sant'Ana
Rafael Sant'Ana
Escolhi o jornalismo porque sou apaixonado por informação e esportes desde sempre. Enquanto estudante, já escrevi textos sobre esportes americanos para alguns sites. Tenho o sonho de exercer a profissão no exterior. Dedicação e interesse por estudar são algumas de minhas marcas.

    Artigos Relacionados

    Deixe uma resposta

    Topo