Simone Inzaghi atualmente é um dos técnicos mais badalados do futebol italiano. Comandando a Lazio, o ex-jogador conseguiu fazer frente à Juventus no Calcio e até já faturou alguns troféus importantes. Contudo, sua idolatria no clube não vem de hoje. A história vestindo azul começou em 1999, durou quase 10 anos e resultou em várias conquistas. Na Calciostoria desta quinta-feira (19), vamos relembrar a trajetória do ídolo Biancocelesti dentro e fora das quatro linhas.

A saga de Simone Inzaghi

Início ao lado de Pippo

Inzaghi nasceu em 5 de abril de 1976, em Piacenza. Aos 18, começou a jogar profissionalmente ao lado do irmão, Filippo Inzaghi, no clube que recebe o nome da cidade. Depois de rodar por equipes pequenas na Terra da Bota, como Carpi, Novara, onde foi campeão da Serie C, Lumezzane e Brescello, o atacante voltou ao Piecenza em 1998. Após se destacar, marcando 15 gols em 30 jogos, acabou indo para a Lazio na temporada 1999/2000.

Triunfando na capital

Contratado para fazer parte do elenco do sueco Sven-Göran Eriksson, que adotava a prática de rodízio, o atacante fez parte do esquadrão vitorioso que levou os dois títulos mais importantes da Itália: o Scudetto e a Coppa Italia. Inzaghi atuou em 22 dos 34 jogos da Serie A (participavam 18 times na época) e marcou sete vezes. Mas a competição na qual mais se destacou foi a Champions League, marcando nove gols e ajudando o clube a chegar até às quartas de final.

Porém, o auge daquela equipe, e do próprio atleta, não durou muito. Nas duas temporadas seguintes, nenhuma conquista. Os Biancocesti só voltaram a comemorar uma taça em 2004, quando faturaram mais uma Coppa Italia, com Inzaghi balançando a rede nove vezes no ano. Ainda mais, o atleta renovou seu vínculo com o clube até 2009, mas passou os seis meses seguintes na Sampdoria.

Ídolo como jogador da Lazio e técnico que promete: Simone Inzaghi ...

Seca e redenção

Posteriormente a passagem pela Samp, Simone retornou para a Lazio, só que acabou mais uma vez emprestado na temporada 2007/2008. Sua parada da vez foi na Atalanta, visando recuperar a boa forma. Todavia, acabou sendo pouco aproveitado, passando a maior parte de sua estadia no banco. Dessa forma, acabou, mais uma vez, voltando para o time da capital, mesmo que sem estar nos planos do técnico Delio Rossi.

Como não conseguiu uma nova transferência, Inzaghi amargou mais um período na reserva e só voltou a atuar justamente contra a Atalanta, em jogo da Coppa Italia. Ao final da temporada, a Lazio conseguiu se sagrar mais uma vez campeã da competição, porém o atacante sequer participou da final. Mas uma de suas grandes conquistas individuais foi voltar a marcar no Calcio, em um empate em 1 x 1 contra o Lecce, em casa. Foi o primeiro gol do jogador após praticamente cinco anos sem balançar as redes.

Pendurando as chuteiras

Durante seus últimos dois anos como profissional, o avançado atuou em apenas 14 jogos da Serie A. Dessa forma, se aposentou no verão de 2010, aos 34 anos. Em 196 partidas pela Lazio, Inzaghi marcou 55 gols e levantou sete taças. As conquistas foram: uma Serie A, três Coppa Italia, duas Supercopas da Itália e uma Copa da UEFA. Seus números totais na carreira foram 274 jogos, 80 gols e nove assistências.

Da caneleira para a gravata

Mesmo após a sua aposentadoria, Inzaghino, como apelidado, não se desligou da Lazio. Durante seis anos, entre 2010 e 2016, o ex-jogador treinou a equipe sub-20 dos Biancocelesti. Pouco depois, ainda em 2016, foi escolhido para substituir Stefano Pioli no comando da equipe principal. Assim, começou a segunda parte de sua vitoriosa passagem pelo clube.

A ideia original era de que Marcelo Bielsa assumisse o comando de técnico. Mas o argentino não durou nem uma semana no posto, por conta de desentendimentos. Sendo assim, Inzaghi foi efetivado. Já em sua primeira temporada, levou o time a 5ª colocação do Calcio e chegou na final da copa, porém o título ficou com a Juventus. Graças à boa campanha, a diretoria renovou seu contrato até 2020.

Primeiras “segundas” conquistas

No inicio da temporada 2017/2018, na final da Supercopa da Itália, Inzaghi e seus comandados começaram com a conquista. Na finalíssima de jogo único, novamente contra a Juventus, a equipe venceu por 3 x 2. Já no Calcio, a vaga na Champions não veio por pouco. O time terminou mais uma vez em 5º. A chance de disputar a orelhuda foi perdida justamente na última rodada, em derrota para a Inter de Milão por 3 x 2, em casa.

Na época seguinte um nova “velha conquista”, a que mais teve como jogador. Coroando outra grande temporada, a Lazio venceu a Atalanta por 2 x 0 na final da Coppa Italia e faturou o torneio pela sétima vez em sua história. Logo, a vaga na Liga Europa foi assegurada como bônus pelo troféu. Foi a quarta vez que Simone venceu a competição, mas agora como treinador.

Finalizando, na temporada passada, a atípica 2019/2020, no ano do aniversário de 120 anos do clube, mais um título para a galeria. Em mais uma final da Supercopa da Itália contra a Velha Senhora, disputada na Arábia Saudita, o time levou a melhor. Com o resultado de 2 x 1, Inzaghi conquistou seu terceiro título como treinador. E com um grande futebol apresentado, principalmente antes da parada por conta da pandemia, a equipe até sonhou com o Scudetto, só que o mesmo ficou em  Turim.

Foto destaque: Divulgação/Lazio

Avatar
Leonardo Abrahão
Leonardo Abrahão, 20 anos, paulistano e estudante de jornalismo na Universidade Nove de Julho. Redator do Futebol na Veia desde 2019, cobrindo futebol italiano, asiático e brasileiro.

Artigos Relacionados