Servidores

Não é novidade afirmar que a franquia FIFA da empresa EA Sports, é de extremo sucesso no gênero esportivo dos games. No entanto, velhos problemas aterrorizam ano após ano a comunidade do game. Entre os problemas, ganham destaque os servidores, poucas melhorias na jogabilidade e o principal a falta de interesse de quem organiza o jogo em querer melhorar. Por fim, a coluna Master League dessa semana detalha mais sobre esse assunto, abordando também, o que pode ser melhorado.

ANO NOVO, VELHOS PROBLEMAS

Com 3 meses da nova versão do game, parâmetros já podem ser encontrados. Primeiramente a pequena evolução gráfica, atribuída principalmente pela transição da “velha geração” com a “nova geração”. Em contrapartida, o pouco interesse em modificações na jogabilidade continua sendo algo que incomoda os fãs do game. Nesse sentido, outro fator que atrapalha o desenvolvimento do jogo, é o grande volume de atualizações, que até o momento já chegou a sete vezes em pouco mais de 100 dias após o lançamento. E esses fatores já vem de algum tempo, por isso a alta insatisfação de boa parte dos players da franquia. Em suma, iremos classificar cada defeito anual do FIFA, para entendermos que não é de hoje que isso acontece.

SERVIDORES

A partir do momento que a EA focou em investir nos modos online do FIFA, tornando se o game E-Sports, os servidores se tornaram primordiais para o bom andamento do jogo. Entretanto, a empresa prioriza alguns centros e deixa outros de lado, afetando um desequilíbrio mundo afora. O grande exemplo disso, é na Europa ter  servidores em diversos países do velho continente, mas na América do Sul termos apenas um, causando desvantagem ao se tratar dos principais eloquentes da franquia, tratando se do modo competitivo.

E apesar das promessas de intensificar esse aspecto na América Latina, o FIFA 21 continua com essa falha. Certamente fato que prejudica os pro players no continente, como os brasileiros Zezinho, Wendel Lira e argentinos como Nicolas e Yago, entre outras referências.

A LUTA POR SERVIDORES MELHORES

O FIFA 21 mesmo com pouco tempo de vida, pode ser o basta final para as péssimas condições do modo online do game. Dessa forma, a irritação da comunidade com a conexão, acrescentando a insatisfação de diversos pro players, podem finalmente ter algum rumo em busca de melhorias. Por outro lado, grandes nomes dessa comunidade não se manifestam como porta voz dessas mudanças, deixando essa luta um pouco difícil. A falta de união entre esses elementos também é outro problema, algo típico desse corpo social chamado FIFA.

FIFA 19 “3.0”

O que determina um jogo eletrônico ser bom é a jogabilidade, fator principal teoricamente. Eu digo teoricamente, porque no FIFA parece ficar em segundo plano. Apesar de anualmente em seus trailers mostrarem novidades, o que a EA Sports faz é algumas jogadas de marketing, ao invés de realmente inovar em qualidade. O termo “FIFA 19 3.0”, nada mais é do que a grande semelhança dos lançamentos anuais do game, modificando pouca coisa, por um alto custo (principalmente no Brasil). O que é inovado no FIFA 19 é retirado no FIFA 20, e acrescentado no 21, e assim sucessivamente, infelizmente impedindo a evolução.

O grande sucesso do modo Ultimate Team criado em 2009, tem sua culpa nesse contexto. Nesse ínterim, as evoluções gráficas dos menus e interatividade do modo, desvirtua o foco em potencializar a jogabilidade da franquia, mesmo com as comunidades do jogo de cada região do mundo pedirem tais melhorias. Com isso, o FIFA 21 é mais uma cópia dos anteriores, mesmo fazendo parte de uma “nova era” dos consoles.

BUGS E MAIS BUGS …

A EA Sports inovou ao anunciar que a edição do FIFA 21 não teria a versão Demo, algo natural nas versões anteriores. Sendo assim, sem a demonstração para todos, o game foi lançado sem o período de testes, já indo com a versão principal. E isso teve suas consequências. A primeira delas as recorrentes vezes que a bola ou mesmo o jogador atravessa um outro corpo, algo bizarro se tratando de um jogo competitivo. Outro fator, é a mudança da física e algumas técnicas de marcação, causando diretamente modificações no código binário do game, que nitidamente não teve um preparo para ser lançado, e posteriormente, originando erros grotescos no decorrer do jogo. Por fim, a facilidade dos dribles também se tornou mais uma forma de evidenciar essas falhas, pela facilidade da execução, proporcionando momentos épicos de Rage para quem sofre.

A ESPERANÇA DA NOVA GERAÇÃO

A chegada dos novos consoles é a grande esperança para essas mudanças finalmente chegarem. Dessa forma, em teoria, o Playstation 5 e Xbox One X podem ser determinantes por um simples fato, serem os principais alvos de comércio do público alvo do game. Nesse ínterim, o FIFA 21 tende a ser percussor dessa nova era de mudanças. para o bem de todos que é apaixonado por essa franquia, chamado FIFA.

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Leandro Silva
Eu escolhi jornalismo por amar esporte, principalmente futebol. No momento tenho um canal no youtube com meus amigos chamado "Mesa de bar" , que fala de esportes em geral, a idéia é justamente criar um portfólio para ingressar na área jornalística. Meu objetivo profissional é ser comentarista de futebol, me espelhando em profissionais como o Paulo Vinícius Coelho, Lédio Carmona, Paulo Calçade entre outros. Sou uma pessoa tranquila e focada, tanto na vida profissional e pessoal. Simplicidade me define, sendo assim, pretendo acrescentar ao Futebol na Veia, com meus conhecimentos e qualidades.

Artigos Relacionados