Sergio Ramos e Piqué no El Clássico

Jogadores contemporâneos e espanhóis. Um começou a carreira no Manchester United, o outro no Sevilla. Ambos são zagueiros e juntos conquistaram o mundo. Um está do lado da Catalunha, o outro incorporou o ‘madridismo', mesmo não sendo de Madri. Sergio Ramos e Gerard Piqué são vencedores, rivais, onde já brigaram demais nos clássicos, inclusive, trocaram farpas no último encontro.

Mas também são muito amigos, tudo isso ao mesmo tempo. Apesar de serem jogadores antagônicos, fora do futebol são sócios de um negócio. O capitão do Real Madrid chegou a admitir que sequer havia um relacionamento entre os dois, mas se toleravam por conta da seleção… Mas afinal, quem é melhor? A resposta parece ser óbvia (e realmente é), mas vamos compara-los.

LEIA MAIS

O INÍCIO DE PIQUÉ E SERGIO RAMOS

Ainda nas categorias de base do Barcelona, Piqué havia sido comprado pelo Manchester United, onde teve poucas oportunidades. Ele chegou a ser emprestado para o Zaragoza, da Espanha, por uma temporada e retornou aos Diabos Vermelhos. E apesar de ter feito algumas partidas na Champions League e ser campeão pelo clube inglês, não conseguiu seu espaço na equipe, logo retornou ao Barça na temporada 2008/09.

Por outro lado, Sergio Ramos com apenas 19 anos de idade já era a contratação mais caras da liga espanhola (30 milhões de euros), quando se transferiu do Sevilla para o Real Madrid. Ele que aos 18 anos já havia estreado pela seleção principal. Enquanto Piqué teve sua primeira oportunidade com 22, ou seja, demorou para aparecer e de fato ser lapidado – considerado um jogador pronto.

ESTILO DE JOGO E TÍTULOS

Sergio Ramos já era titular no Real Madrid exercendo múltiplas funções, atuando como lateral direito (146 vezes), zagueiro e muitas vezes ‘quebrando galho’ de volante, e até de lateral esquerdo. No Barcelona, Piqué fez uma excelente dupla de zaga ao lado de Puyol, se consolidando dentro do modelo que Guardiola esperava – um zagueiro com uma ótima saída de bola e posicionamento. Na Copa de 2010, para não deixar ninguém de fora, a zaga espanhola de Vicente Del Bosque contou com Puyol e Piqué, com Sergio Ramos na lateral direita, para não deixar ninguém de fora. E o resultado foi positivo na final com o título.

Hoje aos 33 anos de idade, Piqué  tem mais títulos coletivos em sua carreira, ao todo são 35 taças, incluindo aí os campeonatos pelo Manchester United, Barcelona e Seleção Espanhola. Em contrapartida, Ramos foi campeão em 24 oportunidades, com a camisa do Real Madrid e da Espanha, e vence com larga vantagem em prêmios individuais. Somando as nove indicações no FIFA PRO (melhor time do mundo na temporada), o defensor  chega à marca de 35. Enquanto seu compatriota acumula 14, em algumas ocasiões, formando a melhor dupla de zaga do mundo.

CONFRONTO DIRETO NO EL CLÁSSICO

No El Clássico, Piqué também leva boa vantagem: ao todo foram 35 confrontos diretos, com 16 vitórias para o Barcelona, contra nove do Real, além de dez empates. Vale lembrar que, neste período o clube catalão foi e continua sendo dominante na Espanha. Um jogo memorável foi em uma das cinco expulsões de Sergio Ramos no clássico, quando recebeu o vermelho ao chutar Messi, e em seguida distribuir tapas em Xavi e Puyol, seus companheiros de seleção. O resultado naquela ocasião já estava 5 x 0 para os cúles.

EIS A QUESTÃO: ‘’O MADRIDISTA’’ OU A CATALÃO?

Talvez, os dois melhores zagueiros do século até aqui, ambos são líderes e a grande referência defensiva de suas equipes. O Barcelona se defende com a posse, expondo menos seus zagueiros. Por outro lado, o Real Madrid vai mais vezes para o enfrentamento, com isso Sergio Ramos teve um poder de adaptação muito grande, passando por várias formas de jogar, e até em posições diferentes, e mesmo assim se manteve em alto nível.

Até o momento, Piqué tem 56 gols e 16 assistências em toda sua carreira, é um número relevante para um zagueiro, mas… Sergio Ramos já soma 115 gols e quase 50 assistências, um número impressionante. Com gols emblemáticos em finais de Champions League, em ambas contra o rival Atlético de Madrid (2014 e 2016).

É bem verdade que a função primordial do zagueiro é defender, mas os dois espanhóis são parecidos defensivamente em todos os quesitos, com larga vantagem de Ramos nas interceptações de passe. Além disso, o camisa 4 do Real Madrid é oito centímetros mais baixo que Piqué (1,92m 1,84), e mesmo assim é melhor jogo aéreo. Sendo assim, é melhor em sua função (defender) e entrega muito mais ofensivamente.

https://twitter.com/goal/status/1244696743536517128?s=20

SERGIO RAMOS VENCE!

Portanto, Sergio Ramos é melhor que Piqué em todas as partes do campo e, por mais que você tenha uma certa antipatia com ele por lances agressivos, com força excessiva em muitos lances, historicamente mais indisciplinado sendo expulso 26 vezes ao longo de toda sua carreira, Ramos representa (e muito) o torcedor do qual defende as cores.

Os torcedores merengues o idolatram e muitos até consideravam/consideram mais ídolo que Cristiano Ronaldo na década, enquanto o gajo ainda estava no clube. Além de ser muito eficiente na saída de bola, invenções de bola, no jogo pelo alto, é um líder absurdo, que de fato faz o torcedor se sentir identificado dentro de campo.

https://twitter.com/realmadriden/status/991444131825291264?s=20

Foto em destaque: Reprodução

Thiago Lopes
Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

Artigos Relacionados