A Seleção Brasileira participou de todas as oito edições da competição, mas ainda não conquistou nenhuma estrela para enfeitar o brasão. Sua melhor colocação na competição veio em 2007, ano em que ficou em segundo lugar.  As maiores campeãs, atualmente, são as estadunidenses, que angariaram três estrelas desde a sua primeira participação em 1991, e que ainda não estão classificadas para esta edição.

Atualmente, dez seleções já garantirão a sua participação no torneio que terá seu início em 7 de junho no Parc des Princes, em Paris.

A Confederação Asiática de Futebol já tem cinco seleções classificadas: Austrália, China, Coreia do Sul, Japão e Tailândia. A Conmebol, por enquanto, classificou apenas duas equipes: Brasil e Chile. A UEFA, confederação com maior número de vagas, tem direito de levar oito participantes mais o país sede, e já tem três confirmados: França, Espanha e Itália.

As fases classificatórias começaram em abril de 2017 e irão até dezembro de 2018, para fechar o total de 24 seleções que participarão da competição.

(Divulgação/CBF)

Seleção Brasileira: a busca pela estrela

A atual campeã da Copa América é também a maior campeã dessa modalidade, na qual coleciona sete títulos, vai atrás da sua primeira estrela do mundial. No Chile, a equipe feminina conseguiu seis pontos nos dois últimos primeiros jogos da quadrangular e dessa forma cravou de vez seu passaporte para França.

A equipe brasileira é comandada por Vadão desde 2017, e conta com 22 meninas em seu elenco, das quais, apenas cinco atuam no Brasil. Entretanto, os destaques do time vão para a capitã Marta, que já marcou 103 gols vestindo a camisa do Brasil e para Formiga, que já fez 151 jogos pela seleção.

Apesar de ter terminado em último lugar no Torneio das Nações, nos Estados Unidos, as meninas brasileiras foram campeãs da CFA, em 2017, na China, e atualmente da Copa América com 100% de aproveitamento.

O pouco investimento e visibilidade não intimidam as meninas do Brasil. Pela campanha realizada na última temporada, a seleção brasileira vem forte para competição a fim de vencer pela primeira vez o Mundial, apesar de não ser uma das favoritas, ainda.

Avatar
Valéria Contado
Eu sou a Val Contado, finalmente jornalista (uhul!), apaixonada por futebol há 24 anos, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Artigos Relacionados