O Santos está mais vivo do que nunca na briga pelo título. Comandado por Elano, que assumiu o time até o final do Brasileirão, o Peixe venceu o Atlético-MG por 3 a 1. Arthur Gomes, David Braz e Ricardo Oliveira fizeram os gols santistas, enquanto Fred descontou para o Galo.

Com o resultado, o Santos chega a 56 pontos, três a menos que o líder Corinthians, que ainda joga domingo (5) contra o Palmeiras. Com o dever de casa cumprido, resta ao alvinegro praiano “secar” o Timão no clássico. Já o Atlético-MG estacionou nos 42 e se distancia da briga por uma vaga na Libertadores. A boa notícia para o Galo é que, pelo menos por enquanto, a zona de rebaixamento ainda está a uma distância confortável.

1º Tempo

Elano está cheio de moral com a torcida santista. O ex-jogador foi o mais aplaudido quando as escalações foram anunciadas na Vila Belmiro. Nos dois jogos que comandou o time após a demissão de Dorival Junior, o ex-jogador conquistou duas vitórias. Robinho, por outro lado, foi o mais vaiado.

Celebrado pela torcida, Elano comandará o Santos até o final do Brasileirão (Crédito: twitter.com/santosfc)

Quando a bola rolou o que se viu foi uma correria sem fim. Com Arthur Gomes jogando pela esquerda, Bruno Henrique foi deslocado para a direita. Cada um perdeu uma chance logo nos primeiros minutos de jogo. O Atlético-MG respondeu com Robinho, que puxou contra-ataque rápido, mas nem Fred nem Cazares conseguiram mandar para as redes.

Elano colocou o Santos para jogar mais ofensivamente, ditando o ritmo do jogo e pressionando o Atlético-MG. Apesar das inúmeras oportunidades perdidas de abrir o placar, um lance levantou a torcida santista. Aos 23′ Alison colocou a bola entre as pernas de Robinho. A “caneta” do volante em cima do Rei das Pedaladas foi comemorada como um gol na Vila Belmiro.

O único gol da primeira etapa só foi marcado aos 45 minutos. Arthur Gomes, novidade promovida por Elano no time titular, abriu o placar. Após um cruzamento de Bruno Henrique pela direita, o atacante de 19 anos passou correndo por trás de Marcos Rocha e apareceu para empurrar para as redes.

Aposta de Elano no time titular, Arthur Gomes fez o primeiro gol da vitória Santista contra o Galo na Vila Belmiro  (Crédito: twitter.com/santosfc)

O Santos terminou o primeiro tempo com mais posse de bola e dominou o Atlético-MG. O Galo teve muita dificuldade de segurar a pressão santista e quase não ameaçou o gol de Vanderlei.

2º Tempo

Os jogadores reduziram a marcha no segundo tempo. Com menos correria, o Atlético-MG melhorou e chegou ao empate. Aos 5′ Robinho avançou pela direita e cruzou na medida para Fred cabecear e empatar o jogo. O gol esquentou as coisas de novo. Motivado, o Galo buscou a virada, enquanto o Santos continuava com seu ímpeto ofensivo.

Fred fez o gol de honra do Atlético-MG na Vila Belmiro (Crédito: www.atletico.com.br)

Bruno Henrique infernizava a defesa atleticana. Aos 12′ o atacante fez fila e deu um passe açucarado para Ricardo Oliveira. O camisa 9 tentou passar pelo goleiro Victor, que acabou levando a melhor.

O Santos voltou a ficar na frente três minutos depois. Aos 15′, em cobrança de escanteio de Lucas Lima, David Braz ganhou pelo alto e desviou para o gol. A bola encobriu o goleiro Victor – que desta vez nada pôde fazer para impedir – e entrou lentamente no gol atleticano. Na comemoração, o zagueiro santista fez uma homenagem à filha Pérola, que está para nascer.

David Braz dedica gol à filha que está para nascer (Crédito: twitter.com/santosfc)

Atrás no marcador, o Galo foi para o ataque, enquanto o Santos recuou. Mandando no meio de campo, o Atlético-MG teve a chance de empatar com Fred, mas o atacante cabeceou fraco e Vanderlei fez a defesa. Desperdício maior ainda foram o chute de Robinho e o cabeceio de Leonardo Silva, que acertaram na trave. Duas grandes chances em dois minutos de jogo.

O Santos não perdoou e matou a partida. Bruno Henrique puxou o contra-ataque e deixou Luan na saudade antes de cruzar para Ricardo Oliveira fazer, de cabeça, o terceiro gol santista.

Ricardo Oliveira fez o terceiro gol e garantiu a vitória do Santos na Vila Belmiro (Crédito: twitter.com/santosfc)

No finalzinho Elano ainda colocou o garoto Rodrygo, de 16 anos, no lugar de Bruno Henrique. A jovem promessa santista ficou em campo por quatro minutos e teve poucas chances de mostrar serviço.

Santos 100%

Com três vitórias nos três jogos em que comandou o Santos, Elano segue 100% como técnico do alvinegro praiano. Assim como nos tempos de jogador, ele vem mostrando que também tem estrela mesmo no banco. O ex-jogador deu chance a Arthur Gomes, que não estava sendo aproveitado por Levir Culpi. A aposta deu certo. O jovem foi bem e abriu o placar para o time da Vila Belmiro.

Outra mudança que pôde ser notada foi a postura do Santos dentro de campo. Com maior presença ofensiva, o time deu trabalho para a defesa do Atlético-MG. Bruno Henrique foi o nome do jogo. Com velocidade, bonitos dribles e assistências precisas, o atacante foi decisivo para a conquista do resultado.

Lucas Lima completou 200 jogos com a camisa do Santos (Crédito: twitter.com/santosfc)

Lucas Lima também teve o que comemorar. O meio-campista fez seu jogo de número 200 com a camisa do Santos. Utilizando o número nas costas, o jogador distribuiu bons passes e deu a assistência para o segundo gol santista.

Persona non grata

Com contrato até o fim do ano, Robinho foi até especulado como reforço do Santos para o ano que vem. O atacante, no entanto, declarou publicamente que aceitaria até uma redução salarial para renovar com o Galo. De volta à Vila Belmiro, o Rei das Pedaladas foi vaiado e chamado de mercenário pela torcida santista.

O momento mais marcante foi aos 23′ do primeiro tempo, quando Robinho levou uma “caneta” do volante Alison, para delírio da torcida. O retrospecto do atacante contra o Santos não é nada bom. É a terceira derrota do Rei das Pedaladas contra o alvinegro praiano em três jogos.

Com a bola em jogo Robinho foi bem. Foi dele a assistência para o gol do Atlético-MG, marcado por Fred. Ele também acertou uma bola na trave que poderia ter dado o empate ao Galo.

Ficha Técnica

Santos 3 – 1 Atlético-MG

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 04 de novembro de 2017 (sábado), às 17h
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa / GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO/FIFA) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Público: 11.418
Renda: R$ 337.480,00
Cartões amarelos: Daniel Guedes (Santos); Otero e Fábio Santos (Atlético-MG)
Cartões vermelhos: não houve

Gols
Santos: Arthur Gomes, aos 45′ do 1º tempo; David Braz, aos 15′ do 2º tempo e Ricardo Oliveira, aos 34′ do 2º tempo.
Atlético-MG: Fred, aos 5º do 2º tempo.

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Caju; Alison, Renato (Yuri) e Lucas Lima; Arthur Gomes (Daniel Guedes), Bruno Henrique (Rodrygo) e Ricardo Oliveira. Técnico: Elano

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adílson, Elias, Cazares (Valdívia) e Otero (Luan); Robinho e Fred (Rafael Moura). Técnico: Oswaldo Oliveira

 

 

Johnny Katayama
Johnny Katayama é jornalista, locutor e apaixonado por esportes – de futebol e basquete até hipismo e xadrez. Entusiasta dos eSports e jogador amador de League of Legends. Narrador e repórter nas transmissões da TV MundoVôlei. Autor do livro: “Galo Guerreiro – os últimos campeões estaduais da história do futebol profissional de Maringá” (2012).

Artigos Relacionados