Santos vence no sufoco sem Lucas Lima

Santos precisou suar a camisa para vencer o Coritiba, na Vila Belmiro, pela 2a rodada do Brasileirão. A equipe que teve o meia Lucas Lima por 45 minutos apenas, criou pouco sem o atleta, que já viajou para se juntar a seleção.
Com um gol aos longos acréscimos de sete minutos, o Santos obteve sua primeira vitória. Renato de cabeça em cruzmento de Victor Ferraz foi o salvador para a equipe alvinegra, mas a equipe não jogou bem. Por 45 minutos teve um Lucas Lima apagado, que vinha de lesão. O jogador participou em algumas jogadas, deixando o atacante Joel de frente para o gol.
Sem Lucas Lima, na etapa final da partida, o Santos não sabia criar jogadas. Por muitas vezes teve dificuldade em trocar passes pelo meio de campo. Nas laterais as jogadas saiam mais dos pés de Vitor Ferraz, que foi o autor da jogada que trouxe os primeiros três pontos para o peixe. A equipe ainda sofreu uma pequena pressão após o gol do Coritiba, feito por Kléber Gladiador, podendo a equipe paranaense matar o jogo, logo no primeiro tempo.
Para o treinador Dorival, jogar em casa sem ter um time competitivo não é tudo. “Não adianta ter a Vila a favor se a gente não tiver uma equipe taticamente preparada e tecnicamente presente para que as coisas aconteçam”, disse Dorival Jr. A equipe santista neste meio de semana vai até Santa Catarina enfrentar o Figueirense, na Quarta-feira, às 19h30.
Avatar

Sobre Alain Petterson

Alain Petterson já escreveu 50 posts nesse site..

Alain Gonzaga é Paulista de São José dos campos, 27 anos, estudou Direito mas por amar o futebol e os esportes preferiu ir para Jornalismo para ficar mais perto daquilo do que gosta de falar. Está no jornalismo a 3 anos na “divisão de base” da carreira, buscando uma vaga no profissional.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Alain Petterson
Alain Gonzaga é Paulista de São José dos campos, 27 anos, estudou Direito mas por amar o futebol e os esportes preferiu ir para Jornalismo para ficar mais perto daquilo do que gosta de falar. Está no jornalismo a 3 anos na “divisão de base” da carreira, buscando uma vaga no profissional.

    Artigos Relacionados

    Topo