Santos

Antes de mais nada, na última quarta-feira (20), o Santos F.C, através do seu presidente, Andres Rueda, se reuniu com a WTorre. Com o intuito de discutir de forma mais técnica o detalhamento para o projeto  da nova Vila Belmiro. Além disso, o dirigente prevê a finalização desta parte em dois ou três meses. Assim, os sócios serão uma peça fundamental para a confirmação do projeto.

SÓCIOS

Primeiramente, o projeto da Vila Belmiro pode sair do papel em breve. Com isso, mesmo após o falecimento de Walter Torre Jr, dono da WTorre, ambas as partes decidiram dar continuidade no projeto. Portanto, novas reuniões com o novo presidente, Andres Rueda, foram feitas e todos optaram com o avanço das negociações. 

“Ontem mesmo (quarta-feira 20) tive uma reunião com eles. Eles apresentaram o cronograma dos próximos passos. O detalhamento mais apurado tanto tecnicamente como financeiramente, modelo e tal. Muito bom, teve um consenso tanto da parte deles como da nossa. Que no momento em que tivesse 100% concluída essa etapa, será levada para uma assembleia geral. Faço questão. É uma decisão que atrela o clube, 25 ou 30 anos, extrapola qualquer tipo de gestão”.

Além disso, o dirigente santista, comentou da necessidade de abrir a votação do projeto para assembleia, do que ficar restrito somente ao conselho do clube.

“Acho que tem que ser uma decisão da assembleia, não pode estar restrita a uma decisão do Conselho. Nós continuamos conversando, eles estão trabalhando toque de caixa, outras reuniões estão marcadas, algumas tecnicamente e temos que contar com a prefeitura. E no final desse cronograma, dois três meses, nós pretendemos levar o projeto final para a apresentação do Conselho e se for aprovado, levar a uma assembleia para aprovar ou não o projeto”, disse Andres Rueda em exclusiva ao UOL.

PROJETO DA NOVA VILA BELMIRO

Antes de mais nada, o presidente Andres Rueda, afirmou que o projeto só deve ser aprovado após “consentimento” dos sócios do clube. Além disso, o Santos não irá investir nenhum valor para a construção da nova arena. No entanto, a WTorre terá os direitos de superfície por um período entre 30 e 35 anos. Sendo assim, somente após este período, o estádio será totalmente do Peixe.

ZERO CUSTO AO SANTOS

A saber, o Santos não terá nenhum custo com a manutenção do estádio no período em que ele pertencer à WTorre. Além disso, toda a manutenção e despesas operacionais serão 100% pagas pela empresa.  No entanto, hoje os valores de manutenção de uma arena podem passar de R$ 1 milhão mensal. 

Dessa forma, confira alguns detalhes apresentados sobre a “Nova” Vila Belmiro:

  • Custo: R$ 250 milhões (100% bancado pela WTorre);
  • Gestão e receita da bilheteria: 100% do Peixe;
  • Despesas: 100% da WTorre (exceto operacionais relacionadas aos eventos);
  • Receitas: 2,5% a 15% da receita líquida repassada para Santos e WTorre;
  • Repasse financeiro sobre acesso: R$ 10 a R$ 15 por pessoa;
  • Tempo de obras: em torno de dois anos;
  • Imobiliário (direito de superfície): concessão de 30 a 35 anos.

Foto Destaque: Reprodução/WTorre 

Alef Sousa
Sempre fui apaixonado por esportes, especialmente futebol. E vi através do jornalismo uma oportunidade de estar trabalhando com a minha Paixão. Estou no 3º Semestre da faculdade de Jornalismo. Meu grande Objetivo é torna-me repórter de campo e cobrir grandes competições. Sou um cara, extrovertido, animado, comunicativo e cheio de vontade de aprender.

Artigos Relacionados