Santa Cruz supera Náutico, nos pênaltis, e vai à final do Pernambucano

- Goleiro Maycon Cleiton foi o herói da classificação tricolor na Arena de Pernambuco
Santa Cruz volta a final do Pernambucano, após três anos (Foto: Reprodução / Rafael Melo / SCFC)

Nesta quarta-feira (29), Santa Cruz e Náutico fizeram o Clássico das Emoções em jogo válido pelas semifinais do Campeonato Pernambucano. Assim, na Arena de Pernambuco, as equipes fizeram uma partida equilibrada com boas chances de gol, especialmente na etapa complementar. No entanto, não conseguiram evitar o 0 x 0 no tempo normal. Dessa forma, nas penalidades, o Tricolor venceu por 7 x 6 e vai decidir o Estadual contra Salgueiro ou Afogados.

1º TEMPO

A etapa inicial foi de muita marcação. Inicialmente, as equipes tiveram muita dificuldade para criar jogadas de perigo nos primeiros minutos. Assim, quando os clubes chegavam, mas as finalizações saíam fracas. Logo, somente após os 20′ que o jogo ganhou em emoção. Aos 19′, Willian Simões fez ótima jogada e cruzou na cabeça de Jorge Henrique, que mesmo livre de marcação, perdeu um gol incrível para o Náutico. Em seguida, o Santa Cruz respondeu à altura com Didira.

Assim, Jefferson vacilou e mandou a bola no pé de Didira, que dominou, mirou e soltou uma bomba, a bola explodiu na trave. Na sequência, o Náutico voltou a ameaçar com Kieza tentando chutar, mas a bola resvalou na defesa e voltou para Thiago, que chutou com muito efeito e levou perigo ao gol de Maycon. Já no final da primeira etapa, Derlis Alegre pegou rebote e soltou uma bomba, a bola desviou em Fabiano e quase surpreendeu o goleiro do Timbu. No entanto, mesmo com as chances criadas, o placar permaneceu zerado.

2º TEMPO

Na volta do intervalo, o Náutico começou mais incisivo, buscando o gol desde o princípio. No entanto, a primeira chance criada foi do Santa Cruz. Assim, Paulinho arriscou da entrada da área, mas mandou a bola para fora. Em seguida, o Tricolor chegou a balançar as redes, mas o árbitro marcou mão na bola de William Alves e anulou o gol. Aos 15′, Thiago cobrou falta na entrada da área e Maycon pulou para salvar a Cobra Coral de sofrer o primeiro tento.

Na sequência, aos 25′, Jeremias chutou e a bola bateu na mão de Carlão dentro da área, pênalti para o Santa Cruz. Assim, Pipico bateu e Jefferson defendeu. Em seguida, Thiago recebeu pela direita e bateu colocado, a redonda passou perto do gol tricolor. Já na reta final, o jogo voltou a ser de muita marcação e truncado no meio de campo com muitas faltas. Dessa forma, a partida se encaminhou para a decisão por pênaltis.

PÊNALTIS

Nas cobranças de penalidades, foram necessários 16 chutes da marca da cal. Assim, o Náutico converteu seis pênaltis. Já o Santa Cruz marcou sete gols. Dessa forma, coube ao goleiro Maycon Cleiton ser o herói da classificação do Tricolor do Arruda à final do Pernambucano ao defender  a oitava penalidade do Timbu batida por Djavan.

E AGORA?

Dessa forma, com o resultado, o Santa Cruz chega a mais uma final de Campeonato Pernambucano, após três anos. Enquanto que o Náutico volta a ser eliminado do estadual depois de fazer as duas últimas finais contra o Central e Sport. Agora, o Tricolor do Arruda espera o adversário que sai do confronto entre Salgueiro e Afogados marcado para esta quinta-feira (30), às 19h (horário de Brasília). Já o Timbu, espera pela estreia na Série B diante do Avai, em Florianópolis, na sexta-feira (7/8), às 21h30 (horário de Brasília).

MELHORES MOMENTOS

Em breve.

Foto Destaque: Reprodução / Rafael Melo / SCFC

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 688 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

BetWarrior


Poliesportiva


Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

    Artigos Relacionados

    Topo