Antigamente comandada pelo italiano Marcello Lippi, a Seleção Chinesa de futebol vai ter de trocar de treinador. Isso porque Lippi anunciou que não permanecerá na equipe a partir de janeiro. Com isso e sem deixar o nível cair, os mandatários chineses entraram em contato com o argentino Jorge Sampaoli, de passagem de sucesso no comando da Seleção Chilena, mas não tão feliz em seu último trabalho, na Seleção Argentina.

O salário giraria em torno de 20 milhões de dólares anuais. O comandante recebeu propostas para treinar times do México e Estados Unidos. Sampaoli tem um salário próximo de 176 mil dólares mensais. Na Albiceleste recebia ainda 20 mil dólares por amistosos, 450 mil por classificação à Copa do Mundo e 250 mil dólares por passar da primeira fase na Copa. Quando teve seu contrato rescindido, ganhou multa de 8,6 milhões de dólares, aproximadamente.

 

Muito especulado no Flamengo após a confirmação da diretoria de que Dorival Júnior não seguiria no comando, os torcedores rubro-negros fizeram campanha para a chegada do vitorioso treinador, mas o Fla acertou com o técnico brasileiro Abel Braga recentemente, o que deixa a proposta chinesa ainda mais forte. Há ainda rumores de uma ida ao Atlanta United, atual campeão da MLS, para substituir Gerardo “Tata” Martino, que pode estar de saída para assumir a Seleção Mexicana no lugar do colombiano Juan Carlos Osório.

Com a proposta chinesa passaria a ganhar aproximadamente 1,6 milhão de reais mensais, salário astronômico e muito acima do que recebe o treinador. Com a evolução do futebol chinês Sampaoli vai contar com nomes da nova safra da Superliga, muito influenciados pelos estrangeiros no país, casos de Wu Lei, Yan Junling, Wang Tong, Jin Jingdao e Huang Zichang.

Avatar
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados