Ronaldinho: por falta de longevidade, é um dos mais superestimados do futebol

Ronaldinho Gaúcho teve um dos maiores talentos da história do futebol mundial. Jogava com alegria, sorriso no rosto, sendo uma verdadeira essência do que é a arte do esporte. Contudo, na sua carreira deixou um gostinho de ”quero mais”, por não ter tido uma longevidade, como tempos depois, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi conseguiram manter como parâmetro. Portanto, a coluna Rasgando o Verbo nesta edição explica do porque o sorridente camisa 10 não está na prateleira que sempre foi colocado.

Antes dos leitores criticarem este mero jornalista polêmico é importante dizer que Ronaldinho foi relevante no cenário mundial, sendo marcante principalmente no Barcelona, abrindo as portas para uma série de conquistas posteriores comandados por Lionel Messi. Contudo, apesar de ter uma grande capacidade de se tornar um dos maiores do futebol, seu pouco tempo de brilhantismo o faz descer alguns degraus na prateleiras de influenciadores da modalidade.

RONALDINHO ANTES DO AUGE

Vale destacar que Ronaldinho surgiu no Grêmio como uma grande promessa e fez excelentes partidas dando requintes do que poderia ser como jogador. Logo depois, fez uma boa passagem pelo PSG, onde é lembrado com carinho, mas em três temporadas na França mesmo mostrando bom futebol está longe de ser um dos grandes ídolos do clube e seu números são razoáveis, tendo 25 gols em 77 partidas.

Até a chegada ao Barcelona em 2003, Ronaldinho era ”apenas” um ótimo jogador, mas não estava ainda no hall dos melhores do mundo. Vale destacar anteriormente, que ele fez uma Copa do Mundo boa, mas longe de ser um protagonista, tendo uma grande atuação apenas na partida contra a Inglaterra, nas quartas de final em 2002.

RONALDINHO MELHOR DO MUNDO PELA 1ª VEZ

O craque da camisa 10 teve seu auge com a camisa do Barcelona em duas temporadas. Assim, foi o melhor do mundo nos anos de 2004 e 2005. Mas, na época foi inegável que em termos de eficiência o jogador nunca foi unanimidade. Sendo assim, sua genialidade estava em entreter o público, com jogadas bonitas, dribles desconcertantes, mas não com números de gols.

Naquela época, em 2004, os favoritos ao prêmio da FIFA eram Henry e Shevchenko, que tinham números mais expressivos. O francês estava na frente por ter feito 30 gols na temporada de um Arsenal que ganhou a Premier League de forma invicta. Apesar disso, quem ganhou foi Ronaldinho que teve apenas 13 gols na temporada, mas ficou marcado por lances que entraram para história como ”futebol arte”.

O VERDADEIRO AUGE

Na temporada seguinte, Ronaldinho comprovou seu favoritismo com números. No Barcelona ele foi mais incisivo nos ataques da equipe, marcando 26 gols na temporada. Assim, pintou um jogador que todos esperavam, que uniu genialidade e drible, com números de tentos marcados. Em 2005, o mundo viu a melhor versão do camisa 10, que depois disso, foi ladeira abaixo.

OUTROS CLUBES

Em destaque nos clubes como Milan, Fluminense e Flamengo, Ronaldinho não foi mais o mesmo, não havia sido inclusive na temporada seguinte a conquista de melhor do mundo com o Barcelona. Acabou tendo alguns lampejos de eficiência, e dribles bonitos nessas equipes que passou. Só a ressalva de seu desempenho em 2013 com a camisa do Atlético-MG. Com o Galo, Gaúcho fez história e teve uma temporada 2013 muito acima das anteriores e deu mais uma amostra que poderia ter sido muito maior.

SEM BRILHO NA SELEÇÃO

Ronaldinho foi um fracasso na Seleção Brasileira, comparado ao seu desempenho com o Barcelona. Como resultado, fez uma Copa do Mundo ”ok”, mas abaixo dos protagonistas Rivaldo e Ronaldo, por exemplo. Além disso, teve a pior participação em mundiais de um melhor do mundo em um ano que sucedeu a conquista. Os brasileiros ficaram com a atuação na final da Copa das Confederações em 2005 na cabeça, onde foi muito bem, mas foi só, pouco produziu com a camisa canarinha.

PORQUE RONALDINHO PODE SER CONSIDERADO SUPERESTIMADO?

Em 2005/2006, chegaram a cometer o equivoco de dizer que Ronaldinho tinha capacidade de chegar próximo de Pelé, pois não teve. Dessa forma, teve apenas uma temporada em alto nível de fato, seja em desempenho em campo, encantamento e números. Naquele ano, pode-se discutir se não foi um dos auges mais encantadores do futebol moderno, mas apenas isso.

Ronaldinho Gaúcho é comparado a Ronaldo, Rivaldo, Zico, Romário, Garrincha, entre outros craques brasileiros como um dos maiores da história do Brasil. Porém, nesta prateleira só deu lampejos que poderia estar presente, mas é colocado como tal e está longe disso. Se ele escolheu isso ou não, o problemas não é meu, e o fato é que muitos olharam apenas uma temporada espetacular, para colocá-lo em um pedestal de relevância que jamais teve.

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Alexsander Vieira
O princípio de que o jornalismo deva ser ensinado e que não é racional deixar que o jornalista se forme por si mesmo.
https://bit.ly/3nAiB4l

Artigos Relacionados