Ronaldinho Gaúcho e a ”bruxaria em Paris”

Ronaldinho Gaúcho encantou o mundo do futebol com a sua passagem pelo Barcelona e com a verdadeira essência do futebol arte. Com dribles desconcertantes, uma ginga brasileira e sempre sorrindo, o atleta marcou época com a sua genialidade. Mas antes de abrilhantar os palcos espanhóis, o jogador teve momentos marcantes com a camisa do PSG e a coluna Além dos Blues relembra as ‘bruxarias' do camisa 10.

LEIA MAIS

O alegre meia-atacante começou a trilhar seu caminho com a camisa do Grêmio e encheu de esperança os amantes do futebol na época. Apesar disso, Ronaldinho acumula algumas polêmicas na carreira e a primeira foi justamente com o clube que o revelou. Com isso, o atleta estava com o contrato perto do final com o Imortal e assinou um pré-contrato com o PSG, revoltando os torcedores brasileiros e acabando tendo que esperar para estrear na França por conta de uma briga judicial.

Na época, a contratação do jogador foi muito impactante pelos torcedores franceses e a expectativa era de que o meia fosse tão relevante quando Raí, em tempos anteriores. Depois do imbróglio judicial, finalmente no dia 4 de agosto de 2001, Ronaldinho Gaúcho estreou com a camisa do Paris Saint-Germain. Como resultado, sua primeira partida foi contra o Auxerre, clube tradicional da França e o confronto terminou empatado por 1 x 1.

RONALDINHO E O INÍCIO DAS POLÊMICAS

Em sua primeira temporada com o PSG, o jogador continuou envolvido com polêmicas. Dessa maneira, o astro brasileiro teve diversas desavenças com o treinador do clube, Luis Fernández. Como resultado, o comandante reclamava publicamente da falta de responsabilidade de Ronaldinho, que sempre estava em baladas e bares aproveitando a vida noturna de Paris.

Apesar das críticas, o treinador sempre escala Ronaldinho entre os titulares, mesmo com o atleta não tendo um grande rendimento. Na temporada 2001/2002, o meia-atacante fez 48 partidas e marcou apenas 13 gols. Mesmo com está instabilidade, o sorridente foi convocado para a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2002.

COMEÇANDO A BRILHAR NA EUROPA

Logo depois de conquistar o pentacampeonato com a Seleção, Ronaldinho ”acordou” para o cenário europeu. Alguns veículos da França atrelaram o bom momento a ”ausência” do jogador nas noites da cidade e com comprometimento em atuar em alto nível.

Na temporada de 2002/2003, o jogador foi fundamental para o PSG, chamando a responsabilidade e começou a encantar a França com os seus dribles e lances de genialidade. Os números não foram tão surpreendentes, com 12 gols em 38 partidas, mas Ronaldinho compensou a falta de efetividade com o seu ”futebol arte”.

O atleta teve atuações impecáveis e marcantes, incluindo no clássico contra o Olympique de Marseille, o principal time da época. Com uma grande exibição, acabou sendo ovacionado de pé pela torcida no Parc des Princes e cativando toda a imprensa francesa.

O PSG não era um dos principais times da França na época, mesmo com Ronaldinho. Assim, era difícil o clube manter um jogador de alto nível como o meia, diferente dos tempos de hoje com o aporte financeiro que tem. Com isso, o atleta começou a chamar a atenção de outros grandes clubes do futebol europeu como Barcelona, Real Madrid e Manchester United.

No segundo semestre de 2023, o Paris Saint-Germain acertou a venda de Ronaldinho Gaúcho para o Barcelona por cerca de 21 milhões de euros. O resto é história, assim como a que o brasileiro deixou marcada com a camisa dos parisienses, mesmo com uma curta passagem.

Foto Destaque: Reprodução/Jacky Naegelen/Reuters

Alexsander Vieira
O princípio de que o jornalismo deva ser ensinado e que não é racional deixar que o jornalista se forme por si mesmo.
https://bit.ly/3nAiB4l
Você está aqui
Futebol Na Veia > Colunas > Além dos Bleus > Ronaldinho Gaúcho e a ”bruxaria em Paris”

Artigos Relacionados