Romário 50 Anos

“Quando eu nasci, papai do céu apontou o dedo para mim e disse: ‘Esse é o cara'.”

Romário, você é o cara, está no coração de cada brasileiro, de cada flamenguista, vascaíno e porque não, dos europeus. Sucesso e gols, ele deixou por todos os clubes em que passou, afinal, foram mais de 1.000, e na maioria das vezes, de importâncias cruciais. Melhor do mundo? Ele foi, pelo Barcelona em 1994. Mesmo ano em que venceu a sua maior glória futebolística, a Copa do Mundo, tirando o Brasil da seca de 24 anos. Poderia ter ganhado mais vezes, mas o baixinho era rei dentro de campo e rei das confusões. Romário colecionou várias na carreira, indo de sair com a mulher do treinador a trocar socos com torcedores de seu time. Conheça um pouco da história do gênio da grande área.

  • Primeiros passos: No dia 18/08/1985, aos 19 anos, Romário balançou as redes pela primeira vez como profissional, e foi logo duas vezes, ajudando o Vasco a vencer o Nova Venécia por 6×0 no Espírito Santo.

No dia 30/01/1985, o baixinho foi campeão do Sulamericano Sub-20 pela seleção brasileira. O Brasil venceu o Paraguai na final por 2×1 com dois gols do craque. Ele ainda foi artilheiro da competição com 5 gols e melhor jogador do torneio.

O primeiro capítulo com a Seleção principal ocorreu no dia 23/05/1987, aos 21 anos, na derrota para a Irlanda por 1×0. No jogo seguinte, contra a Finlândia, Romário já marcou seu primeiro gol pela amarelinha, na vitória por 3×2.

  • Prata Olímpica: O sonho do título olímpico é antigo, e para Romário, era uma honra pessoal, um desejo de criança. Mesmo o baixinho abrindo o placar na decisão contra a União Soviética, o Brasil cedeu o empate e acabou sendo derrotado na final, 2×1 para os soviéticos. Prata e fim do sonho olímpico em Seul.
  • O dono da Amarelinha: O tabu de vencer a Copa América já durava 40 anos, e a competição de 1989 viria a ser sediada no Brasil. E foi Romário, o grande responsável por tirar o país da seca. Aos 49 do primeiro tempo, o rei da grande área desviou de cabeça para dentro do gol, Brasil 1×0 Uruguai. O título deu maior visibilidade ao melhor centroavante da história.

Em 1993, Romário havia ficado de fora de 18 jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 94. Mas chegou a última rodada, o Brasil precisava desesperadamente vencer a partida, então resgataram o baixinho para resolver os problemas. E Romário, como sempre, resolveu. No Maracanã, o Brasil venceu por 2×0 o Uruguai e se classificou para a Copa do Mundo, na qual seria campeã. Essa vitória resultou em uma frase polêmica do baixinho: “Quando a pica está no cú. Cadê o Baixinho? Está lá, mete nele. Eu gosto assim, é igual Jesus Cristo: entro lá e resolvo”.

No dia 17/07/1994, Romário conquistou a Copa do Mundo alcançando o auge da carreira, a maior glória do baixinho. Empatando em 0x0 com a Itália no tempo regulamentar, nos pênaltis a seleção venceu por 3×2, Romário converteu o dele. Na Copa, ele foi o melhor jogador da competição, melhor atacante e esteve na seleção da competição. Além de tudo, é para grande maioria da população mundial o maior responsável do título, e para muitos, sem ele, a seleção não iria chegar nem perto da final.

Em 1997, Romário fez a melhor dupla de ataque da história, a dupla Ro-Ro agitou a seleção brasileira e o mundo. Vencendo a Copa das Confederações com show em todos os jogos, Romário e Ronaldo foram brilhantes na final, 3 gols para cada e o Brasil vencendo de 6×0 a Austrália. No mesmo ano, Romário conquistou a Copa América na Bolívia, contra os anfitriões.

  • Melhor jogador do Mundo e passagem pela Europa: Romário chegou ao PSV em 1988 e permaneceu ate 1993. Por lá, o sucesso é tanto que rendeu até documentário por parte do clube holandês homenageando o baixinho. Títulos e gols teve aos montes, foram 165 gols em 167 jogos, 3 Campeonatos Holandês e 2 copas da Holanda, além de ser artilheiro de três edições do nacional e 2º melhor jogador do mundo em 1993.

Romário, em 1993, chegou ao Barcelona para viver o melhor momento de sua carreira. Arrasador, rápido, decisivo e goleador, fez o baixinho ser guardado para a história do clube catalão. Romário fez 53 gols em 83 jogos, e um dos gols ficou marcado para a história, o gol na vitória de 5×0 sobre o Real Madrid, na qual ele marcou 3 vezes. Romário deu um drible Cola de Vaca, e esse gol foi eleito o mais bonito da história do Barcelona. Além dos gols, Romário foi Campeão Espanhol e vice da Liga dos Campeões.

Pelo Barcelona, Romário ainda viveu episódio curioso com o técnico Johan Cruyff. O baixinho pediu para ser liberado dos treinos para passar o Carnaval no Rio de Janeiro. O acordo entre os dois fosse que Romário teria que fazer 2 gols na partida para ser liberado. Romário fez 3 antes do primeiro tempo e pediu para sair, então o treinador quis saber porque tão rápido. O motivo é porque Romário já tinha comprado as passagens para o intervalo da partida, mostrando mais uma vez porque ele é o cara.

No dia 30/01/1995, Romário se tornou o Melhor Jogador do Mundo, sendo o primeiro brasileiro a conquistar este feito. O Baixinho superou Hristo Stoichkov (2º) e Roberto Baggio (3º). A conquista veio graças à atuação perfeita na Copa do Mundo com a Seleção Brasileira e o ano fantástico pelo Barcelona.

  • Melhor do Mundo no Flamengo, volta ao Vasco e passagem pelo Fluminense: Romário chega ao Flamengo como Melhor Jogador do Mundo em 1995, como o ícone do ano do Centenário do Flamengo. Iniciou bem, vencendo a Taça Guanabara com 3 gols na final contra o Botafogo, mas é derrotado na final do Carioca para o Fluminense com o famoso gol de barriga de Renato Gaúcho. Para o Brasileirão, o Flamengo trouxe Edmundo, formando com Romário e Sávio o chamado “Melhor ataque do mundo”, que no final, não rendeu em nada. No mesmo ano Romário ficou em 4º lugar na eleição do Melhor do Mundo, feito surpreendente para quem atuou a temporada toda no Brasil. Pelo rubro-negro, Romário colecionou 2 Cariocas, 1 Mercosul, e se tornou o 3º maior artilheiro da história do Clube. Além de um gol antológico contra o Corinthians, para muitos o mais bonito de sua carreira.

Romário volta ao Vasco em 2000 para sua segunda passagem, marcando 137 gols em 140 jogos. Reeditando sua parceria com Edmundo, agora com outra camisa, o baixinho foi vice-campeão Mundial Interclubes, perdendo para o Corinthians na final. A tristeza foi rapidamente esquecida quando Romário marcou 3 vezes na goleada do Vasco de 5×1 sobre o Flamengo, gerando gritos de “É chocolate”.  Nessa segunda passagem, os feitos mais marcantes de Romário foi o título da Copa Mercosul em cima do Palmeiras, onde o Vasco fora de casa estava perdendo de 3×0 no final do primeiro tempo, e no segundo tempo com o gênio marcando 3 gols, o Vasco virou para 4×3 se sagrando campeão. O outro feito foi o título brasileiro vencido em cima do São Caetano, com Romário marcando nas duas partidas, sendo artilheiro da competição com 20 gols. No ano de 2000, Romário marcou impressionantes 76 gols na temporada.

Pelo Fluminense, Romário teve passagem rápida, porém como em todos os clubes gols não faltaram. Jogando ao lado de grandes craques no tricolor, como Edmundo, Roger, Ramón e Leo Moura, nada conquistou e pouco é guardado na memória dos torcedores.

Na terceira passagem pelo Vasco, em 2005, Romário ocasiona um feito impressionante, é artilheiro do Brasileirão com 22 gols aos 39 anos.

  • Confusões: Assim como gols, confusão Romário tem aos montes. Em 1985, ainda com 19 anos, o Baixinho se envolveu em polêmica que o deixou de fora da Copa do Mundo Sub-20. O pai do jogador afirma que ele foi cortado por ter tido um encontro com a mulher do treinador Gilson Nunes.

Em 1992, jogando pelo Brasil, Romário ficou de fora do amistoso contra a Alemanha. Há uma versão, jamais confirmada oficialmente, de que ele foi cortado porque teria urinado em torcedores da sacada do hotel onde a seleção ficou.

Em 1994, Romário trocou farpas com o atual técnico do Atlético de Madrid, Diego Simeoni, dando um soco no argentino. “Ele me acertou e xingou minha mãe. Eu esperei um pouco, aproveitei um momento em que ele estava passando, armei e dei.”

A briga mais famosa de Romário foi em 1995. Atuando pelo Flamengo contra o Velez da Argentina, Romário deu uma voadora no jogador adversário após o mesmo ter agredido Edmundo com um soco. A confusão se generalizou no Parque do Sabiá.

Em 1997, a vítima do Baixinho foi o lateral Cafezinho, jogador do Madureira. O lateral tentou acertar um chute em Romário e recebeu socos em trocas. “Fiquei até com pena dele. Eu sou baixo, mas ele é anão. Eu bati num anão, poderia ter sido preso”.

Em 1998, após Romário ser cortado da Copa do Mundo, mesmo tendo condições de jogar o mata-mata por Zagallo e Zico, o baixinho provocou os treinadores colocando caricaturas dos dois nas portas de sua boate no Rio de Janeiro, após determinação da Justiça, elas tiveram que ser retiradas.

  • MIL GOLS: No dia 20/05/2007 Romário fez seu gol mil na partida contra o Sport, ele vestia a camisa do Vasco em São Januário. O gol foi de pênalti assim como o craque queria, Romário ganhou uma estátua no São Januário. A média de gols na carreira do baixinho é impressionante, 0,81 na carreira, tendo uma das melhores da história.
  • Despedida da Seleção: No dia 27/04/2005 ocorreu à despedida do gênio da Seleção, aos choros, Romário fez o segundo gol na vitória de 3×0 sobre a Guatemala. A partida aconteceu no Pacaembu, longe do seu Rio de Janeiro querido, mas teve clamor total, com lotação máxima no estádio. Após seu gol, o craque fez homenagem à filha com as palavras em sua camisa: Tenho uma filhinha Down que é uma princesinha!
  • Romário na Política: Romário entrou para a política e foi eleito deputado federal pelo PSB-RJ, sendo o sexto candidato mais votado no Rio de Janeiro, com um total de 146.859 votos. Quatro anos depois, um novo cargo: foi eleito senador pelo Rio de Janeiro, com 4.683.963 votos. Boatos se espalham que Romário deve concorrer a Prefeito do Rio de Janeiro em 2020 ou 2024.
  • Recordes Individuais: Romário é o maior artilheiro em jogos oficiais de todos os tempos (768 gols). Também é o jogador que mais vezes foi artilheiro de competições oficiais (27 vezes), jogador com mais artilharias no Carioca (7 vezes) e Brasileirão (3 vezes). Maior artilheiro da história da Copa do Brasil (36 gols) e segundo maior artilheiro do Brasileirão (155 gols).

Romário é o melhor centroavante da história, o grande gênio da grande área, e nós brasileiros, temos sorte de ter contado com a ajuda desse grande craque por muito tempo. Resta guardar na memória e assistir vídeos inesquecíveis de um dos melhores da história. 50 vezes Romário, para sempre Romário11.

Avatar

Sobre Paulo Arthur

Paulo Arthur já escreveu 18 posts nesse site..

Paulo Arthur Corrêa é louco por futebol e está toda semana no estádio para acompanhar de perto o esporte mais famoso do mundo. Tem 19 anos e mora no Rio de Janeiro. É colunista do Futebol na Veia, participante do programa Na Cara do Gol da Rádio Estácio-TJ e apaixonado pelo que faz. Em 2015 começou a cursar Jornalismo, iniciando o caminho para alcançar seu sonho de infância, que é trabalhar com esporte e transmitir valores e ideias para o público em geral.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Paulo Arthur
Paulo Arthur Corrêa é louco por futebol e está toda semana no estádio para acompanhar de perto o esporte mais famoso do mundo. Tem 19 anos e mora no Rio de Janeiro. É colunista do Futebol na Veia, participante do programa Na Cara do Gol da Rádio Estácio-TJ e apaixonado pelo que faz. Em 2015 começou a cursar Jornalismo, iniciando o caminho para alcançar seu sonho de infância, que é trabalhar com esporte e transmitir valores e ideias para o público em geral.

    Artigos Relacionados

    Topo