Rodada “caliente”: River busca empate e torcida grita contra presidente da Argentina

- O Millonario reclamou da arbitragem no jogo contra o Godoy Cruz e houve protestos contra Macri; o líder Boca Juniors abriu nove pontos de vantagem
Pratto

A 16ª rodada da Superliga Argentina de Futebol foi “caliente”. O River Plate estava perdendo de 2 a 0 para o Godoy Cruz, em pleno Monumental de Nuñez, e buscou o empate, que veio com o primeiro gol de Lucas Pratto com a camisa do time argentino. O Millonario reclamou da arbitragem e a torcida gritou contra o presidente da Argentina, Mauricio Macri. O San Lorenzo venceu e segue com esperança de título. Já o Boca Juniors triunfou sem jogar bem e abre nove pontos de vantagem para o segundo e o terceiro colocados, o Talleres e o San Lorenzo. E teve goleada de 5 a 0 do Rosário Central em cima do Olimpo.

16/02 – Sexta-feira

Estudiantes de La Plata 2 x 0 Unión de Santa Fé

El Pincha superou el Tatengue, por 2 a 0, no estádio Ciudad de La Plata, e entrou no G5. A partida era um confronto direto. Tanto que o Unión de Santa Fé saiu da zona de classificação para a Libertadores de 2019. O Estudiantes agora é o quinto colocado, com 27 pontos, e os santafesinos são o sétimo, com 26.

O primeiro tempo foi bem apagado para ambos os lados. A partida melhorou mesmo na segunda etapa, com o gol de Lucas Melano, aos 10 minutos. O meia Gastón Giménez roubou a bola no campo de defesa do Unión, passou por dois na linha de fundo e cruzou para o atacante Lucas Melano escorar para o gol.

Foi então que os platenses dominaram o cenário, criaram mais e não deixaram os visitantes jogarem. O segundo tento veio com o jovem colombiano Juan Otero, aos 23 minutos, num lançamento longo. Parecia um chutão do campo de defesa, mas o zagueiro do Estudiantes, Jonathan Schunke, fez a bola viajar mais de 80 metros até chegar no Otero. O atacante ganhou na corrida da zaga do Tatengue e balançou a rede.

Libertadores 2018 O Estudiantes estreia contra o Nacional do Uruguai ou com o seu compatriota Banfield, no dia 28 de fevereiro, fora de casa. Nacional e Banfield fazem o jogo de volta da terceira fase da Libertadores, na próxima quarta-feira, em Montevidéu. Na Argentina, o placar foi 2 a 2. O vencedor desse duelo entra no grupo 6: Estudiantes, Real Garcilaso e Santos.

Racing 3 x 1 Lanús

Em Avellaneda, la Academia passeou na vitória sobre o Lanús, por 3 a 1, no estádio El Cilindro. O técnico da seleção argentina, Jorge Sampaoli, estava novamente presente, observando o camisa 10 do Racing, Lautaro Martínez. Com isso, o clube celeste e branco engatou seu terceiro triunfo consecutivo e chegou a sétima posição, com 25 pontos. O treinador Edurdo Coudet já começa a focar em uma vaga na Libertadores de 2019. O Lanús permanece na 22ª colocação, com 18 pontos.

Com o placar de 3 a 1, parece que o jogo foi fácil. Mas a história podia ter sido outra. Logo no começo do primeiro tempo, o Lanús quase abriu o marcador com uma cabeçada do zagueiro Nicolás Thaller no travessão. Um pouco depois, Lautaro Acosta arrancou pela ponta esquerda, entrou na grande área e foi derrubado pelo zagueiro Alejandro Donatti. Foi um carrinho por trás, tocando apenas o pé do camisa 7 do Granate.

Até então o Racing não tinha feito nada. Só que conseguiu sair na frente numa cobrança de escanteio. O mesmo Donatti que fez o pênalti – que não foi marcado – abriu o placar de cabeça, aos 28 minutos, inflamando a torcida em Avellaneda. Daí em diante, la Academia cresceu e deu um baile.

Aos nove minutos do segundo tempo, o experiente atacante Lisandro López sentiu a coxa e foi substituído pela meia Martín Ojeda. Com isso, Lautaro Martínez passou a ser capitão. E quem fez o segundo gol? Centurión. Num contra-ataque, a bola foi cruzada da direita por Federico Zaracho para Lautaro Martínez que chutou de primeira em cima do goleiro. No rebote, Centu estava lá para marcar o tento – é a segunda partida seguida que o camisa 22 balança a rede.

O terceiro gol saiu, aos 21 minutos, a partir de uma jogadaça de Lautaro Martínez. Num lançamento do meio de campo, o camisa 10 dominou no peito e deu um drible da vaca sem deixar a bola cair. Lautaro entrou na grande área e na saída do goleiro Andrada, tocou de lado para Augusto Solari empurrar para o gol. O Lanús ainda conseguiu diminuir, com Román Martínez, aos 30 minutos. Mesmo assim, a torcida do Racing estava numa loucura e não parava de gritar olé.

Libertadores 2018 La Academia estreia contra o Cruzeiro, em Avellaneda, no dia 27 de fevereiro. O Racing está no grupo 5, com Cruzeiro, Universidad de Chile e o vencedor do jogo 3 da terceira fase (Jorge Wilstermann ou Vasco). O time carioca está praticamente garantido na fase de grupos, pois ganhou de 4 a 0, em São Januário, e vai para Bolívia tranquilo na próxima quarta-feira.

Belgrano 2 x 2 Vélez Sarsfield

Os Piratas empataram por 2 a 2 com o Vélez, no estádio El Gigante de Alberdi, em Córdoba, deixando escapar a chance de encostar no G5. O Belgrano está na sétima colocação, com 25 pontos. Já el Fortín conseguiu um ponto importantíssimo na luta para não entrar na zona de rebaixamento. O Vélez é o 21º colocado, com 18 pontos, e na tabela de descenso encontra-se na 24ª posição, com promédio de 1.173 (Os quatro últimos são 25º Olimpo, 1.054; 26º Temperley, 1.044; 27º Arsenal, 0.967; 28º Chacarita, 0.800).

O jogo começou eletrizante, com certo equilíbrio entre Belgrano e Vélez. O time cordobense saiu na frente com Matías Suárez convertendo pênalti, aos três minutos de partida. Depois, logo em seguida, o veterano Mauro Zárate empatou. El Fortín roubou a bola no meio de campo, Lucas Robertone tocou por cima para Zárate, que dominou no peito, dentro da grande área e foi certeiro no chute.

Matías Suárez marcou seu segundo tento, aos 27 minutos do segundo tempo, para deixar o Belgrano na frente outra vez. Suárez recebeu um passe longo do meio de campo, infiltrou-se entre os dois zagueiros do Vélez, ganhou na corrida e não perdoou o goleiro César Rigamonti. Quando tudo parecia encaminhar para a vitória dos Piratas, Augustín Bouzat, que entrou no lugar de Guido Mainero, empatou nos acréscimos. A substituição do técnico Gabriel Heinze deu certo.

17/02 – Sábado

Argentinos Juniors 2 x 2 Atlético Tucumán

Em confronto direto, Argentinos Juniors e Tucumán ficaram no empate, por 2 a 2, no estádio Diego Armando Maradona. Os ânimos estavam acirrados, jogo pegado, pênalti não marcado a favor dos donos da casa, técnico expulso. Assim foi a partida “caliente” entre as duas equipes, cujo empate não serviu para muita coisa. O Argentinos é o 12º colocado, com 24 pontos, e segue fora da zona da Sul-Americana. Já o Tucumán é 11º, também com 24 pontos, e deixou de encostar nos times do G5.

A torcida local comemorou, aos quatro minutos, com o gol de cabeça do zagueiro Gastón Bojanich. Após jogada ensaiada numa cobrança de escanteio, o camisa 24 desviou de cabeça para deixar el Bicho Colorado na frente. A festa do Argentinos, no entanto, não durou muito, e aos 22 minutos, o atacante Javier Toledo empatou. El Decano robou a bola no seu campo de defesa e encaixou um contra-ataque fulminante, trocando passes – foram seis toques – até Javier Toledo carimbar as redes.

O duelo seguiu parelho, com os colorados mantendo mais a bola no pé. Só que nos acréscimos, o capitão Luis Miguel Rodríguez aproveitou o rebote e fez 2 a 1 para o Tucumán. No intervalo, os jogadores e o técnico Alfredo Berti do Argentinos Juniors reclamaram incisivamente com o árbitro Ramiro López antes de irem ao vestiário.

No segundo tempo, a partida esquentou ainda mais com o pênalti não marcado em cima do atacante colorado Damián Batallini. O lance começou num contra-ataque, Batallini recebeu lançamento, entrou na grande área, cara-acara com o goleiro Augusto Batalla, e foi derrubado por trás pelo zagueiro Yonathan Cabral. O técnico Alfredo Berti reclamou com o segundo árbitro. Logo depois, houve um lance duvidoso no ataque dos colorados, na entrada da grande área, que Berti pediu falta a favor do seu time, mas o juiz Ramiro López não marcou.

Foi então que o técnico Berti ficou inconformado e falou um monte até ser expulso. Ele virou o “bicho”, entrou em campo e foi para cima do árbitro, começando a confusão, empurrões entre jogadores e policiais. O jogou seguiu “caliente” e, para sorte do Argentinos, num cruzamento da direita, o zagueiro uruguaio Rafael García cabeceou para a própria meta, fazendo gol contra. A partida terminou 2 a 2, um empate que não foi bom para ninguém.

Libertadores 2018 O Atlético Tucumán estreia contra o Libertad do Paraguai, no seu estádio Monumental José Fierro, no dia 13 de março. El Decano está no grupo 3, com Libertad, Peñarol e The Strongest.

San Lorenzo 1 x 0 Newell’s Old Boys

El Ciclón não jogou bem, mas conseguiu uma vitória importante em cima do Newell’s Old Boys, por 1 a 0, no estádio el Nuevo Gasómetro. Com os três pontos conquistados, o San Lorenzo mantém esperança de título. Os cuervos estão em segundo lugar, com 30 pontos, sete a menos que o líder Boca Juniors, e tem um jogo pendente contra o Independiente (4 de abril).

Quem dominou a partida foi o Newell’s, que teve mais posse de bola e chances de gol. Só que para a sorte dos donos da casa, o tento da vitória veio logo cedo, aos 12 minutos. O lateral-direito Marcos Angeleri lançou na área, o zagueiro Fabricio Coloccini escorou de cabeça para o atacante Rubén Botta mandar um canhão de primeira. Foi o gol que garantiu o triunfo dos cuervos.

Os leprosos seguiram pressionando para tentar o empate, mas o San Lorenzo na raça segurou o resultado até o final. O time do técnico Claudio Biaggio não jogou bem, e vai precisar de alguns reajustes na equipe, para continuar brigando pelo título. Porém, mesmo sem um futebol bonito, a vitória sobre o Newell’s valeu bastante – mais do que três pontos, foi aquela pitadinha de esperança para seguir na caça ao líder Boca.

Temperley 0 x 0 Independiente

El Gasolero não aproveitou um Independiente focado na Recopa, cheio de reservas, e ficou no 0 a 0, no estádio Alfredo Beranger. O empate não foi nada bom para ambas as equipes. O Temeperly vive uma situação delicada na tabela de descenso. O clube do Sul da Grande Buenos Aires é o 26º colocado, com promédio de 1.043. O Vélez é o primeiro fora da zona da degola, com 1.173. Já o Independiente é o sétimo colocado, com 26 pontos, perdeu a chance de entrar no G5 e ainda se distancia da briga pelo título. Vale lembrar que el Rey de Copas tem um jogo pendente contra o San Lorenzo (4 de abril).

O técnico Ariel Holan preferiu colocar um Independiente alternativo, para poupar os jogadores para o jogo de volta da final da Recopa contra o Grêmio, na próxima quarta-feira, em Porto Alegre. Mesmo com os reservas, el Diablo Rojo começou melhor a partida contra o Temperley. Graças ao goleiro Josué Díaz Ayala, o Independiente não conseguiu balançar as redes. Foram pelo menos três grandes defesas.

No segundo tempo, a partida ficou mais equilibrada, sem tantas chances de gol. Aos 25 minutos, o zagueiro Matías Nani foi expulso, deixando os donos da casa com um a menos. Com isso, o Temperley se fechou e se conformou com o empate.

Libertadores 2018 O Independiente estreia contra o Deportivo Lara, na Venezuela, no dia 01 de março. El Diablo Rojo está no grupo 7, com Corinthians, Deportivo Lara e Millonarios da Colômbia.

Rosário Central 5 x 0 Olimpo

O estádio Gigante de Arroyito estava um verdadeiro caldeirão azul e amarelo. A festa dos torcedores canalhas foi grande, na cidade de Rosário, província de Santa Fé. Além do baile em cima do Olimpo, teve hat-trick do jovem da base, o meia Andrés Lioi, e o Rosário Central encostou nos 11 primeiros. El Canalla é o 14º colocado, com 23 pontos, a um do Huracán, 11º. Já o Olimpo é o antepenúltimo, com nove pontos, e perdeu a chance de diminuir a diferença para o Vélez na tabele de descenso. O time da cidade de Bahía Blanco é o 25º, com promédio de 1.043, e o Vélez, primeiro fora da zona da degola, tem 1.173.

O Rosário Central foi superior durante toda a partida e o Olimpo praticamente não esboçou nenhuma reação. Os destaques rosarinos foram os jovens meias Andrés Lioi, Joel López Pissano e Maximiliano Lovera, que estavam afiados. O trio de meio de campo desnorteou a zaga do Olimpo. O primeiro gol saiu aos oito minutos, com Maximiliano González, após cruzamento na área, de uma falta cobrada do lado direito. O camisa 25 dominou e marcou.

Depois, aos 24 minutos, Maximiliano Lovera alçou bola na área e Andrés Lioi chegou chutando de primeira para estufar as redes. O terceiro tento veio na segunda etapa, aos nove minutos, com um arranque de Joel López, que tocou para Fernando Zampedri. Este já mandou para Andrés Lioi, que deu uma cavadinha na saída do goleiro Sebastián Anchoverri.

A partir daí, o Olimpo praticamente desistiu do jogo. O experiente rosarino Marco Ruben entrou no lugar de Maximiliano Lovera, aos 22 minutos. O camisa 9 do Central voltou de contusão. No contra-ataque puxado por Joel López, pelo lado esquerdo, saiu o quarto gol, aos 26 minutos. O camisa 19 tocou cruzado para Lioi fazer o hat-trick.

Quem fechou a conta foi o lateral-esquerdo José Luis Fernández, aos 28 minutos. O defensor canalha chutou, a bola desviou no zagueiro Renzo Ramírez e enganou o goleiro Anchoverri. Ainda teve tempo da estreia do veterano Néstor Ortigoza, que entrou no lugar de Leonardo Gil.

18/02 – Domingo

San Martín de San Juan 1 x 1 Talleres

O empate por 1 a 1, entre San Martín e Talleres, no estádio Ingenerio hilário Sánchez, na cidade de San Juan, não serviu para os dois times. Os donos da casa não conseguiram ingressar entre os 11 primeiros, e la T viu o líder Boca Juniors colocar diferença de nove pontos.

O San Martín iniciou o jogo já levando perigo a meta do Talleres, com o atacante Claudio Spinelli. Mas el Verdniegro não aproveitou e, logo em seguida, la T abriu o placar com Santiago “Tanque” Silva, aos cinco minutos. Os cordobenhos cobraram escanteio e a bola foi afastada. Só que Pablo Guiñazu devolveu de cabeça para a grande área e Tanque Silva dominou, girou e bateu para o fundo do gol.

Não demorou muito e el Santo conseguiu empatar, com o atacante Claudio Spinelli, aos 13 minutos. Na ponta direita da grande área, o camisa 32 chamou o zagueiro Javier Gandolfi para “bailar”: Spinelli cortou para direita, deu uma pedala para esquerda e chutou cruzado, igualando o placar.

Mesmo assim, o Talleres continuou mandando dentro de campo e obrigando o goleiro Luis Ardente fazer algumas defesas difíceis. A partida terminou 1 a 1 e o San Martín é o 15º colocado, 22 pontos, e la T está na segunda posição, com 31 pontos.

Arsenal de Sarandí 1 x 1 Huracán

El Arse empatou com o Huracán, por 1 a 1, no estádio Julio Humberto Grondona. O resultado não agradou ninguém. O Arsenal é o lanterna da Superliga, com nove pontos, e segue brigando para não ser rebaixado. Já el Globo é  onono colocado, com 25 pontos, e perdeu a chance de entrar no G5, que vai para a Libertadores de 2019.

A partida foi bastante equilibrada. Mas esse cenário mudou depois do gol do Arsenal, aos 35 minutos, numa cobrança de pênalti. O lateral-direito Emiliano Purita entrou na grande área e perdeu na dividida com o zagueiro Pablo Álvarez. El Arse passou a dominar o jogo e chegar mais vezes ao gol com perigo.

O empate veio no final do primeiro tempo, aos 47 minutos, com o atacante Fernando Coniglio. A bola foi alçada na área e depois de várias cabeçadas, o atacante Coniglio, que estava no chão, levantou-se e tocou de cabeça para o fundo da rede.

River Plate 2 x 2 Godoy Cruz

Que sufoco! Em partida cheia de polêmicas de arbitragem e protesto contra o presidente da Argentina, o River Plate buscou o empate diante do atrevido time do Godoy Cruz. Os millonarios estavam perdendo de 2 a 0, em pleno Monumental de Nuñez, e conseguiram igualar com o ídolo Rodrigo Mora e Lucas Pratto – que marcou seu primeiro tento pelo River.

O técnico Marcelo Gallardo não teve cinco titulares: o zagueiro Javier Pinola e o meia Ignacio Fernández foram barrados por opção técnica; o camisa 10, Gonzalo Martínez, está lesionado; o atacante Ignacio Scocco, também machucado, ficou no banco; e Enzo Pérez estava suspenso. Estreou o meia Bruno Zuculini, e entraram como titulares pela primeira vez o zagueiro Jonathan Maidana, o meia colombiano Juan Quintero, o meia uruguaio Nicolás De La Cruz e o experiente uruguaio Rodrigo Mora.

O Monumental de Nuñez estava lotado, com a torcida local fazendo sua parte e apoiando o River nessa fase complicada na Superliga. O Millonario é o 19º colocado, com 19 pontos, e está longe da zona de classificação para a Sul-Americana e do G5. Já o Godoy Cruz vive um ótimo momento, sendo o quarto colocado, com 28 pontos, e está invicto nesse ano.

El Tomba não sentiu a pressão de Monumental de Nuñez e abriu o placar logo aos 12 minutos, com Juan Garro. O time de Medonza roubou a bola no meio de campo, o atacante Santiago Morro Garcia tocou para Juan Garro, que saiu na cara do gol e chutou entre as pernas do arqueiro Franco Armani.

A primeira polêmica de arbitragem veio no pênalti não marcado em cima de Lucas Pratto. O atacante ex-São Paulo invadiu a grande área e foi tocado por trás pelo zagueiro Luciano Abecasis. O juiz Jorge Baliño mandou seguir o lance. Depois, o segundo gol do Godoy Cruz estava completamente impedido. Num cruzamento da esquerda, o atacante Morro Garcia, bem adiantado, recebeu a bola e, com categoria, tocou por cima do goleiro Franco Armani.

O River Plate começou a pressionar mais a saída de bola e a chegar mais no ataque. Até que o experiente Rodrigo Mora diminuiu, aos 38 minutos, depois de receber um passe de calcanhar de Lucas Pratto. O gol de empate só veio na segunda etapa, com Pratto, aos cinco minutos. O colombiano Juan Quintero foi na linha de fundo, cruzou para trás e Pratto estava lá para marcar o seu primeiro tento com a camisa do River. Quintero foi um dos destaques do jogo. O meia se movimentou bastante e foi para cima da zaga do time da província de Mendonza.

A outra polêmica foi um recuo de bola do zagueiro Jonathan Maidana para o goleiro Armani na grande área. O árbitro Jorge Baliño interpretou que o recuo foi intencional e marcou tire livre indireto. Os jogadores e a torcida millonaria não gostaram nem um pouco da marcação.

Protestos contra Macri O Monumental de Nuñez engatou gritos de protestos contra o presidente da Argentina, Mauricio Macri, por causa dos erros de arbitragem. Macri presidiu o Boca Juniors entre 1995 e 2007. Por isso, a raiva dos torcedores millonarios. O presidente da Associação de Futebol Argentino, Claudio Tapia, também não foi poupado. O dirigente é torcedor do Boca declarado. E não é a primeira vez que uma torcida canta em protesto contra Macri e Tapia. No duelo entre San Lorenzo e Boca Juniors, no estádio El Nuevo Gasómetro, no dia 4 de fevereiro, teve manifestações dos torcedores do el Ciclón contra Macri. A partida foi válida pela 14ª rodada e houve duas expulsões no time do San Lorenzo.

Libertadores 2018 O River estreia contra o Flamengo, no Rio, dia 28 de fevereiro. O Millonario está no grupo 4, com Emelec do Equador, Flamengo e o vencedor 1 da pré-libertadores (Santa Fe da Colômbia ou Santiago Wanderes do Chile).

Banfield 0 x 1 Boca Juniors

O líder Boca Juniors foi para a cidade de Lomas de Zamora, no Sul da Grande Buenos Aires, e superou o Banfield, por 1 a 0, no estádio Florencio Sola. O Xeneize aproveitou a fragilidade dos donos da casa, que estavam com a equipe reserva e cheio de jovens, para ficar com nove pontos de vantagem em relação ao segundo e o terceiro colocados, Talleres e San Lorenzo.

O Banfield entrou com os suplentes por causa da decisão contra o Nacional do Uruguai, nesta quarta-feira, em Montevidéu. Este duelo vai definir o ingresso do el Taladro na fase de grupos da Libertadores. O primeiro jogo foi 2 a 2, na Argentina.

O Boca Juniors não apresentou um futebol bonito, mas foi pragmático e vem jogando para ser campeão. O gol saiu aos três minutos com Carlitos Tevez, que atuou como 9. A jogada foi bem trabalhada pela direita, com troca de passes que foi para o atacante Cristian Pavón. O camisa 7 cruzou na linha de fundo, Tevez veio de trás e cabeceou certeiro. A jovem promessa Emanuel Reynoso finalmente estreou, mas não teve um bom rendimento.

A partida foi equilibrada, com chances de gol para os dois lados. A equipe Azul y Oro segue líder da Superliga, com 40 pontos. O Banfield é o 18º colocado, com 19 pontos.

Presidente da Argentina recebe técnico do Boca Juniors Nesta segunda-feira, o presidente da Argentina, Mauricio Macri, recebeu na Casa Rosada, sede do Governo, em Buenos Aires, o técnico xeneize Schelotto. Em meio as polêmicas de arbitragem e aos protestos no Monumental de Nuñez contra Macri, Scheotto conversou com o presidente. A visita já estava programada antes do jogo River e Godoy Cruz, onde houve as manifestações devido aos erros de arbitragem. Mas o treinador boquense garantiu que conversaram sobre futebol e a situação do país, e que mantém uma relação de amizade com Macri – que não é de hoje.

Libertadores 2018 O Boca estreia contra o Alianza Lima, no Peru, dia 01 de março. O Xeneize está no grupo 8, com Alianza Lima, Palmeiras e o vencedor 4 (Guaraní do Paraguai ou Junior Barranquilla da Colômbia).

19/02 – Segunda-feira

Tigre 1 x 1 Defensa y Justicia

El Matador de Victoria empatou por 1 a 1 com o Defensa y Justicia, no estádio José Dellagiovanna. O resultado não foi o ideal para ambos os clubes. O Tigre é o 24º colocado, com 13 pontos, e busca se distanciar da zona de rebaixamento. Já el Halcón é o 16º, com 22 pontos, e perdeu a oportunidade de encostar nos 11 primeiros que vão à Sul-Americana de 2019.

O Defensa y Justicia saiu na frente com Fabián Bordagaray, aos nove minutos, que recebeu a bola, entrou na grande área e chutou cruzado sem chances para o goleiro Federico Crivelli. Depois, o Tigre foi para cima e praticamente não deixou el Halcón jogar. O destaque foi o goleiro Luis Unsain que fez quatro defesas difíceis, evitando o tento do el Matador de Victoria.

Mas, aos 24 minutos da segunda etapa, Unsain não conseguiu bloquear o chute de Diego Morales. Antes disso, o artilheiro do Defensa y Justicia Nicolás Fernandez, que tem 8 gols na Superliga, perdeu um tento inacreditável. O zagueiro Ignacio Canuto trombou com o goleiro Federico Crivelli próximo a marca do pênalti, a bola sobrou para o Nicolás Fernadez, que com o gol escancarado chutou por cima da meta.

Patronato 3 x 0 Chacarita

No duelo de rubro-negros, o Patronato deu um baile em cima do Chacarita e venceu por 3 a 0, no estádio Presbítero Bartolomé Grella, na cidade de Paraná, localiza na província de Entre Ríos. Com o triunfo, el Patrón se distancia da zona da degola no promédio e está na 14ª posição, com 23 pontos, mirando a zona de classificação para a Sul-Americana. Já o Chacarita está praticamente rebaixado. El Funebrero é o lanterna na tabela de descenso, com promédio de 0.750.

Colón de Santa Fé 1 x 0 Gimnasia de La Plata

Num duelo parelho, el Sabalero superou o Gimnasia, por 1 a 0, no estádio Cementerio de Elefantes, na cidade de Santa Fé. O gol foi marcado aos sete minutos da segunda etapa, com o atacante Javier Correa. Os visitantes tiveram um jogador expulso no final da partida: o zagueiro Maximiliano Coronel recebeu dois cartões amarelos. O Colón é oitavo colocado, com 26 pontos, e el Lobo é o 20º, com 18.

[soccer-info id='12' type='table' /]

Vitor Hugo Souza

Sobre Vitor Hugo Souza

Vitor Hugo Souza já escreveu 61 posts nesse site..

Futebol é legal. Jornalismo também. Então, faz as contas ⚽��❤ Sou Vitor Hugo Souza, jornalista formado, eterno jogador do “10 minutos ou dois gols”, e em busca da onda perfeita. Chuteiras nos gramados, jogos decisivos, golaços, dribles, time do coração, bastidores, torcida, emoção, tudo isso mexe com o imaginário. Mais do que um esporte, é futebol na veia.

BetWarrior


Poliesportiva


Vitor Hugo Souza
Vitor Hugo Souza
Futebol é legal. Jornalismo também. Então, faz as contas ⚽��❤ Sou Vitor Hugo Souza, jornalista formado, eterno jogador do “10 minutos ou dois gols”, e em busca da onda perfeita. Chuteiras nos gramados, jogos decisivos, golaços, dribles, time do coração, bastidores, torcida, emoção, tudo isso mexe com o imaginário. Mais do que um esporte, é futebol na veia.

    Artigos Relacionados

    Comments are closed.

    Topo