Ídolo no Real Madrid, o ex-lateral esquerdo Roberto Carlos atuou no Palmeiras entre 1993 e 1995 antes de se transferir a Inter de Milão, onde atuou uma temporada antes de ir para o clube espanhol. Apesar do sucesso no Alviverde, é inegável o reconhecimento do jogador principalmente pela suas atuações no clube merengue. No entanto, o craque brasileiro fez questão de comparar o Verdão de sua época com os ‘Galácticos‘.

“Foi um trabalho perfeito da diretoria do Palmeiras na época. Contratar grandes jogadores. É isso que se faz quando quer ser campeão. Pode-se comparar aquele Palmeiras com os Galácticos do Real Madrid. Até porque, se pegarmos a nossa equipe, a maioria era convocado para a seleção brasileira. Não tinha como” – disse à Fox Sports.

Enquanto atuava pelo Real Madrid, o jogador teve como companheiro jogadores do alto escalão mundial, como Ronaldo, Zidane e Figo. Já no Palestra, o clube comandado por Vanderlei Luxemburgo possuía estrelas como Rivaldo, Evair, Edmundo e Zinho. Desse modo, o ex-jogador fez questão de atribuir os méritos ao “Pofexô” pela organização da equipe.

“O professor é um fenômeno. Me ensinou tudo no futebol. Tive bons professores em Araras, mas aprendi tudo no Palmeiras. Foi onde eu tive projeção. Ele é fantástico e desejo muita sorte para ele. Vai continuar ganhando, até porque é um dos melhores que eu tive em toda a minha carreira” – afirmou.

CARREIRA DE ROBERTO CARLOS

Campeão do Mundo em 2002 pela Seleção Brasileira, o lateral possui uma carreira extremamente vencedora, inclusive sendo um dos poucos defensores entre os três melhores do mundo da FIFA. Além disso, suas atuações renderam discussões sobre quem é o melhor lateral-esquerdo de todos os tempos.

REAL  MADRID

Pelos Merengues, o jogador atuou 527 jogos, sendo o estrangeiro com mais partidas pelo clube espanhol. Nesse sentido, Roberto Carlos está entre um dos maiores ídolos da história madrilenha, sendo tricampeão da UEFA Champions League e tetracampeão da La Liga.

PALMEIRAS

Pelo Alviverde, o craque da lateral-esquerda participou do time histórico que encerrou o jejum de 17 anos sem títulos em 1993, vencendo o Campeonato Paulista sobre o Corinthians. Além disso, conquistou o bicampeonato do Campeonato Brasileiro e o bicampeonato Paulista. Entre 1993 e 1995, foram 20 gols marcados em 162 partidas disputadas.

Foto destaque: Reprodução/Acervo/Gazeta Press

Caio César Esplugues de Oliveira
Caio César Esplugues de Oliveira
Desde minha infância já tinha escolhido o jornalismo como profissão, sentia que poderia ter conhecimento necessário e flexibilidade na comunicação com o público, além de não "passar pano" para erro de pessoas que conheço. Comecei esse ano o curso de Jornalismo, logo após que acabei a escola e pretendo seguir firme e forte nessa carreira ao qual sou apaixonado.

Artigos Relacionados