Roberto Carlos: 47 anos daquele que no ataque sempre foi apelação

- O maior lateral-esquerdo de todos os tempos faz aniversário neste 10 de abril
Roberto Carlos: 47 anos daquele que no ataque sempre foi apelação

Nascido com nome de rei, parecia estar destinado
União São João, de Araras, foi onde começou seu legado
Seu surpreendente desempenho o levou ao sub-20 da Seleção
E o talento de Roberto Carlos seguiu chamando a atenção

Roberto Carlos no Palmeiras

Chegou ao Palmeiras em 1993 na época da Parmalat
Foi uma era do time alviverde, sempre prontos para o combate
Um time imbatível que conquistou Paulista, Rio-São Paulo e Brasileiro
Não havia nem disputa para saber quem seria o primeiro

Em 1995, o Brasil ficou pequeno para sua canhotinha
Rumou para a Itália e chegou na Internazionale com moral
Sua velocidade e perigosas subidas ao ataque ninguém continha
Mas, o principal, era o chute de perna esquerda: mortal!

Roberto Carlos no Real Madrid

Pouco tempo nos nerazzurri e já foi brilhar no Real Madrid
Em alta na Seleção, foi o 2º melhor jogador do mundo em 1997
Copa América e das Confederações fez o Brasil todo sorrir
Supercopa e La Liga com os Merengues e no lado esquerdo ninguém se mete

Foram 11 anos nos Galácticos, 4 espanhóis, 2 Mundiais e 3 Ligas dos Campeões
Mas o ápice foi em 2002, quando da Copa do Mundo os brasileiros foram pentacampeões
The Bullet Man ou El Hombre Bala, assim fora apelidado
Não só pelas arrancadas, como também pelo pé esquerdo calibrado
Quando ia “brincar” no ataque, ninguém parava essa criança
Era uma técnica nos passes e principalmente nos chutes, já diria Barthez, goleiro da França

Na história

Seus chutes desafiavam as leis da física, pois tinham um efeito inacreditável
Muitas vezes apontado como o maior lateral-esquerdo da história, imparável
Mas uma pintura contra os franceses em 1997 ficou conhecida como “O Gol Impossível”
Fato é que Roberto Carlos é nome de rei, nos palcos ou na ala esquerda, indiscutível

Lenda do Real Madrid, da Seleção Brasileira e de grande parte da torcida
Eleito para o time dos sonhos das Copas do Mundo. Missão cumprida?
Que nada! Pelé o elegeu como um dos 100 melhores jogadores da história
Assim deixando para o mundo um legado: está na memória

Se você jogou vídeo game na década de 1990, vai entender minha posição
Os rivais vão reclamar, espernear, chorar, mas não tem discussão
Selecionou a Amarelinha, pega o camisa 6 e coloca no ataque: apelação!
Mas de fato, o time que tem Roberto Carlos já está com o pé esquerdo no pódio de campeão!

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://docs.google.com/spreadsheets/d/1izZLGz7it19teR839S0enlfi2W1drJQlmkiw4YDks2w/edit#gid=0

Artigos Relacionados

Topo