Lewandoswki é eleito o melhor jogador do mundo

Na quinta-feira (17), o polonês Robert Lewandowski desbancou os maiores jogadores da época, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Assim, alcançou a vitória do prêmio The Best FIFA, sendo eleito o melhor jogador do mundo da temporada 20/19. Dessa forma, o atacante que ganhou a Champions League com o Bayern de Munique, se tornou o primeiro polonês a ganhar o melhor do mundo.

A HISTÓRIA DE ROBERT LEWANDOWSKI

Nascido em Varsóvia, na Polônia, Robert Lewandoswki tinha um caminho brilhante trilhado por dois grandes atletas: Krzysztof Lewandowski, um jogador de futebol na juventude que virou judoca de alto rendimento, e Iwona Lewandowska, jogadora da Associação Acadêmica Esportiva Varsóvia, time da primeira divisão do vôlei polonês.

Assim, foram seus pais que fizeram com que o pequeno Robert se apaixonasse e experimentasse o esporte. Então, fez todos os tipos de esporte. Vôlei, basquete, natação, tênis, handball e afins. Dessa forma, o esporte era essencial na casa dos Lewandowski. Após se aposentarem, os pais se tornaram professores de educação física.

Assim, foi no principal time do país que chamou atenção. Porém, para o Léguia Varsóvia, haviam alguns problemas com Robert.

“Eles achavam ele baixo, mesmo com 1,85 de altura. O Léguia cometeu um erro enorme. Naquela época o time adulto jogava com apenas um atacante e eles tinham uns jogadores em quem acreditavam mais. O Lewandowski era a quarta, quinta escolha – pontuou Maciej Iwanski, comentarista da televisão polonesa.

UM ARCO-ÍRIS DEPOIS DA TEMPESTADE

Então, as coisas pioraram, após perder sua principal referência, seu pai, na mesma época. Assim, sua mãe se tornou sua principal força para superar os obstáculos da vida.

“Eu entrei em depressão. E eu tive medo de que tudo acabasse ali, principalmente pelo que aconteceu com o Robert nessa época do Léguia Varsóvia. Eu me lembro de estar fora daquele estádio, esperando o Robert, com a cabeça baixa, e uma carta de dispensa na mão. O mundo desabou. Mas eu tinha o espírito de lutadora em mim, mesmo sozinha uma determinação e um pensamento: Não posso decepcionar o meu marido que também sacrificou a vida dele pelas crianças. E, acima de tudo, eu tentei a todo custo estar presente para que Robert não ficasse sozinho”, disse Iwona.

E assim, foi a própria mãe que fez com que Robert voltasse um pouco na sua carreira para que avançasse. A mãe fez com que o atacante aceitasse jogar em um time menor, o Znicz Pruszkow, na região metropolitana de Varsóvia, time da terceira divisão polonesa.

UM GRANDE APOIO DE SUA MULHER

Assim, outra grande influência na vida de Robert Lewandowski é sua mulher, Anna Lewansowska. A personal trainner, youtuber, ex-atleta e celebridade na Polônia, ajudou o marido a mudar sua alimentação para melhorar sua vida.

“Às vezes a gente corta a carne. Nada de lactose, porque ele não se sente bem. Eliminamos farinha de trigo, o açúcar refinado. Você não vai achar nada que se pareça com fast food na nossa cozinha”, disse.

Além de tudo, em meio a tantas coisas, loucura de treinos, voos, jogos no mais alto nível, paternidade, ainda arranjou tempo para se formar em educação física numa universidade polonesa.

“Tudo o que eu tô fazendo agora e que fiz nos últimos anos, o trabalho não apenas no gramado, mas na academia também, a parte física, é pra que eu consiga jogar mais tempo no topo”, afirmou Robert.

ROBERT LEWANDOWSKI TROUXE ALEGRIA À POLÔNIA

Hoje em dia, Robert Lewandowski é influência e ídolo para todos os garotos de uma país que está acostumado com a dificuldade. Oprimidos pelos países vizinhos mais poderosos, com muitas marcas de guerras que mexem com a autoestima do povo, agora podem se ver no topo do maior esporte do mundo. Graças ao atacante, as crianças do país podem seguir seus sonhos de jogar futebol com a certeza de que o esporte tem espaço para recebê-los.

CARREIRA E NÚMEROS DE ROBERT LEWANDOWSKI

Em suma, a carreira do atacante é curta. Em 2006 começou no Znicz Pruszkow, ficando dois anos no clube. Logo após, foi transferido para o Lech Poznan, onde permaneceu dois anos também, para depois ser transferido para o Borussia Dortmund, que o revelou para o mundo. Assim, ficou quatro anos, até ser transferido em 2014 para o Bayern de Munique, onde está até hoje.

No Dortmund, teve um grande destaque pelo seu ótimo desempenho. Em suma, teve 187 jogos, marcou 103 gols e deu 42 assistências. Assim, chamou atenção do mundo do futebol e foi transferido para o maior rival do time que se destacou. Quando chegou ao Bayern, tinha status de craque e era esperança em melhorar muito mais um time que já estava no topo há tempos.

E não foi diferente. Nos últimos seis anos, Lewandowski jogou 307 partidas, marcando 266 gols e 62 assistências. No clube, ganhou uma Champions League, na última temporada, o que foi relevante para sua conquista de melhor do mundo. Além disso, ganhou três Taças da Alemanha e quatro Supertaças da Alemanha. E também, ganhou em todos os seis anos a Bundesliga.

Como mostra de que sua temporada 19/20 foi realmente a melhor de sua carreira, merecedora de um título de melhor jogador do mundo, Lewa foi artilheiro da Bundesliga, com 34 gols, seu melhor ano na artilharia de um campeonato.

ENTÃO, LEWANDOWSKI REALMENTE MERECIA SER O MELHOR DO MUNDO?

Para a maioria dos especialistas, era nítido o favoritismo de Lewa. Então, ao ser anunciado como o ganhador do prêmio, todos disseram “deu a lógica”. Por mais estranho que possa parecer dizer isso em uma competição onde os outros candidatos são Cristiano Ronaldo, da Juventus e Lionel Messi, do Barcelona.

Assim, o polonês debancou ninguém mais ningúemm menos que os dois dos melhores jogadores das últimas décadas, e quem sabe da história do esporte. Lewa levou com 58 pontos. Enquanto isso, Cristiano Ronaldo terminou em segundo, com 38, muito perto de Messi, terceiro com 35.

O mais estranho da competição foi o brasileiro Neymar, do PSG, ficar apenas em 9º colocado, sendo que o jogador foi o principal na campanha do clube francês que parou na final da Champions League, contra o próprio Bayern.

Dessa forma, os subsequentes na tabela, após Lewa, CR7 e Messi, foram:

4º- Sadio Mané – Senegal – 29 pontos;

5º- Kevin De Bruyne – Bélgica – 26 pontos;

6º- Mohamed Salah – Egito – 25 pontos;

7º- Kylian Mbappé – França – 19 pontos;

8º- Thiago Alcântra – Espanha – 17 pontos;

9º- Neymar JR – Brasil – 16 pontos;

10º- Virgil Van Djik – Holanda – 13 pontos.

Dessa forma, Lewa se torna campeão disparado do prêmio, de forma merecedora. Tanto pela sua história, quanto pelas temporadas incríveis que vinha tendo com o Bayern. Mas realmente, essa temporada de 2019/20, foi a temporada de Robert Lewandowski.

https://twitter.com/FCBayern/status/1339657263691288577?s=20

Foto destaque: Reprodução/Twitter

Avatar
Henrique Cesar
Escolhi o jornalismo pois sempre fui apaixonado por escrever, escrevo desde pequeno, sempre tive o sonho de contra as histórias das pessoas, e o jornalismo me trouxe essa oportunidade. Já trabalhei na área três vezes. Fui redator em um site da minha faculdade, fui produtor, roteirista e editor de um canal de Youtube sobre basquete e já fui redator de redes sociais em uma agência publicitária. Meus objetivos são poder estudar mais, trabalhar mais com jornalismo, contar mais histórias, sonho em um dia fazer documentários jornalísticos. Minha personalidade... sou muito curioso com tudo, sempre quero saber das coisas, se eu gosto então, eu procuro ao máximo saber tudo, gosto demais de escrever, sou meio introvertido mas me solto com o tempo.

Artigos Relacionados