Robbie Keane, o irlandês que conquistou os Estados Unidos

Robert David Keane, mais conhecido como Robbie Keane, atualmente, aposentado dos gramados, mas que conseguiu triunfar por onde passou, principalmente no país do Tio Sam. Na coluna desta semana, a grande estrela será justamente este ex-jogador que conquistou diversos títulos, e para muitos é o maior futebolista da  história da Irlanda. O foco será na trajetória dele pelos Estados Unidos, entretanto é importante saber quem é ele e como foi o início da sua carreira.

Keane é uma lenda da seleção Irlandesa. Fotografia: Lorraine O’Sullivan/Inpho
Keane é uma lenda da seleção Irlandesa. Fotografia: Lorraine O’Sullivan/Inpho

Quem é Robbie Keane?

Keane nasceu em 8 de julho de 1980, em Tallaght, a maior cidade e município do Sul de Dublin, na República da Irlanda. Filho de Robert e Anne Keane. Começou a carreira no time local Fettercairn, antes de ir aos 10 anos de idade para o Crumlin United, equipe com sede em Dublin. Ali conseguiu mostrar seu talento logo cedo, sendo visto e reconhecido desde muito novo.

O irlandês já mostrava aptidão para o futebol ainda quando era apenas uma criança. O seu dom chamou a atenção de times com relevância mundial. Keane recebeu propostas do Liverpool e do Wolverhampton Wanderers, ambos da Inglaterra. Ele optou pelo Wolves por acreditar que teria mais chances de jogar. Mudou-se para o novo país quatro dias antes de seu aniversário de 16 anos, em julho de 1996, integrando na equipe juvenil.

O início da carreira de Keane no Wolverhampton. Imagem: Getty
O início da carreira de Keane no Wolverhampton. Imagem: Getty Images

O início no profissional

Então, jogando um ano nas categorias de base do clube, ganhou a primeira chance no time profissional aos 17 anos, em 9 de agosto de 1997. O moleque logo na sua estreia demonstrou que era diferente: marcou dois gols. A partida foi contra o Norwich City, no Carrow Road, o jogo terminou 2 x 0. Na sua temporada inaugural no profissional jogou 45 partidas e marcou 11 gols.

No ano seguinte jogou ainda melhor. Foi o artilheiro do clube com 16 gols na temporada 1998/99. O desempenho de Keane e o recorde de gols com Wolves despertou interesse de clubes maiores e uma mudança para o jovem atacante parecia certo devido às finanças do time.

Robbie também iniciou a carreira na Seleção Nacional da Irlanda de forma precoce. A sua estreia aconteceu em 24 de março de 1998, em amistoso contra a República Tcheca. Ele começou no banco, mas entrou aos 46’ do 2° tempo, no lugar do Alan Maybury. A Irlanda perdeu por 2 x 1 de virada.

Sua passagem pelo Wolverhampton durou até a temporada 1999/00 já que em 2000 foi vendido para o Conventry City, por 9 milhões de Euros. Keane rodou por diversas equipes, foram elas: Internazionale (Itália); Leeds (ING); Tottenham (ING); Liverpool (ING); Celtic (Escócia); West Ham (ING); Aston Villa (ING) e; ATK (Índia). Contudo, o foco desta coluna é contar a trajetória dele pelo LA Galaxy, dos Estados Unidos.

Robbie Keane, a estrela cadente do La Galaxy

Depois de fazer a maior parte da carreira na Inglaterra, Robbie Keane, até então com 31 anos, decidiu atravessar o oceano e desbravar a terra do Tio Sam. Em 2011, Los Angeles Galaxy contratou o irlandês. O time inglês estava de fato montando um bom elenco para voltar a conquistar a Major League Soccer. Para alcançar tal objetivo, além de Keane, contou com o astro David Beckham e talvez o maior nome do futebol estadunidense, Landon Donovan.

Até o ano de 2010, o LA Galaxy tinha conquistado duas vezes o campeonato nacional (2002 e 2005), hoje é o maior campeão, com cinco títulos ao todo. Em um período de cinco anos (2011-2016) em que Keane ficou no clube, foram quatro triunfos máximos no país, tendo o irlandês como peça principal da equipe. Assim, para muitos, o maior ídolo da história do time.

2011

O time da Califórnia já vinha bem no campeonato naquele ano, Robbie foi contratado como uma grande estrela, um complemento para o plantel. Quando entrou em campo pela primeira vez vestindo a camisa do LA Galaxy, a MLS já estava na sua 23° rodada (de 30 – sem contar os Playoffs). Ele estreou logo em um clássico, contra o San José Earthquakes, e novamente fez um gol na sua partida de estreia. O jogo terminou 2 x 0.

Naquele ano ele jogou oito partidas na Major League Soccer, fez três gols, mas o mais importante foi uma assistência para Donovan, na final da Liga, contra o Houston Dynamo. Depois de seis anos, o LA Galaxy volta a conquistar a MLS pela terceira vez.

O homem era insaciável, mas aconteceu uma pequena pausa na sua jornada nos Estados unidos. Em 8 de janeiro de 2012, Keane concordou em transferir por empréstimo para o Aston Villa (ING) por dois meses, até o início da nova temporada da MLS em março.

2012

Ganhar a MLS de forma consecutiva não é uma tarefa fácil, tanto que aconteceu apenas em três ocasiões, e uma delas foi com o LA Galaxy. Agora, na disputa do campeonato desde o início, Keane tinha a dura missão de ajudar a equipe a ganhar novamente a Major League Soccer, e assim o fez.

Entretanto, o galgar da competição foi árdua. O LA Galaxy ficou em 8° na classificação geral, teve que enfrentar o Vancouver Whitecaps antes de jogar as semifinais da conferência Oeste. A partida terminou 2 x 1 de virada, tentos do Donovan e Mike Magee.

Na semifinal, um clássico com San José. O primeiro jogo, o LA perdeu em casa, pelo placar de 1 x 0. Mas na volta, Keane mostrou que era um artilheiro, marcou dois gols. A partida terminou 3 x 1. No geral 3 x 2. O confronto da final da conferência Oeste ficou entre o La Galaxy x Seattle Sounders. O time da Califórnia não deu chances, venceu as duas partidas, 3 x 0 e 2 x 1.

Novamente, o adversário foi o mesmo do ano anterior, Houston Dynamo. E de novo o resultado final foi o mesmo, o La Galaxy venceu a partida por 3 x 1, de virada. Naquela noite de sábado, 1 de dezembro de 2012, Calen Carr abriu o placar aos 44’ do 1° tempo. Omar González empatou a partida aos 60’, Donovan virou cinco minutos depois, e claro, Robbie Keane fechou o caixão aos 90’.

No ano, Robbie Keane jogou 34 jogos pela Major League Soccer, marcou 22 gols e deu 7 assistências. Ficou na vice artilharia, perdeu para Chris Wondolowski (San josé Earthquakes), com 27 tentos. Além disso, participou da seleção do MLS Best XI.

2013

Na temporada de 2013, o LA Galaxy fez uma boa temporada regular, ficou na 3ª colação na Conferência Oeste, com 53 pontos, quatro a menos que o líder Portland Timbers. Foi o 5° melhor no geral. A campanha garantiu ao time a semifinal. O adversário foi o Real Salt Lake, o primeiro confronto melhor para o Los Angeles Galaxy, que venceu por 1 x 0 com gol do Sean Franklin. Entretanto, o RSL venceu no tempo regulamentar pelo mesmo placar no jogo de ida. Na prorrogação, Chris Schuler decretou a vitória de seu time, 2 x 0 final de jogo. O time da Califórnia deu adeus à competição. O campeão daquele ano foi o Sporting Kansas City, batendo o próprio Real Salt Lake nos pênaltis.

Keane de novo fez uma boa temporada, foram 25 jogos na MLS, 16 gols e 10 assistências. Ficou em quarto lugar na artilharia, mas isso não garantiu um novo triunfo para sua equipe. Contudo, assinou uma extensão de contrato.

2014

Então, em 2014 foi ano que Keane mais brilhou nos campos dos Estados Unidos, conseguiu alguns títulos individuais e o prêmio máximo para sua equipe. O LA Galaxy voltou a fazer uma boa temporada regular, ficou na 2ª posição na Conferência Oeste, com 61 pontos, apenas três a menos que o Seattle Sounders.

Novamente o Real Salt Lake encontrou-se com o LA Galaxy nas semifinais dos playoffs da MLS, só que dessa vez o resultado foi completamente diferente. No jogo de ida, um empate por 0 x 0, no Rio Tinto Stadium. Mas na volta, sem dó e sem piedade, o LA Galaxy aplicou uma goleada de 5 x 0 diante seus torcedores. Donovan fez três tentos, Keane e o brasileiro Marcelo Sarvas fecharam o placar.

Na final da Conferência Keane não brilhou, na real, brazukas decidiram os confrontos para o La Galaxy. O adversário da vez era o Sounders. No primeiro jogo, o time da Califórnia venceu por 1 x 0 novamente gol do Marcelo Sarvas. Na volta, o Seattle fechou o primeiro tempo por 2 x 0, mas aos 11 minutos do segundo tempo, Juninho marcou para o Galaxy e a partida terminou em 2 x 1, graças ao tento qualificado, o LA foi à final.

2014: o ano mágico de Keane

Os times da final foram o LA Galaxy e o maior vice da história da MLS (cinco ao todo) New York Revolution. Gyasi Zardes abriu o placar para o time californiano, aos 6’ do segundo tempo. Mais uma vez um Chris apareceu na vida do Galaxy, agora, foi o zagueiro Chris Tierney, empatando a partida 11 minutos antes do término do jogo. Partida na prorrogação, quem decidiu o confronto foi exatamente o personagem desta coluna, Robbie Keane. 2 x 1 e de novo o LA Galaxy é campeão.

A temporada de 2014 foi mágica para o irlandês, além do título coletivo, ganhou o prêmio de MVP da temporada, um lugar na seleção do campeonato. Para atingir tais conquistas fez 21 gols e 12 assistências na Major League Soccer. Ficou em terceiro na artilharia da competição

2015

Para a nova temporada, Keane pôde contar com uma das lendas do Liverpool (ING) Steven Gerrard, mas não adiantou muito, esse ano foi o pior do La Galaxy com o irlandês, apesar de ele ter feito uma ótima temporada individual. O LA Galaxy ficou em 5º na Conferência Oeste, teve que participar dos Playoffs antes da semifinal. Novamente teve o Seattle Sounders em seu caminho, o LA Galaxy perdeu por 3 x 2. Keane jogou 25 partidas na Major League Soccer, fez 20 gols e sete assistências. Novamente ficou em terceiro na artilharia.

2016

Com 36 anos, Keane não conseguiu render o mesmo que vinha jogando desde que chegou aos Estados Unidos. Teve seus piores números e rendimento no país. Foram 20 jogos na MLS, com 10 gols e nenhuma assistência. O LA Galaxy ficou em 3º na Conferência Oeste. Nos Playoffs enfrentou mais uma vez o Real Salt Lake, o time da Califórnia venceu por 3 x 1. Contudo, na semifinal, o novo desafio foi diante o Colorado Rapids. Com placares iguais de 1 x 0 em jogo de ida e volta, a vaga foi decida nos pênaltis, melhor para o time do Colorado, 3 x 1 na marca de cal.

Simplesmente Robbie Keane

Robbie Keane, uma lenda do futebol. Crédito imagem: PA
Robbie Keane, uma lenda do futebol. Crédito imagem: PA

2016 foi sua despedida dos Estados Unidos, mas não dos gramados. Mesmo veterano jogou na índia, pelo Atlético de Kolkata em 2017/2018 foram apenas 11 jogos, mas oito gols. Em 28 de novembro de 2018, o irlandês anunciou a sua aposentadoria. Keane declarou emocionado: “Do Crumlin United a Milão, Londres ou Los Angeles, minha carreira futebolística me levou onde nunca teria imaginado jogar. Minha carreira superou as expectativas que tinha quando não era mais do que um menino de Dublin louco por futebol”.

Sobretudo, Ele foi para a Seleção da MLS Best XI em 2012, 2013, 2014 e 2015, ganhou o prêmio MVP do campeonato em 2014. Além disso, Keane jogou 146 partidas, fez 92 gols e 51 assistências, pelo time californiano. Campeão da MLS em 2011, 2012 e 2014, o irlandês foi o capitão da equipe nos últimos 2 anos finais. Pela Seleção Irlandesa, Robbie é simplesmente o maior artilheiro (67 gols) e o jogador com maior número de atuações (143 jogos). Além disso, disputou a Copa do Mundo de 2002. Ao todo foram 884 partidas e 394 gols. Para muitos o maior ídolo do seu país quando o assunto é futebol. No mínimo está ao lado de George Best, outra lenda da Irlanda.

Foto destaque: Reprodução/USA Today Sports

Jonathan Luiz Souza
Quando comecei a faculdade de jornalismo não sabia o que esperar, entrei cheio de ressalvas, mas só após um semestre me encontrei no curso, e acabei me apaixonando. O futebol me fez escolher a área da comunicação, e pelo menos, até o momento, acho que acertei em cheio, aquele golaço no ângulo. Como grande objetivo profissional, espero que um dia trabalhe na mídia esportiva. O futebol é igual Rock’n’roll, começa com um belo solo de guitarra, depois de um pequeno tempo as coisas começam a agitar, chega na metade que é o seu clímax, e termina cheio de emoção. Viva o futebol, a maior criação do homem!

Artigos Relacionados