River vence Boca e abre vantagem na semifinal da Libertadores

- Com o resultado, Los Millonarios estão mais próximos da decisão final do torneio
River vence Boca e abre vantagem na semifinal da Libertadores

No clássico pela partida de ida da Copa Libertadores 2019, a vantagem foi garantida pelo River Plate que não deu chance aos visitantes rivais. Com total domínio, os donos da casa venceram por 2 x 0 o Boca Juniors no primeiro jogo pelas semifinais do torneio e conquistaram um triunfo importante para permanecer na briga pelo título. Assim, o confronto realizado na noite da última terça-feira (1º) no Estádio Monumental Nuñes em Buenos Aires, Argentina, complicou a situação dos Xeneizes. Deste modo, terão que correr atrás do prejuízo na partida de volta em casa, que será disputada na Bombonera, para tentar uma vaga na grande final.

1° TEMPO

Com início dominante, o River demonstrou quem mandava em casa. Pressionou o Boca e já nos primeiros minutos triunfou. Em uma divida dentro da pequena área, Esteban Andrada defendeu e no rebote, Emmanuel Más acertou a perna de Rafael Borré. Os jogadores mandantes reclamaram ao juiz Rafael Claus. Ao consultar o VAR, Claus marcou a penalidade – um pouco atrasado, já que o lance seguiu com o contra-ataque da equipe Azul y Oro que foi bloqueado pela goleiro Franco Armani. Assim, na cobrança, Borré foi direto e bateu no meio do gol sem dar chance a Andrada que caiu para a direita. Desta maneira, os donos da casa abriram o placar em 1 x 0.

Apesar de ainda com maior posse, o River diminuiu o ritmo e a partida ficou menos movimentada. Porém, os visitantes aos 42′, correram e demonstraram perigo, perdendo uma grande oportunidade de empatar. Assim, no contra-ataque, Emanuel Reynoso lançou para Ramón Ábila que limpou a jogada e se livrou da marcação transferindo para Nicolás Capaldo que estava livre. Mas, o meia de cara com Armani, chutou a para cima e desperdiçou a chance.

2° TEMPO

Na etapa seguinte, os Millonarios continuaram superiores aos adversários. O técnico do Boca, Gustavo Alfaro, decidiu substituir Franco Soldano por Carlitos Tévez para investir e forçar o ataque do time. Os donos da casa não se intimidaram. Assim, não deixaram a equipe da Bombonera trabalhar. Os Xeneizes travados e desorganizados em alguns momentos, contribuiu para que ataque do River se aproveitasse dos erros trazendo perigo frequente à área do arqueiro Andrada.

Como consequência, em menos de cinco minutos, descendo no ataque pela esquerda Gonzalo Montiel cruzou, mas a bola bateu na trave do goleiro do Boca. Nacho Fernández tentou no rebote, porém não conseguiu finalizar. Entretanto, o resultado das investidas dos mandantes saiu. Aos 24′, o River em boa jogada e troca de passes, Ignácio Fernández recebeu e chutou para Matías Suárez que estava quase no destino. Desta maneira, o atacante cruzou de volta para o meio-campista que desviou para o fundo das redes, aumentando a vantagem em 2 x 0. Minutos depois, tiveram a chance de anotar o terceiro, novamente com Suárez, mas o goleiro da equipe Azul y Oro defendeu. E para piorar a situação do Boca, nos acréscimos, a equipe teve a expulsão polêmica de Capaldo após falta em Enzo Pérez na segunda verificação do VAR no jogo.

 

E AGORA?

Antes da segunda disputa pela Libertadores, o Boca Juniors terá dois jogos na Superliga Argentina (contra o Defensa y Justicia e Racing Club). Da mesma maneira, o River Plate estará presente no campeonato nacional também em dois confrontos (Patronato de Parana e Arsenal Sarandi). Assim, dia 22 de outubro (terça-feira) às 21h30 (horário de Brasília) na Bombonera, os dois clubes argentinos retornam ao torneio sul-americano na decisão que vale vaga na final.

MELHORES MOMENTOS

Foto destaque: Divulgação/Twitter River Plate

Amanda Cruz

Sobre Amanda Cruz

Amanda Cruz já escreveu 186 posts nesse site..

Sou Amanda Cruz, formada em História e estudante de jornalismo. Paulistana, filha de pernambucanos e atualmente moro em Lorena/SP. Despertei minha paixão pelo futebol na Copa de 2006 e desde lá o amor só cresceu. Curiosa sobre o esporte e amante de História, gosto de estar sempre por dentro do assunto: acompanho boa parte de notícias e jogos, principalmente das ligas internacionais. O futebol é um esporte emocionante e como uma boa (futura) jornalista, escrever sobre ele é demais!

BetWarrior


Poliesportiva


Amanda Cruz
Amanda Cruz
Sou Amanda Cruz, formada em História e estudante de jornalismo. Paulistana, filha de pernambucanos e atualmente moro em Lorena/SP. Despertei minha paixão pelo futebol na Copa de 2006 e desde lá o amor só cresceu. Curiosa sobre o esporte e amante de História, gosto de estar sempre por dentro do assunto: acompanho boa parte de notícias e jogos, principalmente das ligas internacionais. O futebol é um esporte emocionante e como uma boa (futura) jornalista, escrever sobre ele é demais!

    Artigos Relacionados

    Topo