Ricardo Belli, treinador do time feminino do Palmeiras desde julho de 2019, enfrentará sua maior responsabilidade no comando do Verdão. Após liderar a equipe até as semifinais do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro em 2020, a expectativa é ainda maior para 2021. Nesse sentido, o comandante destaca a importância do estudo no esporte profissional.

Dessa maneira, o técnico explica:

“No Palmeiras a gente tem essa visão do quanto o estudo é importante. Até porque não é toda atleta que vai chegar no alto rendimento. O inglês é uma língua que toda atleta deveria falar, a gente não sabe os mercados que vão se abrir para a gente. Quanto mais uma atleta estuda, ajuda muito a gente dentro de campo”, falou.

Além disso, analisou sobre a estratégia na equipe:

“Futebol é um jogo muito cognitivo, parece que não, mas é um jogo muito inteligente. A goleira tem que saber o que a lateral direita vai fazer, que tem que saber qual vai ser a movimentação da volante e isso sabendo que a adversária está querendo desestruturar nosso time. É muito complexo”, analisou o treinador em entrevista para o canal ‘Análise Verdão’ no YouTube.

Ricardo Belli acha o Verdão mutável

Além disso, a cognição das jogadoras também é fundamental para a implementação do modelo de jogo. De acordo com Ricardo, o Verdão é mutável e se adapta ao adversário.

“Temos um modelo de jogo muito bem definido, apresentado para as atletas desde o primeiro dia. Dentro desse ponto de partida, não somos uma equipe fechada. O Palmeiras tem alguns sistemas base e trabalhando as possibilidades, criamos variações.Nossa preparado é muito voltada para os adversários”, explica o técnico.

Assim, os torcedores poderão ver essas variações a partir do dia 18 de abril, contra a Ferroviária, às 20h (horário de Brasília), sem local definido, pela estreia do Campeonato Brasileiro Feminino. Assim, a partida deve marcar a primeira transmissão da competição pelo SporTV.

Foto destaque: Divulgação/SE Palmeiras

Lauren Berger
Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Deixe uma resposta