Ricardo Belli, treinador do time feminino do Palmeiras desde julho de 2019, vai enfrentar a sua maior responsabilidade no comando do Verdão. Depois de liderar a equipe até as semifinais do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro em 2020, a expectativa é ainda maior para 2021.

Assim, em entrevista ao canal Análise Verdão, Ricardo elogiou a chegada de reforços, como Júlia Bianchi e Rafa Andrade. Além disso, explicou como as atletas auxiliam a estabelecer um modelo de jog. Isso porque já encaixam no estilo da equipe.

“Buscamos atletas que tivessem uma qualidade para acrescentar pro Palmeiras e que já vinham com o estilo de jogo que planejamos. Uma volante construtora, uma meia de chegada, como a Júlia Bianchi, melhor jogadora do Campeonato Brasileiro. Essa atleta, além de trazer a qualidade para a nossa equipe, ajuda a gente no processo, ganhamos tempo. É uma atleta que a gente traz pensando no processo. Tinha a Angelina, mas a gente não queria que fosse embora. Recebeu uma oportunidade muito boa para a carreira dela. Conseguimos repor com outras atletas, Julia Bianchi, Rafa Andrade”, disse o técnico das Palestrinas.

Dessa forma, o treinador ainda respondeu sobre as mudanças que o elenco sofreu nessa pré-temporada. Assim, revelou que encara essas trocas como uma continuação do trabalho, e não uma reformulação.

“Não costumo usar a palavra recomeço no meu dicionário. É uma continuação, não estamos recomeçando, mudamos. Sou um treinador que pensa coisas diferentes do ano passado, o jogo vai evoluindo, as pessoas também. Hoje a geração está muito bem preparada. Temos um trabalho muito bacana de análise de desempenho, com a Vanessa Fernanda, que tem trazido informações individuais e coletivas, do que deu certo e errado”.

Ricardo Belli já planeja escalação

Além disso, Ricardo ainda respondeu sobre como pretende montar a equipe com tantas mudanças e reforços de peso. Assim, explicou como tem usado a pré-temporada para esse preparo.

“Quanto mais tempo a equipe tiver jogando junto melhor, só que muitas vezes o futebol não permite tanto tempo assim. Necessita entrosamento, treinamento que criem movimentações e posicionamentos e por isso nosso trabalho é encurtar esse tempo de preparo para que elas tomem as melhores decisões”, respondeu o treinador.

Dessa forma, a influência dos reforços e dos treinamentos de Ricardo podem ser vistas na estreia do Palmeiras no Campeonato Brasileiro Feminino. Assim, deve acontecer no dia 18 de abril, contra a Ferroviária. A bola rola às 20h (horário de Brasília), sem local definido. Logo, a partida deve marcar a primeira transmissão da competição pelo Sportv.

Foto destaque: Divulgação/SE Palmeiras

Lauren Berger
Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Deixe uma resposta