Ricardo Belli, treinador do time feminino do Palmeiras desde julho de 2019, enfrentará sua maior responsabilidade no comando do Verdão. Após liderar a equipe até as semifinais do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro em 2020, a expectativa é ainda maior para 2021. Para isso, a parte mental será primordial.

Dessa forma, o comandante explica sobre as táticas no Campeonato Brasileiro:

“No primeiro jogo da semifinal do Campeonato Brasileiro, a gente priorizou uma organização defensiva maior para trazer o adversário pro nosso campo. Queríamos criar uma situação de desconforto. A gente usou a Ottilia para marcar a Erika e taticamente foi uma das melhores partidas dela. No Palmeiras a atacante é a primeira a defender e as zagueiras vão atacar. Irritamos elas, porque não oferecemos tempo e tiramos os espaços delas”.

Enquanto isso, no segundo jogo, a estratégia foi diferente:

“No segundo jogo a gente decidiu jogar mais e conseguiu, mas sofremos o gol na bola parada. No segundo tempo a gente foi para cima, merecia o gol do empate e tomou aquele gol olímpico. Se fosse pros pênaltis, nada tira da cabeça (que o Palmeiras passaria)”, disse ao Análise Verdão em live no YouTube.

Belli mexendo na confiança

Assim, nesse aspecto psicológico, Belli detalhou como utiliza diferentes estratégias para mexer com a confiança do adversário. Dessa forma, um exemplo de sucesso é a goleada por 5 x 0 contra o Cruzeiro, fora de casa, no Campeonato Brasileiro do ano passado.

“A ideia é o adversário não saber o que o Palmeiras vai fazer. E entra essa questão emocional, o jogo é muito estressante. nossa função é estressar o adversário. Ao mesmo tempo, tem alguns mind games”.

Dessa forma, sobre o jogo contra a Raposa, Ricardo Belli contou sobre a estratégia:

“No jogo contra o Cruzeiro, treinamos bastante a organização defensiva, priorizamos os espaços. No primeiro tempo, a gente jogou num bloco mais baixo e as zagueiras deles crescendo. Já no segundo tempo usamos a pressão alta porque demos confiança para elas saírem jogando no primeiro tempo. Fizemos quatro gols na pressão alta. Entrou a parte tática, estratégica junto da parte emocional. Quem dominar melhor as emoções serão as equipes que vão vencer mais vezes”, garante o técnico.

Sendo assim, Belli poderá mexer com o psicológico dos adversários a partir da estreia do Palmeiras no Campeonato Brasileiro Feminino. A estreia deve ser no dia 18 de abril, contra a Ferroviária, às 20h (horário de Brasília), sem local definido. Assim, a partida deve marcar a primeira transmissão da competição pelo Sportv.

Foto destaque: Divulgação/SE Palmeiras

Lauren Berger
Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Deixe uma resposta