Reserva no United, Alex Telles afirma: "Vim aqui para jogar" (Foto: Reprodução/Reuters)

Contratado ao lado de outros nomes de peso como Cavani e Van de Beek para a temporada, Alex Telles ainda não é titular no Manchester United. O brasileiro atualmente assume a posição de reserva de Luke Shaw na lateral pelo lado esquerdo dos Red Devils. Assim, o atleta participou apenas de 45 minutos de jogo na atual edição da Premier League. Contudo, segundo ele, a preparação não será um problema quanto tiver que ser escalado.

“Estou muito preparado para jogar. Também estou muito feliz com as atuações de Luke e seu trabalho duro. Vim aqui para jogar. Luke e eu realmente nos desenvolvemos juntos, tanto no treinamento quanto nos jogos. Joguei e tive boas atuações também”, disse ao site do clube.

https://twitter.com/ManUtdInPidgin/status/1353312619726299137

Além disso, o brasileiro destacou a importância da disputa interna entre ele e Shaw para o desempenho de ambos quando escalados. Ademais, voltou a elogiar o companheiro de posição.

“O United também se beneficia disso, porque ganhamos tendo bons jogadores disponíveis. E se necessário estou aqui, pronto, focado e preparado para jogar. E mais uma vez, repito que estou muito feliz por Luke Shaw, suas ótimas performances e contribuições”, afirmou.

Criticado e tendo feito temporadas abaixo do esperado, Shaw também elogiou o companheiro na última semana. Do mesmo modo, destacou o bom relacionamento dos dois nas sessões de treinamento ao longo das semanas.

“Temos um ótimo relacionamento, ele me empurra a cada dia nos treinos e nos damos muito bem. É bom ter essa competição, nós empurramos uns aos outros para tirar o melhor de nós mesmos. É uma maneira positiva para nós dois olharmos para isso”, declarou o inglês.

Por fim, ao todo na temporadaAlex Telles acumula 12 partidas disputadas, não tendo marcado gols, mas servindo os companheiros em duas oportunidades.

Foto Destaque: Reprodução/Reuters

Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados