Redenção x Provação

Muito pode se questionar sobre as copas nacionais na Europa, já que elas aparecem em meio a um calendário “mais importante”, onde as ligas e as competições europeias exigem mais dos clubes. Geralmente uma equipe B ou um time misto é colocado em campo no início da competição, por conta disso é comum ver algumas zebras nesse início. Quando as equipes chegam nas fases decisivas ai sim o time titular ou boa parte dele passa a jogar.
 
Olha, convenhamos que o futebol italiano nos últimos anos não vem sendo tão atrativo, principalmente pelo fato da Juventus estar levando tudo e não ter tido um adversário a altura. Porém nessa temporada a coisa equilibrou um pouco mais, ainda que a Juve leve a Série A de novo, foi mais complicado. Ano passado a final entre Juventus e Lazio foi um jogaço decidido apenas na prorrogação por Matri. Nessa temporada a “vecchia signora” cambaleou um pouco no início mas se encontrou, continua sendo uma equipe entrosada, com uma forte marcação e competitiva. O Milan vive um caos há algum tempo, infelizmente o clube sofre as consequências em campo por conta da má administração e da politicagem envolvida. Sem nenhuma competição europeia no calendário, a equipe “rossoneri” valorizou a Coppa Italia, mesmo poupando um ou outro jogador em alguns jogos, mas no geral valorizou. Mais do que uma simples final de copa o Milan enxerga nessa decisão uma oportunidade de redenção, pois já faz 5 anos que o clube não levanta um caneco, o último foi em 2011 na Supercopa da Itália disputada na China. Vexames e mais vexames foram colecionados desde então, o clube desceu a ladeira de forma espantosa e nos últimos anos sobrou apenas o saudosismo “ah aquele Milan de Kaká, Inzaghi, Seedorf, Pirlo e cia”.
 
A equipe milanista não tem um plantel de encher os olhos como o rival de Turim, mas vem melhorando os resultados, já são 12 partidas invictas, a zaga passou a se acertar com Alex e Romagnoli, Bacca e Niang vem guardando os seus gols, Honda vem progredindo e a principal surpresa da temporada o jovem Donnaruma, o goleiro de apenas 17 anos de idade que vem fechando o gol da equipe de Milão.
 
E por que essa final pode ser uma das melhores decisões da temporada? Há alguns fatores para esse jogo ser tão promissor, vamos separar por tópicos:
  1. Partida única – Já não é novidade pra ninguém que acompanha o futebol europeu dizer que as finais são decididas em partida única e em estádios neutros (ou não, depende se o time daquela região pré-determinada for para a final), isso por si só já é um grande atrativo, porém estamos falando de um clássico que já decidiu Champions League e que juntos somam 15 títulos de Coppa Italia.
  2. Clássicos disputados – Um outro fator positivo da final são os últimos clássicos disputados por essas equipes. O Milan recentemente fez um belo jogo contra o Napoli que resultou em um empate de 1×1, além de ter feito 3×0 na Internazionale. A Juve recentemente fez um belo jogo contra o Napoli, partida que valia a liderança, e venceu nos minutos finais com o gol do atacante Zaza. Os outros clássicos emocionantes da equipe de Turim foi a vitória por 3×0 no jogo de ida da semifinal da Coppa Italia e a partida de ontem que valeu pelo jogo da volta, onde a equipe perdeu por 3×0, mas passou nos pênaltis. Nesses jogos citados, em alguns vimos um bom equilíbrio, nas partidas de 3×0 por mais que tenha tido um placar de certa forma elástico, os jogos em si foram equilibrados. Vale lembrar que os dois se enfrentam dia 10 de abril, no San Siro, pelo Campeonato Italiano.
  3. Equilíbrio em decisões – Milan e Juve já se enfrentaram 5 vezes em decisões (que existem até hoje), com uma vitória de 3×2 até agora da “vecchia signora” , que venceu 2 Coppa Italia e a única Supercopa disputada pelos dois em 2003, já o Milan levou a melhor em 1 Coppa Italia e na principal até hoje, a Champions League, em 2003. A equipe de Milão está desde 2003 sem disputar a final da copa, a última vez foi o título sobre a Roma. A última decisão dos dois times na copa foi na temporada 89/90, vencida pela Juventus. Na ocasião a decisão tinha dois jogos, no jogo de ida as equipes empataram por 0 a 0 em Turim, na volta em pleno San Siro, o meia Roberto Galia, aos 16 minutos do primeiro tempo deu o título para a “vecchia signora”.
Veja o vídeo do gol de Roberto Galia
 
4. Redenção x Provação – Talvez esse seja o principal motivo, a atualidade das equipes. No lado de Milão um clube que busca a redenção, buscou no início da temporada o treinador sérvio Siniša Mihajlović, após um bom papel pela Sampdoria chegou com desconfiança do torcida e imprensa ao Milan, tropeçou bastante no início, mas vem conseguindo organizar o time, que ao menos vem conseguindo os resultados, se tornando uma equipe competitiva como há algum tempo não víamos. A Juventus atual líder da Série A tem conseguido convencer nas vitórias, mesmo com alguns desfalques que foram importantes na temporada passada a equipe deu a volta por cima, as contratações se acertaram e a equipe voltou a ser competitiva. É difícil saber como essa Juve vai chegar a final, se vai chegar como campeã da Série A (algo não tão difícil) e até onde irá  na Champions, já que chegará viva na Alemanha para defender a vaga contra o Bayern. Por mais que conquiste o italiano, a Juventus certamente terá pressão para vencer a Coppa Italia, pois enfrentará o Milan na decisão.
Ambos vão chegar com a pressão pelo título, pelo lado da Juve a provação de que esse time é tão bom quanto o outro e pra isso precisa de títulos, recordes e jogar bem. Já no lado rubro-negro a redenção, o título da Coppa Italia pode significar um marco na virada do clube. Uma equipe super vencedora recentemente de um lado, do outro um time que mesmo com um plantel inferior aos outros grandes vem vencendo e se acertando. É clássico, é decisão!. Dia 21 de maio, fiquem atentos a este jogo.
Avatar

Sobre Paulo Henrique Pimentel

Paulo Henrique Pimentel já escreveu 4 posts nesse site..

Sou amante do futebol europeu e defendo que um brasileiro pode sim chamar um clube de fora de "meu". Sou estudante de Administração, mas já fui estudante de Jornalismo. O fim de semana perfeito pra mim se resume em, TV, cerveja e um bom futebol. É, esse sou eu, não leiam muito sobre mim, sou chato, leiam o que eu vejo apenas, pois isso sim é incrível.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Paulo Henrique Pimentel
Sou amante do futebol europeu e defendo que um brasileiro pode sim chamar um clube de fora de "meu". Sou estudante de Administração, mas já fui estudante de Jornalismo. O fim de semana perfeito pra mim se resume em, TV, cerveja e um bom futebol. É, esse sou eu, não leiam muito sobre mim, sou chato, leiam o que eu vejo apenas, pois isso sim é incrível.

    Artigos Relacionados

    Topo