Real Madrid x PSG – A hora da verdade na Liga dos Campeões

- Em duelo mais esperado desta fase, espanhóis e franceses começam a decidir quem seguirá vivo; veja Raio-X
Real x PSG – A hora da verdade na Liga dos Campeões

Acabou a espera. Quando o árbitro italiano, Gianluca Rocchi, assoprar pela primeira vez no Santiago Bernabéu, Real Madrid e Paris Saint Germain darão início à final antecipada do maior torneio de clubes do mundo. De um lado, Cristiano Ronaldo, cinco vezes melhor do mundo. Do outro, Neymar, o comandante do ambicioso projeto do time francês, sedento para encerrar a hegemonia merengue e conquistar a ‘Orelhuda' pela primeira vez.

A bola rola às 17h45, no horário de Brasília. Como um aperitivo para esse jogão, o Futebol na Veia compara os dois super elencos e faz um Raio-X das equipes, esmiuçando as principais armas de Real Madrid e PSG.

Quem leva a melhor?

Navas x Areola – O costa-riquenho não tem vida tranquila sob as traves do Real Madrid, já que os merengues parecem constantemente buscar outro goleiro. Entretanto, o goleiro que se destacou na Copa de 2014, mostra-se regular e seguro e, por isso, é superior ao jovem e promissor guarda-redes francês, que evoluiu bastante após as temporadas nas quais esteve emprestado.

Nacho x Daniel Alves – A carreira do brasileiro o coloca na lista dos maiores da história e, por si só, este fator já seria suficiente para cravá-lo como melhor. Para além disso, aparece como boa arma ofensiva do time francês. Outra virtude é a segurança: mesmo quando vai mal, Daniel pouco compromete. Por sua vez, Nacho, contra os franceses, deve priorizar a defesa, a fim de diminuir os espaços de Neymar.

Varane x Thiago Silva – A reputação do zagueiro francês sofreu um pequeno abalo após a Copa no Brasil, mas o capitão segue entre os melhores do mundo. Seguro, é um dos pilares do quarteto defensivo. Varane é um excelente jogador e, por ser jovem, pode gozar do prestígio do rival brasileiro no futuro.

Ramos x Marquinhos – Outro duelo de gerações. Marquinhos é seguro e extremamente técnico, mas o espanhol é uma unanimidade entre os zagueiros há mais de cinco anos. Conhecido por seu faro de gol em jogos importantes, Ramos pode ser uma carta na manga nas bolas paradas.

Thiago Silva e Sergio Ramos, capitães e sinônimos de segurança | Foto: Marca

Marcelo x Kurzawa – Talvez o embate mais desequilibrado. O brasileiro dispensa comentários: titular incontestável dos merengues e mais de 400 jogos no clube. Jogador equilibrado, aprimorou sua defesa e é espetacular no ataque. O francês Kurzawa terá a dura missão de conter os avanços do veloz Bale.

Casemiro x Rabiot – Dois jogadores com perfis distintos, mas que exemplificam com maestria a teoria de que os volantes, quando bons, se tornam meio-campistas. Casemiro se destaca pela marcação, é verdade, mas desenvolveu sua saída de bola. Por outro lado, guardadas as devidas proporções, a elegância de Rabiot faz lembrar o Rei de Roma, Falcão. Pelo equilíbrio que dá ao seu trio, o brasileiro tem meu voto.

Kroos x Lo Celso – Mais uma vez, perfis diferentes. O alemão é a síntese da precisão e distribui passes com maestria; por sua vez, o argentino é um meia-armador, veloz, que tem liberdade para encostar no trio de ataque. Kroos é tecnicamente superior.

Modric x Verratti – Duelo de alto nível. O italiano do PSG é ótimo e desafoga as jogadas do gigante francês, mas superar o croata é uma missão ingrata. Onipresente e dinâmico, Modric é espetacular, a cereja do bolo do meio-campo madrilenho.

CR7 x Neymar – O terceiro choque de gerações. Com cinco bolas de ouro, o gajo sabe que a Liga dos Campeões é a salvação da temporada merengue. Duvidar do português é um tiro no pé. Na hora h, sempre cresce. Hoje, joga sozinho no ataque espanhol. Seu adversário direto é Neymar, o jogador mais caro da história, gênio e principal esperança do PSG. O camisa 10 brasileiro pode, um dia, ultrapassar CR7, que hoje é o melhor do mundo.

Neymar e CR7 são os astros de PSG e Real Madrid e as estrelas do duelo

Bale x Mbappé – O galês pode ter fama, tem suas virtudes, é verdade, mas é superestimado. Nas últimas temporadas, inclusive, as lesões combaliram seu futebol, mais midiático do que real. Do outro , o petit Mbappé já mostrou que é um dos melhores atacantes em atividade: rápido, inteligente e letal, caiu como uma luva no ataque dos visitantes.

Benzema x Cavani – A carreira de Benzema é respeitável, mas sua fase é horrível. Centroavante vive de gol e, neste contexto, nada mais importante do que espantar a nhaca nas oitavas da Liga dos Campeões. Mais completo que o francês, o uruguaio é letal e pode decidir em uma única bola.

O que esperar do jogo?

Trata-se de um duelo imprevisível, mas o Real Madrid precisa e deve se portar como o mandante, buscando as ações ofensivas. Contra um trio do quilate de Neymar, Cavani e Mbappé, a melhor defesa, sem dúvida é o ataque.

Neste mesmo site, escrevi – veja aqui – que o contexto é favorável ao PSG, já que o rival espanhol patina no campeonato nacional e o conjunto parisiense parece mais homogêneo, por mais que o placar do Raio-X tenha apontado para um placar de 7 a 4. A verdade, porém, é que o maior campeão europeu não pode ser subestimado em hipótese alguma. Até porque, eliminar o ambicioso PSG dará uma injeção de ânimo a CR7 e companhia para o restante da temporada.

A promessa é de um grande jogo e a tendência é que o duelo só seja 100% após o apito final do árbitro no jogo da volta, no Parc des Princes.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo