Real Madrid joga mal, vira no finalzinho e tira os três pontos que o Sporting levava para Portugal

Era a estreia do atual campeão da Liga dos Campeões. O Real Madrid enfrentaria o Sporting, clube que revelou Cristiano Ronaldo para o futebol. O torcedor merengue compareceu em peso ao Santiago Bernabéu. A expectativa era enorme. Estrear com vitória, quiçá com uma goleada, tal como fez o rival Barcelona, era a meta.

A bola rolou e, logo nos minutos iniciais, ficou claro que os donos da casa não teriam vida fácil. Embora não figure entre os times do primeiro escalão do futebol mundial, a equipe do Sporting demonstrou ser bem treinada. O time comandado pelo português Jorge Jesus se postou muito bem em campo e deu trabalho para o Real Madrid.

Os zagueiros Coates e Semedo anularam Benzema; pela esquerda, Marvin Zeegelaar conteve o ímpeto ofensivo de Gareth Bale; pela direita, o experiente João Pereira não comprometeu e impediu que Marcelo se destacasse no ataque. O bom meio de campo, composto por William Carvalho, Adrien Silva, Bryan Ruíz e Bruno César, foi responsável por criar as melhores chances do primeiro tempo. No ataque, Dost segurou os zagueiros merengues e Gelson Martins infernizou pelas beiradas de campo.

Na volta para o segundo tempo, logo no primeiro minuto, Bryan Ruíz tentou colocar a bola na área e ela sobrou para Bruno César, que bateu colocado, tirando de Casilla. O Sporting abria o placar. Era o primeiro gol sofrido pelo Real desde a semifinal da última edição, quando Morata marcou para a Juventus.

O Sporting se fechou e não era ameaçado por um Real Madrid apático. Toni Kroos e Modric, responsáveis pela criação, não iam bem. Aos vinte e dois minutos, Lucas Vázquez e Morata entraram nos lugares de Bale e Benzema, respectivamente. O Real melhorou após as substituições. Começou a blitz pelo empate: aos 36, Cristiano Ronaldo acertou a trave; Carvajal recebeu de James e acertou a rede, pelo lado de fora.

Aos 42 minutos, Elias derrubou Cristiano Ronaldo na entrada da área. Não foi falta, mas o árbitro assinalou a infração. Na cobrança, o gajo colocou por cima da barreira e acertou o ângulo de seu compatriota Rui Patrício. O camisa 7 empatou, colocou seu time de volta no jogo, mas não comemorou.

O juiz deu quatro minutos de acréscimos. Era o que o Real Madrid precisava para acreditar na virada. Os comandados de Zidane mantiveram a pressão e, no lance final, James Rodríguez, que entrou no lugar de Kroos aos 32, cruzou da esquerda e encontrou Morata, que cabeceou em cima de Rui Patrício. O arqueiro português falhou e o Real Madrid virou. No apagar das luzes, os merengues conquistaram os três pontos. Festa dos espanhóis. Tristeza dos portugueses. Dois para o Real, um para o Sporting.

Na próxima rodada, o Real Madrid enfrentará o Borussia Dortmund – que goleou o fraco Légia Varsóvia por 6 a 0, na Polônia – , na Alemanha. O Sporting, por sua vez, enfrentará os poloneses em Portugal. O time de Jorge Jesus tem qualidade e pode sonhar com uma classificação. Para isso, vencer o Légia Varsóvia, será fundamental. O Real Madrid, atual campeão europeu, mostrou sua força e provou que brigará, até o fim, pela décima segunda conquista da Liga dos Campeões.

André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

Artigos Relacionados

Topo