Rafael Moura fala sobre Brasileirão e melhora defensiva do Goiás: “jogando fechadinho” (Foto: reprodução/GoTV)

Artilheiro do Goiás na Série A do Campeonato Brasileiro do ano passado com 9 gols, Rafael Moura concedeu entrevista por videoconferência na tarde de segunda-feira (27). Ao todo, em 2019, foram 27 partidas e 12 gols. Assim, o atacante comentou sobre o setor defensivo do time. Em suma, o Esmeraldino levou 64 gols em 38 jogos no Brasileirão de 2019. Além disso, sofreu duas goleadas de 6 x 1, contra Santos e Flamengo. Dessa maneira, terminou com a pior defesa da competição.

“A gente já vem fazendo isso [jogando defensivamente]. Tivemos dois bons jogos assim contra Santo André e Vasco [pela Copa do Brasil], com uma linha ofensiva mais recuada na metade do campo, esperando para sair no contra-ataque. Essa é a nossa característica. Dessa maneira, o time foi montado pra isso. […] Eu acho que a gente esperando, jogando fechadinho e esperando pelo contra-ataque tem sido mais a cara do Goiás nos últimos tempos, e o Ney está acertado com isso. Creio que 60% ou 70% dos times do Campeonato Brasileiro vão ter essa postura, principalmente fora de casa”, declarou Rafael Moura.

Goiás em partidas amistosas

Além disso, o camisa 9 analisou os amistosos do Goiás. Com dificuldade, a equipe venceu o primeiro contra o Capital, do Distrito Federal, por 1 x 0, com Serrinha. Ademais, a primeira partida oficial da equipe goiana será o duelo contra o São Paulo, em Goiânia, no dia 9, às 16h (todos em horário de Brasília).

“Era notório que iríamos melhorar do primeiro para o segundo jogo-treino e vamos melhorar também contra o Cuiabá. Mas temos que lembrar que ainda não é jogo oficial. Quando está valendo três pontos, é totalmente diferente. O Goiás estava em uma crescente na Copa do Brasil, mas é difícil falar como vamos estar depois de 140 dias sem jogos oficiais”, finalizou o atacante.

https://twitter.com/goiasoficial/status/1287347444611776512?s=21

Foto destaque: Reprodução/GoTV

Danyela Freitas
Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).

Artigos Relacionados