Quem são as jóias do Principado que surpreendem na Champions League?

Esta deve ser a pergunta que todos os amantes de futebol estão se fazendo: Quem é este time de “desconhecidos” do Monaco que eliminou o poderoso Manchester City de Pep Guardiola, de Aguero, de De Bruyne, de Gabriel Jesus?

É o seguinte… O time vem em uma crescente. Terceiro colocado no Campeonato Francês (Ligue 1) das duas últimas edições (vencidas por Paris Saint Germain e vices de Lyon), o time veio para a temporada 2016-2017 para ser protagonista.

Lideram a Ligue 1 com 68 pontos, 3 a mais que o vice-líder e atual tetracampeão francês, PSG. O mudança deste time se deve a dois fatores: JUVENTUDE E COLETIVIDADE!

Para se ter uma ideia da forma coletiva com que o time joga, no Campeonato Francês o time já fez 84 gols, em apenas 29 partidas. É muito? O melhor ataque nos últimos anos foi o do PSG, com números avassaladores.

Com 9 jogos a menos, o time já superou o ataque do time de Paris da temporada 2014-2015,  igualou o de 2013-2014 e está a 19 gols de bater o record de gols numa mesma temporada no Campeonato Francês. O time do Principado precisa de uma média de 2 gols por jogo para alcançar esta meta, lembrando que a média do time até então é de 2,89 gols por jogo, ou seja, se manterem a média, passarão o time da capital neste quesito.

E se você se pergunta quem é o matador deste time, como Ibrahimovic era no tetracampeonato do PSG e atualmente é Cavani, a resposta é TODOS. O time tem sim alguém que faz mais gols, este é Falcão Garcia, com 16 gols, 11 a menos que o artilheiro Cavani (PSG), mas, ao invés de ter apenas um marcando, todos participam veemente dos gols. Mbappé tem 10 gols, Germain 9, Carrillo, Lemar e Fabinho 7, Boschilia e Bernardo Silva 6, Glik 5 e por aí vai. É bem dividido e esta é a eficiência do time.

O Monaco 2016-2017 tem a união como diferencial para esta temporada. A chegada de Falcão Garcia, renomado centroavante que já havia passado pelo clube na temporada 2013-2014, que inclusive foi a última vez que o time chegou perto de ser campeão nas últimas temporadas sendo vice do PSG com 9 pontos a menos, fez o time ter uma referência na frente, diferente do acontecia no ano anterior quando o ataque mudava os jogadores a cada 2, 3 jogos. O time tentou trazer (erroneamente) um camisa 9 para ser o homem gol do time e o brasileiro Vagner Love foi apresentado. Não certo e o jogador já buscou outro rumo.

O camisa 9 foi decisivo no primeiro confronto contra o City, marcando duas vezes (um deles uma pintura por cobertura) e perdendo um Pênalti, mas deixou o time francês precisando de 2 gols de diferença pra levar a classificação.

Mas afinal, quem é este time francês?

O clube é formado por uma geração de jovens, que vieram a baixo custo e foram contratados pontualmente. Para se ter uma ideia, no jogo de ontem, o time inteiro titular do Monaco era mais barato do que o meia belga Kevin De Bruyne.

Subasic (livre), Sidibe (14,5 milhões), Raggi (livre), Jemerson (11 milhões), Mendy (12,5 milhões), Bernardo Silva (15 milhões), Fabinho (6 milhões), Bakayoko (8 milhões), Lemar (4 milhões), Germain (livre), Mbappé (livre) = 72 milhões de euros (R$ 240 milhões). Já o belga custou cerca de 74 milhões de euros (R$ 246 milhões).

Para a temporada (2016-2017) o técnico português Leonardo Jardim decidiu por fazer algumas significativas mudanças junto a comissão técnica e alguns jogadores chegaram, outros saíram.

O experiente zagueiro português Ricardo Carvalho, de 38 anos, foi para o clube chinês Shanghai SIPG, o zagueiro brasileiro Wallace foi para a Lazio e o recém chegado zagueiro, também brasileiro, Jemerson, de 24 anos, se tornaria o titular absoluto ao lado do italiano Andrea Raggi ou do polonês Kamil Glik. O lateral-direito Fabinho, titular do time nas últimas temporadas, teve de arrumar outra posição no time para jogar, já que o time trouxe outro lateral para assumir a posição. O jovem francês Djibril Sidibé, de 24 anos, chegou e já virou titular pela direita, após boa temporada pelo Lille. Para fechar o cadeado da defesa, com a saída de Kurzawa para o PSG, no meio da última temporada, a zaga improvisou jogadores na posição, até trazer mais um jovem francês para o time, desta vez foi contratado o lateral-esquerdo Benjamin Mendy, de 22 anos, que veio do Olympique de Marseille para ser titular e tem o brasileiro Jorge, de 20 anos, ex-Flamengo e melhor lateral-esquerdo do último Brasileirão, como concorrente direto pela posição.

Com a saída do volante titular Toulalan para o Bordeaux, ficou em aberto uma vaga no meio-campo, que logo foi preenchida por Fabinho, que tem excelente chegada a frente e é o homem das bolas paradas do time. O lateral foi deslocado para a função de volante, outro trunfo do treinador que deixou o time com uma melhor profundidade pelo lado direito. Já são 7 gols no francês (6 de pênaltis) e 3 nas Champions (2 de pênaltis), mostrando bom aproveitamento no quesito (Falcão Garcia perdeu pênalti no jogo de ida, contra o City). O jovem francês Bakayoko, de 22 anos e no time desde 2014, se tornou titular absoluto do time para se tornar o primeiro volante e cão de guarda da defesa. Para fechar o meio de campo, mais um garoto, Thomas Lemar, de 21 anos, trazido com Caen, em 2015. O meia já soma 7 gols na Ligue 1 e 2 na Champions, sem contar as 5 assistências no francês e 2 na Champions.

Formando o trio de ataque ao lado do goleador Falcão Garcia (que não jogou o jogo de volta das Champions porque sofreu forte pancada no quadril durante jogo com o Bordeaux, pelo Campeonato Francês) estão o português Bernardo Silva, de 22 anos, camisa 10 da equipe e outro francês, de 18 anos, prata da casa, Kylian Mbappé, que já tem 17 gols na temporada.

Além dos titulares o plantel do Monaco ainda conta com o experiente goleiro italiano De Sanctis, de 39 anos, o meia português João Moutinho, 30 anos, que entra em vários jogos, o meia brasileiro e ex-São Paulo Gabriel Boschilia, de 21 anos, além do argentino Guido Carrillo, de 25 anos e o francês formado na base, Valère Germain, de 26 anos, são as boas opções do treinador.

Aliando a experiência do goleiro croata Danijel Subašić e do colombiano Radamel Falcão Garcia, a essa juventude cheia de gás, força de vontade e habilidade, pode sim ir longe nesta competição.

Agora que você já conhece o time do Monaco, até onde pode ir este time francês?

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados

Topo