Quarenta vezes Fenômeno

“Sou Ronaldo. Muito prazer em conhecer, eu sou Fenômeno, Ronaldo Nazário dos campos”. Com uma precisão ímpar, Marcelo D2 resumiu brevemente quem é o menino, nascido em Bento Ribeiro, outrora franzino e dentuço, que conquistou o mundo. Nesse dia 22 de setembro, Ronaldo completa 40 anos de uma história invejável de superação, talento e faro de gols.

A alcunha de Fenômeno lhe foi dada pela imprensa italiana, impressionada com seu estilo de jogo quando jogador da Internazionale de Milão. Mas, Ronaldo não é apenas referência na Itália. Ao contrário, é um ícone mundial. Foi um dos poucos jogadores a vestir as duas camisas de nações divididas pela rivalidade no futebol. Ao longo de sua carreira, Ronaldo vestiu as camisas de Barcelona e Real Madrid, mas também foi Internazionale e Milan. Além disso, brilhou na Holanda, com a camisa do PSV Eindhoven. No Brasil, surgiu e deslanchou com a camisa do Cruzeiro. Por fim, tornou-se ídolo e encerrou a carreira no Corinthians.

A história de Ronaldo não faz supor que o atleta venceu três lesões no joelho.

Na primeira ocasião, em partida contra o Lecce, Ronaldo teve uma lesão parcial no tendão patelar de seu joelho direito. Afastou-se por cinco meses do gramado. Em seu retorno, no Estádio Olímpico, contra a Lazio, Ronaldo veio do banco para provar que havia dado a volta por cima. Após desvio no meio de campo, a bola sobrou para o Fenômeno. Como de costume, arrancou em velocidade para cima dos adversários. Partiu para cima da zaga da Lazio, pedalou e sentiu o combalido joelho direito lesionar-se novamente. O grito e a expressão de dor de Ronaldo comoveu o mundo todo.

A triste sina de lesões poderia acabar com a carreira do jogador que, a essa altura, já tinha sido eleito o melhor jogador do mundo.

O fisioterapeuta Nilton Petroni, o Filé, foi o responsável por recuperar Ronaldo. Sobre o caso do Fenômeno, Petroni foi incisivo.

“Explodiu total. Estourou tudo no joelho na hora. É até difícil definir em palavras o que aconteceu ali no momento. Na hora, o choro era psicológico. Era uma lamentação por tudo que vivemos nos cinco meses anteriores de recuperação. Ele chorava, e nós também, pelo desespero, pela sensação de impotência. Ronaldo me olhava e perguntava: ‘por que aconteceu isso com a gente?'. A dor do rompimento passa rápido, mas o drama não. Cinco dias depois, já passada a cirurgia, veio a pior fase na cabeça dele. Ele repetia, chorando, para mim e para o Rodrigo Paiva na cama do hospital: ‘Diz para mim que eu vou voltar a jogar. Diz para mim que dá, por favor'. E repetíamos que ele voltaria, não dava para falar outra coisa. Era muito drama”, desabafou Petroni.

Ronaldo voltou e, com oito gols, foi o artilheiro do Brasil na campanha do pentacampeonato. Comandou a Seleção e honrou a convocação de Felipão, que bancou o jogador.

https://www.youtube.com/watch?v=bg9DHdlcwJE

Todos os oito gols de Ronaldo na copa de 2002

www.youtube.com

Ronaldo Fenômeno arrebentando na copa de 2002 fazendo 8 gols

Em 2008, contra o Livorno, vestindo a camisa do Milan, Ronaldo afastou-se dos gramados motivado, pela terceira vez, por uma lesão no joelho. Como de costume, deu a volta por cima e voltou a brilhar dentro das quatro linhas, agora com a camisa do Corinthians.

Lesões a parte, Ronaldo foi, de fato, um fenômeno. Dentre todos os atacantes que já vi jogar, Ronaldo foi o maior de todos. O melhor. Irritantemente fenomenal.

Quando Ronaldo marcou seu primeiro gol com a camisa do Corinthians, o santista que vos fala pulou do sofá e, emocionado, gritou gol. Arrepiado, via o Fenômeno triunfar novamente. Nunca torci tanto para um jogador de um time rival quanto torci pelo eterno camisa 9. Ronaldo me ensinou que um ídolo supera a rivalidade.

https://www.youtube.com/watch?v=Yw-d1L0AcZY

Primeiro gol de Ronaldo no Corinthians contra o Palmeiras – HD

www.youtube.com

Gol do Corinthians! De cabeça, Ronaldo empata a partida, aos 47 do 2º tempo Fenômeno entra, joga bem, empata o dérbi nos acréscimos e leva a Fiel à loucura! #45 …

Ainda em 2009, comandou o Corinthians na conquista do título paulista. Na final, contra o Santos, na Vila Belmiro, calou a torcida alvinegra com uma atuação de gala e dois golaços.

https://www.youtube.com/watch?v=8ZRwJPXdhjc

Dono de um arranque invejável e de uma frieza suis generis dentro da área, Ronaldo é o segundo maior artilheiro da história das Copas do Mundo e três vezes o melhor jogador do mundo.

https://www.youtube.com/watch?v=2e_uQex57Qw

Faltam palavras para definir a genialidade de Ronaldo, o Fenômeno, como jogador de futebol. Dentro da área, impecável; arrancando e driblando, espetacular.

Ídolo, referência, gênio, um fenômeno.

Parabéns, Ronaldo!

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo