Qual a maior dificuldade dos brasileiros recém-chegados na Europa?

Subir da base para o time profissional, fazer um bom campeonato brasileiro, ser cogitado em algum clube europeu, e no fim da temporada assinar contrato com algum clube da Europa. Vemos muitos casos de jogadores brasileiros com essa mesma trajetória, o que nos leva a questionar o porquê é tão difícil à adaptação dos brasileiros na Europa.  Ele não te, ve uma sequência de campeonatos no Brasil?  O futebol brasileiro é mais lento em relação ao europeu? A técnica pesa mais do que o trabalho em equipe? Essas são algumas questões que geram duvidas em jogadores como Gabibol hoje na Inter de Milão, Ganso jogador do Sevilla, Danilo que tem os seus altos e baixos no Real Madrid. Há muitos casos que podemos citar como exemplos, e a maioria dos jogadores já teve passagem pela seleção brasileira.

Os jogadores europeus desde a base são bem mais resistentes e potentes, o que justifica o futebol ser tão rápido e dinâmico, fora que os clubes investem muito dinheiro na base e geram resultados. A base brasileira é um dos pontos mais criticados no futebol nacional, os clubes investem pouco dinheiro na garotada, e quando tem resultado, casos como Neymar, Gabriel Jesus, Coutinho, o jogador tem algo a mais, o que poucos têm. Temos a mania de priorizar o futebol individual ao invés do coletivo, no Brasil, quando um jogador se destaca, a torcida começa a por toda a pressão por vitorias nas costas dele, o que não deve acontecer, já que o futebol é um esporte coletivo.  Vemos o Real Madrid, o time se sai muito bem como um todo, e tem seus jogadores diferenciados como CR7, Modrić, já jogadores como James Rodriguez que apresenta um futebol de ótima qualidade, mas tem um jogo mais individualista e cadenciado, a falta de entrosamento com o time e nítida em algumas partidas

Raí, Falcão, Zico, são ótimos exemplos de belíssimas adaptações, não porque eles são melhores que os outros, mas eles são diferentes, isso você aprende desde a base até o auge da carreira, humildade, inteligência, tática, são quesitos que estão em falta nos jogadores brasileiros.  A arbitragem é um ponto muito forte neste meio, no Brasil, temos um jogo mais solto, mais “amigável”, o que automaticamente faz a arbitragem ser bem mais moderada, já no europeu os jogadores são mais fortes, o que torna as entradas bem mais puxadas, quando um brasileiro leva uma entrada forte ele logo vai reclamar com ao arbitro, porém árbitros europeus não toleram tal falta de respeito e logo aplica uma punição.

Lucas Moura, fez uma belíssima Copa Sul-Americana pelo São, o que fez ele chamar a atenção do gigante PSG. Lucas, chegou a Paris totalmente sem noção alguma da tática de jogo dos franceses, o que levou ele muitas vezes a ficar no banco, treinar com reservas e até mesmo nem ser convocado para os jogos. Dado algum tempo, ele mudou a forma de jogo, de um futebol mais solto e ousado no São Paulo, hoje vemos um futebol com mais tática e qualidade, sem contar as belíssimas assistências e os gols que ele vem fazendo ao decorrer da temporada. Mas isso nos leva a pensar ele é o melhor em sua posição? Claro que não, os anos de ouro do Ganso no Santos foram majestosos, a sintonia com Neymar era tanta que facilitava muito o jogo do meia, quando assinou com o São Paulo o Ganso gerou uma enorme expectativa, alguns jogos ele até chegou a nos dar esperança que aquele Ganso voltaria, ele teve uma ótima passagem pelo time tricolor, mas nada comparado ao que fez no Santos, hoje no Sevilla ele está sendo um jogador lento, sem muita tática, ele não se adaptou totalmente. Gabibol é tomado como exemplo também, o esquema do Santos sempre facilitou a adaptação dos garotos da base, o que deixava o meio de campo com Gabibol e o Lucas Lima muito mais leve, e gerava uma marcação bem mais pesada do adversário, ele chegou na Inter com um esquema diferente, com um elenco já montado, o individualismo dele pesou mais do que o coletivo, o que fez ele não ser nem relacionado para algumas partidas.

Tudo o que vemos é questão de adaptação, não por parte do clube, e sim do jogador. Todos tem o sonho de defender um grande clube europeu, mas pra isso funcionar, é necessário saber seguir um padrão rígido, mas o que gera resultado. Não é a toa que hoje a Premier League é o futebol mais bem jogado de todo o mundo, você vê jogadores com uma mesma qualidade técnica, independente se joga em um clube grande ou não. Precisamos aprender com a modernidade do futebol europeu, pra tentarmos retomarmos o lugar de um futebol de classe.

Ariane Delgado
Ariane Delgado, Paulista, estudante de Jornalismo e torcedora doente do Sport Club Corinthians Paulista. Apaixonou-se pelo futebol quando viu uns meninos jogando na frente de casa por volta dos seus 5 anos, desde então é jogadora de futebol nas horas vagas e frequentadora dos estádios da vida. Sabe que a mesa de um bar é o local ideal para se discutir uma partida de futebol, e leva pra vida que futebol sempre irá fazer seu coração disparar.

Artigos Relacionados