Ligue 1 (Foto: Reuters)

No dia 28 de abril, o primeiro-ministro francês Edouard Philippe anunciou que a temporada 2019/20 da Ligue 1 fosse encerrada. Como resultado, foi uma decisão que foi um choque para os clubes da França, bem como para a Ligue de Futebol Profissional (LFP), o órgão dirigente de futebol profissional no país. Com o Paris Saint-Germain no topo da tabela com 12 pontos de vantagem (e um jogo a menos), eles foram declarados campeões logo depois, seu sétimo título em oito temporadas.

A decisão de encerrar abruptamente a Ligue 1 (e a Ligue 2) foi recebida com ceticismo, principalmente de Aleksander Čeferin, o atual presidente da UEFA, que falou nesta semana no beIN SPORTS sobre o que pensava da decisão, mas também como se sentia em relação aos clubes que foram afetados.

“Para nós, o importante é saber quem é o campeão, quem é o segundo, quem é o terceiro e o quarto. Minha opinião pessoal é que você cancela uma temporada muito cedo. Não é uma coisa ideal, porque as coisas podem melhorar muito e todos podem jogar, exceto algumas ligas. Mas, novamente, se for uma decisão do governo, o que os clubes podem fazer? Ou a liga? Eles não podem fazer nada. Mas para mim a decisão foi prematura. Mas não afeta a UEFA, então é uma decisão deles. ”

Ligue 1 encerrada… e a Champions?

O desenvolvimento ficou mais complexo pelo fato de dois clubes franceses permanecerem na Liga dos Campeões, com o Paris Saint-Germain já se classificando para as quartas-de-final após a eliminação do Borussia Dortmund, enquanto o Lyon ainda não disputou o jogo da volta com a Juventus.

https://twitter.com/Ligue1_POR/status/1246430404653047808?s=20

“Temos dois clubes franceses jogando na Liga dos Campeões e agora eles não jogarão até agosto. Não sei se é bom para eles, não jogar e depois jogar (e jogar) partidas difíceis e importantes. Mas essa não é minha decisão, e nós a respeitamos. Temos que respeitá-lo e, é claro, os clubes devem respeitar a decisão do governo. Não vamos lidar com a situação porque depende de diferentes órgãos da França”.

Foto Destaque: Reuters

Avatar
Alexsander Vieira
Quando pequeno, pensava em trabalhar com o futebol, como jogador. Por situações não harmoniosas esse sonho se dissolveu, porém achei outra maneira de continuar no esporte. Foi com as mãos que decidi trabalhar, informar minha nação com os melhores acontecimentos, e sempre ter credibilidade no que passo à frente. Obs: 3 x 0 não é goleada.
http://www.radioprado.com.br

Artigos Relacionados