Ponte Preta negocia com Lucca e quer Andrigo. (Foto destaque: Divulgação / Mailson Santana / Fluminense FC)

Desde já, a Ponte Preta segue ativa no mercado se preparando para o Paulistão que tem o seu pontapé inicial no dia 26 de janeiro, diante do Palmeiras, fora de casa. De maneira que, após anunciar o volante Wesley nesta terça-feira (28), o clube espera mais reforços para a temporada 2022.

Ocasionalmente, dois nomes estão na mira da Macaca: atacante Lucca e o meia Andrigo. Assim, Lucca tem 31 anos e jogou pelo Fluminense no último Campeonato Brasileiro. Tal como, o atacante mantém contato com a diretoria desde a semana passada, especialmente com Luís Fabiano, coordenador de futebol, que está à frente de determinadas negociações.

Bem como, o interesse pelo acerto é uma troca e o problema é adequar o salário para um desfecho positivo. Vale lembrar, o jogador já vestiu a camisa da Macaca em 2017, ano do rebaixamento do time na Série A do Brasileiro.

Eventualmente, depois disso, o atleta foi utilizado pelo Corinthians e depois emprestado ao Al-Rayyan, do Catar, além do Bahia. Lucca chegou ao Flu em 2020 sem custos e recentemente se desentendeu com a torcida, ficando sem clima nas Laranjeiras.

Ponte Preta quer Andrigo

Por outro lado, Andrigo, meia, tem proposta para renovar com o Guarani, no entanto, já recebeu sondagem do futebol asiático e outra de um time da Série B (além da Macaca). A saber, o jogador está de férias e ainda não definiu seu futuro, assim, é a para a Alvinegra se movimentar nos bastidores para tirar o jogador do seu arquirrival.

Do mesmo modo, aos 26 anos, o atleta foi revelado no Internacional e depois jogou emprestado por Atlético-GO, Sport, Vitória e Figueirense. Assim como, em 2020, foi para o CSA e chamou atenção do Guarani para 2021.

Afinal, a Ponte Preta está no Grupo D do Paulistão, ao lado de Santos, RB Bragantino e Santo André.

 

Foto destaque: Divulgação / Mailson Santana / Fluminense FC

 

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs