Petr Cech - Foto Destaque: Twitter/TheBearPitTV

Petr Cech, conhecido como “goleiro de capacete”, foi um arqueiro que atuou no futebol tcheco, francês e inglês. Esse último, o futebol inglês, foi onde o jogador brilhou no mundo do futebol. Ademais, atuou pela Seleção Tcheca. Sendo assim, continue acompanhar esta história dentro da Coluna Reino Unido pelo Futebol.

Leia mais:

https://twitter.com/PetrCech/status/1255790276590940160

PETR CECH

Nascido em 20 de maio de 1982, taurino de signo, Petr Cech nasceu em Pizen, Tchecoslováquia. O guarda-redes têm duas irmãs: Markéta que é mais velha, e Sárka que tem a mesma idade. Ademais, ele nasceu junto com Sárka e o irmão Michal, que infelizmente veio a óbito após contrair uma infecção no hospital. Além disso, Petr é casado com Martina Dolejsová, também de nacionalidade tcheca. Posteriormente ao casamento, o casal foi agraciado com dois filhos: Adeía, nascida em 2008 e Damián, nascido em 2009.

CARREIRA DE PETR CECH

Petr Cech começou a jogar futebol com sete anos para a Skoda Plzen e mais tarde foi revelado pelo FC Viktoria Plzeň. Em seus primeiros dias, ele jogou como um atacante, mais tarde ele se mudou para a posição de goleiro. Dessa forma, Cech foi jogar na Liga Gambrinus e na equipe FK Chmel Blsany, em junho de 1999, onde fez sua estreia aos 17 anos. Posteriormente, assinou com o Sparta Praha, em 2001. Após o clube tcheco, se transferiu para o Rennes, clube francês. Anos mais tarde, chegou ao Chelsea, clube no qual jogou por 11 temporadas. Por fim, saiu dos Blues para jogar no rival de Londres, o Arsenal, onde o jogador encerrou sua carreira como jogador. Em suma, o goleiro sempre foi reconhecido pelas suas defesas e pelo acessório na cabeça devido a uma lesão sofrida durante uma partida.

SPARTA PRAHA

Petr Cech fez sua estreia como profissional com dezessete anos pelo FK Chmel Blsany em 1999. Posteriormente, Petr  assinou um contrato com o Sparta Praha em 18 de janeiro de 2001. Seu novo contrato o amarrou até junho de 2006. Sendo assim, em novembro de 2001, Cech bateu o recorde de Theodor Reimann por ficar 855 minutos sem sofrer gols. Por outro lado, seu recorde foi batido por Marcel Melecký do Bohemians em 17 de novembro de 2001, ficando 903 minutos sem sofrer gols.

Apesar de Cech não conquistar o título da liga, na primavera de 2002, com o Sparta Praha, ele atraiu interesse de clubes ingleses como Arsenal, devido ás sua boas atuações pela seleção nacional. No entanto, devido a dificuldades na obtenção de uma autorização de trabalho, o acordo não deu certo.

RENNES

Em julho de 2002, Cech foi para o clube francês Stade Rennes, assinando um contrato de quatro anos. Sendo assim, em suas duas temporadas na França, Cech se acostumou com a pressão exercida sobre os jogadores estrangeiros, especialmente os goleiros. Assim, durante sua primeira temporada na França, ele foi premiado com o homem do jogo contra o Paris Saint-Germain por L'Équipe. Posteriormente, em maio de 2003, o Rennes estava nas últimas posições da tabela várias vezes e precisava de uma vitória no último jogo no temporada para garantir a permanência na série A. Por fim, o esquadrão francês escapou de rebaixamento na última rodada, devido a vitória sobre o Montpellier.

CHELSEA – O INICIO

Cech chegava ao Chelsea em 2004, por 7 milhões de libras. Contudo uma grave lesão do italiano Cudicini, titular há longo prazo no clube, permitiu que José Mourinho efetivasse o jovem tcheco como titular. Ademais, sua primeira temporada pelo clube não poderia ser melhor: levou apenas 15 gols na Premier League, além de sustentar o recorde de 1.025 minutos sem levar gol. Posteriormente, na temporada seguinte, veio o bicampeonato e mais uma excelente performance, levando apenas 22 gols.

Nesse ínterim, o arqueiro foi se firmando como goleiro dos Blues, entretanto, 2006 seria traumático para Petr Cech. O goleiro sofreu uma grave lesão na cabeça, em partida válida contra o Reading, após choque com Stephen Hunt. Com afundamento no crânio, se duvidava que Cech voltasse a entrar em campo. No entanto, no ano seguinte, o goleiro surpreendeu a todos e retornou, adotando o tão característico capacete como forma de proteção.

CHELSEA – O ÁPICE DE PETR CECH

A carreira de Cech continuou brilhante: o goleiro chegou a final da UEFA Champions League de 2008 com o clube, defendendo a cobrança de pênalti de Cristinado Ronaldo, do Manchester United. Conquistou o bicampeonato da FA Cup, e na temporada 2009/10, foi crucial para a conquista do primeiro Double da história do clube. Posteriormente, na fraquíssima temporada 2010/11, Cech foi um dos poucos jogadores regulares e o reconhecimento do bom trabalho veio com o prêmio de jogador do ano do Chelsea na temporada.

Na temporada 2011/2012, o goleiro mais uma vez foi um dos destaques da equipe. Titular na maioria das partidas e com atuações seguras, o checo foi crucial nas conquistas do clube. Campeão da FA Cup, e um dos responsáveis por levar o Chelsea à final da Champions League, Cech foi considerado o melhor jogador da final, após ter defendido três pênaltis (um no tempo normal e dois nas decisão por pênaltis), o que acabou resultando no primeiro título do Chelsea na Liga dos Campeões.

Único jogador a disputar todas as partidas do Chelsea na temporada, Cech mais uma vez mostrou porque foi goleiro titular dos Blues. Dessa forma, com defesas excepcionais, o goleiro foi crucial na conquista da Europa League, após o clube londrino cair de forma precoce na fase de grupos da principal competição da UEFA. Contudo, apesar dos vice-campeonatos em três competições, individualmente Cech fez uma temporada segura.

Posteriormente, na temporada seguinte, 2013/2014 Cech se reencontrou com o treinador Jose Mourinho no Chelsea. Assim, continuou como primeira opção do português para o gol dos Blues, Cech alcançou a marca de 400 partidas pelo clube, se tornando o terceiro jogador a conseguir tal feito. Além disso, se isolou como goleiro com mais clean sheets pelo time londrino, com 209 partidas sem levar gols.

ARSENAL – OS ÚLTIMOS MOMENTOS DE PETR CECH

Após 11 anos nos Blues e várias conquistas, o arqueiro decidiu renovar seus limites. Dessa forma, o Camisa 1 de maneira surpreendente, aceitou o convite do maior rival do Chelsea, o tradicional clube londrino do Arsenal. Nesse sentido, em uma transferência de 14 milhões de euros, Cech assinou o contrato em julho de 2015, com a missão de repetir os feitos passados, só que agora no lado vermelho de Londres. Certamente, as ironias do futebol colocou em seu primeiro jogo oficial diante do Chelsea, e se consagrando campeão da Supercopa da Inglaterra com o resultado de 1 x 0, causando euforia da torcida vermelha e tristeza dos adeptos Azuis. Acostumado com grandes triunfos na época dos Blues, nos Gunners, o tcheco se adaptou a uma nova rotina: eliminações e frustrações constantes, principalmente se tratando de competições europeias.

Mesmo com algumas frustações, sua passagem nos Invictos teve títulos e comemorações. Primeiramente pela Supercopa da Inglaterra 2015/16 já mencionada, em seguida a F.A Cup 2016/17 e por fim, novamente a Supercopa da Inglaterra 2017/18. Contudo, os deuses do futebol que na estreia deram o título ao guarda redes contra seu ex-clube, na despedida novamente o colocou nesse encontro, só que agora com um final amargo. A derrota por 4 x 1 diante do Chelsea na decisão da Europa League 2018/19, finalizou a passagem de Cech nos Gunners, de maneira melancólica. Apesar das poucas glórias, Petr deixou uma boa marca no Arsenal, não se tornando ídolo, mas sendo uma referência histórica dos goleiros que passaram pelo Emirates. Em suma, foram 154 partidas completadas, com 54 Clean Cheats e 158 gols sofridos.

SELEÇÃO NACIONAL

Campeão da Eurocopa Sub-21 de 2002, Petr foi titular incontestável de sua seleção. Dessa forma, a semifinal da Eurocopa de 2004 foi a principal participação de Cech na seleção principal da República Tcheca. Sendo assim, o goleiro acumulou decepções na Copa do Mundo de 2006, onde sua seleção não passou da fase de grupos, repetindo o fracasso na Eurocopa de 2008, onde foi vilão ao falhar em gol da Turquia, no jogo que culminou a eliminação de sua seleção.

Nesse ínterim, o bom desempenho de Cech nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 não foram suficientes para qualificar a República Tcheca. Por outro lado, em 2012, os checos foram até a Euro de 2012, onde foram eliminados por Portugal. O goleiro é capitão da seleção desde 2010. Contudo, apesar do bom desempenho pela seleção tcheca, o goleiro ficou de fora do Mundial de 2014 no Brasil e viu sua seleção ter participações discretas nos torneios europeus.

FIM DA CARREIRA COMO JOGADOR

Após longos anos dedicados a impedir o ato mais importante, comemorado do futebol, Petr Cech anunciou sua aposentadoria. Sendo assim, após 754 jogos disputados, com 661 gols sofridos e com 334 jogos sem sofrer gol. Após a despedida dos gramados, em 21 de junho de 2019 Cech foi anunciado como assessor técnico e de desempenho do clube. Por fim, recentemente, o tcheco foi inscrito na Premier League como jogador do clube londrino, medida de precaução devido a pandemia do Covid-19.

TÍTULOS, HONRARIAS E HOMENAGENS

Chelsea
  • Liga dos Campeões da UEFA: 2011/12
  • Liga Europa da UEFA: 2012/13
  • Campeonato Inglês: 2004/05, 2005/06, 2009/10 e 2014/15
  • Copa da Inglaterra: 2006/07, 2008/09, 2009/10 e 2011/12
  • Copa da Liga Inglesa: 2004/05, 2006/07 e 2014/15
  • Supercopa da Inglaterra: 2005 e 2009
Arsenal
  • Copa da Inglaterra: 2016/17
  • Supercopa da Inglaterra: 2015 e 2017
Seleção Tcheca
  • Campeonato Europeu Sub-21: 2002

Prêmios Individuais

  • Jogador de Ouro da Eurocopa Sub-21: 2002
  • Melhor Goleiro da Ligue 1: 2003/04
  • Equipe Ideal da Eurocopa: 2004
  • Luva de Ouro da Premier League: 2004/05, 2009/10, 2013/14 e 2015/16
  • Equipe do Ano PFA da Premier League: 2004/05 e 2013/14
  • Futebolista Checo do Ano: 2005, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2015 e 2016
  • Melhor Jogador de Março da Premier League: 2007
  • Bola de Ouro Checa: 2005, 2006, 2007, 2008, 2010, 2011, 2012, 2013, 2015 e 2017
  • Melhor Arqueiro do Mundo: 2005
  • Time do Ano da UEFA: 2005
  • Melhor Goleiro da UEFA: 2005, 2007 e 2008
  • Futebolista do Ano do Chelsea: 2010/11
  • Melhor Jogador da Final da UEFA Champions League: 2011/12

Foto Destaque: Twitter/TheBearPitTV

Avatar
Thiago Abreu
Jornalismo Esportivo é um sonho desde criança. O esporte ele me emociona de uma maneira, onde apenas o Jornalismo, pode me tornar um ser humano melhor em todos os aspectos. A paixão natural, pelo conhecimento, pela escrita, pela gravação, pela conversa, é algo que impulsiona esse sonho. Criador do canal Mesa de Bar YouTube.com/c/MesaDeBarOficial, realizamos vídeos dos mais diversos assuntos. Formado em Gestão de TI e cursando atualmente o 5º semestre de Jornalismo, tenho objetivo de me tornar comentarista e/ou apresentador de programas esportivos. Muito comunicativo, principalmente em público, gosto de expor minhas opiniões e sempre tenho a curiosidade pelo conhecimento.
http://YouTube.com/c/MesaDeBarOficial

Artigos Relacionados